segunda-feira, 13 de junho de 2011

GP do Canadá- Corrida- 7ª Etapa

A carreira de Button na F1 sempre foi pautada por apresentações conservadoras, por sempre focar seu desempenho na preservação do equipamento frente e isso sempre fez dele um dos pilotos mais regulares da categoria. Por mais que já tenha um punhado de vitórias e um título mundial no currículo, a sua única atuação empolgante, no meu ver, foi a na sua primeira vitória na Hungria em 2006 pela extinta Honda. Ele saíra da 14ª posição e escalou o pelotão numa prova marcada por uma rara chuva no circuito húngaro, para vencer espetacularmente seu primeiro GP na F1. Ontem, em Montreal, as condições eram piores que em Hungaroring porém a sua posição de largada era melhor. Mas por causa de algumas circunstâncias, Button acabou por fazer uma prova de velocidade pura e na raça.
Inicialmente não apostava na Mclaren para vencer em Montreal. Em nenhum dos dois prateados. Hamilton ainda poderia fazer algo por ser sempre genial naquele circuito, afinal ele vencera duas vezes lá e de modo dominante. Button teria que fazer uma daquelas provas clássicas, trabalhando para economizar borracha e tentar atacar no final. Mas Jenson fugiu a esta regra. Bateu rodas com Hamilton e Alonso, tirando ambos da prova, trocou de pneus cinco vezes, tomou um Drive & Through, subiu e desceu na classificação durante as duas partes da prova e estava no encalço de Webber e um soberbo Schumi que lutavam pela terceira posição nas últimas 10 voltas. Superou Webber após um erro deste e partiu com tudo para ganhar a posição de Schumi. Os dois lutaram por uma volta e o Button passou o velho Michael na reta oposta. Faltava Vettel. Mas isso não impediria a Button de alcançá-lo. Mais uma vez ele tirou toda a diferença que o separavam, que estava na casa dos 5 segundos e com 3 voltas para o fim estava na cola do Red Bull. Vettel pareceu, por algum instante reagir, mas quando pensavámos que tudo estava decidido, Vettel sai fora do trilho na curva 9 e escorrega. Button assume a liderança na última volta e o box da Mclaren explode como em gritos e aplausos. Jenson leva seu Mclaren à vitória numa das melhores atuações individuais dos últimos tempos. E isso marca muito, pois como, disse, ele é um piloto mais comedido na sua pilotagem, sem forçar o carro. Mas antes dessa em Montreal, ele já havia feito uma performance genual em Montmeló ao andar 31 voltas com pneu macio e rodar tempos iguais ou abaixo de pilotos que estavam com pneus novos.
Sobre os demais fiquei extremamente feliz ao ver Kobayashi entre os primeiros após o reinicio da corrida. Ele estava muito avontade naquela segunda posição, e por alguns momentos, enquanto a pista estava molhada/húmida, ele estava a afazer tempos iguais ou melhores que Vettel. Naturalmente, com a pista secando, ele foi superado por Schumi, Webber, Button, Petrov e mais tarde, na última volta, por Massa. Mas de todo modo, foi uma atuação brilhante. Michael também fez lembrar seu melhores momentos quando,por várias voltas, fez o melhor tempo. Andou em segundo e até poderia discutir a liderança com Vettel, mas assim como Kobayashi, seu Mercedes perdeu terreno quando a pista secou e assim teve que suportar a pressão de Webber e mais tarde de Button. Este último passou-o com tranquilidade e mais tarde Webber também conseguiu a ultrapassagem, deixando-o na quarta posição. Sinceramente, merecia pódio. Sobre Hamilton, mais uma vez, ele acabou por se afobar ao tentar passar Button num lugar complicado e acabou sendo expremido no mudo pelo seu companheiro. Dessa vez isento-o da culpa, assim como no incidente com Webber após a largada. Mas a maré anda contra ele ultimamente. Massa apareceu bem na foto em Montreal. Andou bem e até poderia sonhar com algo melhor, mas sua afobação ao tentar passar uma Hispania acabou botando tudo a perder já que rodou em seguida ao sair da trilha na tentativa de passar a carroça hispanica. Fechou em sexto, passando por Kobayashi na linha de chegada. Barrichello fez o que pode e fechou na nona colocação.
E assim foi o GP do Canadá. Havia uma grande expectativa sobre essa corrida e ela não nos decepcionou. Por mais que ela tenha demorado 4 horas para terminar, devido sua paralização por causa da lagoa que formara em alguns pontos do circuito, quando voltou, após a relargada com o sempre discutível safety car a comboiar o pelotão, a turma se entregou de corpo e alma a competição travando ótimos duelos e lances inesquecíveis. E para nosso deleite vimos uma atuação de mestre de Jenson Button.
Uma pista que leva o nome de Gilles Villeneuve tem que nos brindar com provas fantásticas. A de ontem foi mais do que isso, foi antológica. Grande Montreal...

As Ferraris estiveram bem em Montreal, mas o resultado podia ser melhor caso Alonso não ficasse de fora da corrida após um toque com Button e Massa ter errado quando dobrava uma Hispania. Os pneus macios e super macios foram decisivos para o bom comportamento dos carros neste final de semana
Kobayashi perseguindo Vettel antes da interrupção. Por pouco o piloto japonês não consegue o seu melhor resultado na F1
Pouca água, não?

 Hamilton mais uma vez ficou de fora por arriscar tanto. Mas não culpo ele nos dois incidentes com Webber e Button
Schumi parecia ter voltado aos seus dias de glória, mas foi só a pista secar que o Mercedes caiu de performance. Mas com uma atuação dessas pode dar um ânimo para o velho multi-campeão, que pareciaum tanto apagado nas últimas provas.

RESULTADO FINAL
Grande Prêmio do Canadá- Circuito Gilles Villeneuve
Montreal- 70 voltas- 12/6/2011


1. Jenson Button (ING/McLaren): 70 voltas em 1h23min50s995
2. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull): a 2s709
3. Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault): a 13s828
4. Michael Schumacher (ALE/Mercedes): a 14s219
5. Vitaly Petrov (RUS/Renault): a 20s395
6. Felipe Massa (BRA/Ferrari): a 33s225
7. Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari: a 33s270
8. Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso: a 35s964
9. Rubens Barrichello (BRA/Williams): a 45s100
10. Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso): a 47s
11. Nico Rosberg (ALE/Mercedes): a 50s400
12. Pedro de la Rosa (ESP/Sauber): a 1:03s600
13. Vitantonio Liuzzi (ITA/HRT): a 1 volta
14. Narain Karthikeyan (IND/HRT): a 1 volta
15. Jerome D'Ambrosio (BEL/Virgin): a 1 volta
16. Timo Glock (ALE/Virgin): a 1 volta
17. Jarno Trulli (ITA/Lotus-Renault): a 1 volta
18. Paul Di Resta (ING/Force India): a 3 voltas

Não completaram:
Pastor Maldonado (VEN/Williams)
Nick Heidfeld (ALE/Renault)
Adrian Sutil (ALE/Force India)
Fernando Alonso (ESP/Ferrari)
Heikki Kovalainen (FIN/Lotus-Renault)
Lewis Hamilton (ING/McLaren)

FOTOS: FRANCE PRESS; GETTY IMAGES; AP

4 comentários:

  1. Sem menosprezar a vitória de Button, longe disso, me parece que a Red Bull ainda é muito superior. Sem a chuva torrencial e os acidentes interrompendo a prova, Vettel, não digo que venceria, mas ficou parecendo que abriria muita, mas muita vantagem mesmo em cima dos outros.

    ResponderExcluir
  2. Paulão,
    Acho que vale lembrar que as vitórias do Vettel sempre foram por poucos segundos (exceto na Austrália, 20s). Esse domínio todo ´só´ existe na qualificação. Na corrida a coisa é bem diferente.
    Fico muito bravo quando ouço na TV "...e Vettel vence mais uma..." como se tivesse sido muito fácil.

    ResponderExcluir
  3. Grande vitória do Button! E grande cagada do Vettel!

    ResponderExcluir
  4. Estavamos certos em esperar o GP do Canada, foi um show mesmo..
    Show de pilotagem arrojo e coragem...
    Todo mundo malhando o Hamilton, mas ela tá é certo tem que partir pra cima mesmo, afinal a unica coisa que ele tem que fazer é ultrapassar todo mundo... Se desse certo, seria um genio, como não tem dado certo, tão querendo a cabeça dele... O Button aprontou das suas também, de novo tem que passar mesmo, o da frente que se vire em não deixar.. Hoje essa F-1 é diferente, a estratégia é para a equipe e o piloto só sobra o arrojo mesmo..è pé no fundo o tempo inteiro...
    É isso.. Foi bom de ver, foi diferente..
    E vamos de novo pra Espanha, com o apelido de GP da Europa, Lá a coisa é mais morna mesmo, mão tenho tanto interesse nessa corrida.. Quero uma esse ano ainda onde começem com seco e do meio pro fim uma chuva de média pra forte.. Só pra ver como vão se comportar os pilotos e equipes... A pista já vai estar cheia dos "farelos" e pneu de chuva não gosta muito de borracha na pista, no trilho de seco vai ter. E fora dele vão estar os farelos. Por onde então os carros vão andar? Quero ver só, qual estratégia vão usar, e também de novo veremos a superação de quem detem mesmo o espetáculo, o piloto.. Ai o que vai diferenciar mesmo será o fator HUMANO....
    Boa semana.

    Gp to

    ResponderExcluir