segunda-feira, 31 de outubro de 2011

GP da Índia - Corrida - 17ª Etapa

Aquela expectativa gerada sobre a nova pista de Buddh não se confirmou: corrida modorrenta, poucas ultrapassagens e nenhum duelo para, ao menos, animar tarde empoeirada deste novo traçado. A pista é boa, talvez uma das melhores dessa era “Tilkeana” de pistas insossas. Ela lembra um pouco sua outra irmã famosa, a de Istambul Park, mas assim como ela, não oferece bons espetáculos. Há dois pontos que devem ser levados em conta: primeiro a sujeira, que era demais e isso levou os pilotos a não se arriscarem tanto em busca de ultrapassagens com medo de perderem preciosos segundos; e a segunda, que para mim é a mais importante, é que não houve um desgaste de pneus que exigisse um alto número de trocas, o que daria chances de várias disputas e, consequentemente, ultrapassagens. A pista é lisa e isso ajuda a conservar bem os pneus, lembrando que Pirelli levou os duros e macios para esta etapa.
Sobre a corrida, não muito que ser falado. Vettel venceu a sua décima primeira corrida neste ano e de quebra, embolsou mais um recorde: chegou a marca de 711 voltas lideradas neste campeonato superando Mansell, quando liderou 693 em 1992. Não satisfeito, Sebastian ainda cravou a melhor volta na sua última passagem e assim anotou, pela primeira vez na sua carreira, o “Grand Chelem” que é conquistado pelo piloto que fizer a pole, liderar a prova inteira, vencer e fazer a melhor volta. Logo atrás, chegou Button que ainda tentou alcançar o piloto alemão, mas sem sucesso. Alonso venceu um breve duelo com Webber que foi quarto, mostrando quanto está apático neste RB07. Massa e Hamilton voltaram a se enroscar, mas dessa vez foi Felipe quem pagou o pato e tomou um “Drive Through”. Curiosamente Massa sofreu o mesmo incidente de sábado ao quebrar a suspensão dianteira esquerda (no sábado fora a direita) após passar sobre uma “corcunda” interna das zebras. Por mais que ele tenha sido imprudente, principalmente no domingo, talvez tirem essas “corcundas” internas para o próximo ano para que não haja mais problemas. Senna teve uma chance de pontuar e, até certo ponto, fazia boa prova, andando entre os dez primeiros desde o início da corrida. Porém a estratégia da Renault não foi das melhores e a poucas voltas do fim, ele teve que parar para colocar pneus duros e despencou para 12º. Barrichello envolveu-se num enrosco com Kobayashi na largada e teve a sua prova prejudicada, fechando em 15º.
Em Abu Dhabi, próxima etapa, não há como não apostar em Vettel novamente. Ele venceu as duas edições realizadas até aqui desta prova (2009-10) e é bem provável que repita a dose. Ano passado as Mclarens, em especial a de Hamilton, esteve muito próximo dele então isso sugere alguma disputa. Mas com a gana que Sebastian tem demonstrado mesmo após o seu título, acredito que o encontrarão apenas no pódio. Algo totalmente normal.
 Alonso e Webber tiveram um breve duelo, mas o espanhol, que conquistara a treceira posição após a sua segunda parada de box, permenceu à frente.
Barrichello se enrosca com Kobayashi: ele ainda continuou na prova, terminando em 15º; Koba não teve chances e abandonou no ato.
 Homenagem: Dan Wheldon e Marco Simoncelli foram lembrados antes da largada em Buddh
 A melhor disputa: Perez e Di Resta duelaram por um bom tempo na corrida, mas foi o mexicano quem sorriu ao final da corrida ao terminar em décimo.
Michael termeinou à frente de Nico nesta prova, fechando em quinto, após largar em 11º

Resultado Final
Grande Prêmio da Índia
Circuito de Buddh - 60 voltas
30/10/2011


1. Sebastian Vettel (Red Bull Renault): 60 voltas
2. Jenson Button (McLaren Mercedes): +8s4
3. Fernando Alonso(Ferrari): +24s3
4. Mark Webber (Red Bull Renault): +25s5
5. Michael Schumacher (Mercedes GP): +65s4
6. Nico Rosberg (Mercedes GP): +66s8
7. Lewis Hamilton (McLaren Mercedes): +84s1
8. Jaime Alguersuari(Toro Rosso Ferrari): +1 volta
9. Adrian Sutil (Force India Mercedes): +1 volta
10. Sérgio Perez (Sauber Ferrari): +1 volta
11. Vitaly Petrov (Lotus Renault GP): +1 volta
12. Bruno Senna (Lotus Renault GP): +1 volta
13. Paul di Resta (Force India Mercedes): +1 volta
14. Heikki Kovalainen(Team Lotus Renault): +2 voltas
15. Rubens Barrichello(Williams Cosworth): +2 voltas
16. Jerome d'Ambrosio (Virgin Cosworth): +3 voltas
17. Narain Karthikeyan (Hispania Cosworth):+3 voltas
18. Daniel Ricciardo (Hispania Cosworth): +3 voltas
19. Jarno Trulli (Team Lotus Renault): +5 voltas

Não completaram
20. Felipe Massa (Ferrari): +28 voltas
21. Sebastien Buemi (Toro Rosso Ferrari): +36 voltas
22. Pastor Maldonado (Williams Cosworth): +48 voltas
23. Timo Glock (Virgin Cosworth): +58 voltas
24. Kamui Kobayashi (Sauber Ferrari): + segundos

FOTOS: ITV.COM

2 comentários:

  1. Realmente no circuito não houve grandes disputas. Mas também não houve aquela procissão onde ninguém passa ninguém. Acho que a pista serviu para mostrar a diferença de desenvolvimento entre as equipes.

    ResponderExcluir
  2. Pois é!! Mais uma corrida chatonilda!!
    Fora os enrroscos da largada, nadica de emoção!
    O único senão ficou por conta da ultrapassagem do Hamilton no Massa..
    Aquilo não foi uma ultrapassagem de um piloto sobre o outro, foi um da licença que eu to passando, ou sai ou bate.. Conclusão bateram de novo..Sobrou pro Massa!!
    Agora fazer uma ultrapassagem assim é até que fácil, no totó agora pode...
    Aliás quem está na frente não pode mais nada, não pode abrir a asa, não pode mudar de tragetória e mais um monte de coisas.. A regra é simples, quem está por dentro e tem ""mais"" de meio carro tem a preferencia...Até aí td bm.
    Mas??? O Massa vinha mais pelo meio da tangencia pra proteger sua posição, o Hamilton espertão veio mais pela direita, deu um drible, foi bem pra direita e a seguir jogou o carro pra esquerda, e o Felipe nesse momento da tangencia e da última redução procurou o Hamilton no retrovisor da esquerda e não o viu, pois o cara ainda não estava lá, no final do drible da "vaca louca" o hamilton mergulhou com tudo em cima da Ferrari, só que o Felipe já tava esterçado e fazendo a sua tomada, ai deu a panca muito leve por sinal, a McLarem só aí é que chegou mais da metade do carro da Ferrari, pois com a batida deu uma escorregada pra fora..
    Quem bateu mesmo foi o Hamilton no pneu traseiro da Ferrari com a sua asa dianteira.. O FElipe foi muito ingenuo nessa, se deixasse o Hamilton na linha dele, teóricamente a McLarem escorregaria muito, e na sequencia levaria o "xis".. Bobeou o Massa.. E tomar uma punição meia boca, cumprir a regra com uma passagem pelos boxes, depois parar pra trocar a asa, e ainda saber que não tinha mais pneus macios pra continuar a corrida deixa qualquer um de cabeça quente, e se concentrar na corrida desse jeito sem errar é meio complicado...
    Agora, com aquela asa vibrando daquele jeito é mais do que lógico que a suspenção e pneus dianteiros sofreriam mais do que o normal, o carro já é um sai de frente por concepção, com o desgaste maior dos dianteiros uma hora ia escapar um pouco mais, e atacar zebras com um carro assim é problema mesmo, acaba pegando as tais das pós zebras...Se fosse piloto Europeu que enfrentasse esses problemas certamente na corrida essas zebras não estariam mais daquele jeito, teriam arrumado.. Já vimos coisas assim acontecerem em várias oportunidades durante essas décadas todas de F-1...Não é mais novidade...
    Bom é só minha opinião e tem gente que acha diferente, não faz mal..
    Que venham as duas próximas pra gente continuar a se divertir com tudo isso..
    O único senão é a imprenssa formadora de opinião parar com essa campanha contra o piloto Brasileiro, muito do que os caras plantam na mídia não é real.. Bem faz ele em ignorar, alguns reporteres deixando de ser exclusivo..
    Nesse ponto ele tá mais do que certo...
    Agora se botar o Massa e o Hamilton numa partida de futebol em times opostos em toda divida vai dar falta....
    É isso são arrojados e pra F-1 é o que interessa, por isso estão lá, vão nos mostrar muitos lances especiais ainda....

    GP TO

    ResponderExcluir