domingo, 22 de julho de 2012

GP da Alemanha - Corrida - 10ª Etapa

A imagem que mais foi vista pelos adversários hoje, em Hockenheim: Alonso
caminha para a sua terceira vitória no ano.
(Foto: Getty Images)
Parecia um filme repetido do que acontecera na prova de Silverstone: Alonso liderando desde o início, após uma bela pole conquista sob chuva e trocando para os pneus médios na sua última parada. Atrás dele Sebastian Vettel, que já o perseguia desde a largada, apenas cozinhando o galo e esperando por um desgaste prematuro dos pneus do Ferrari. Mas Button apareceu e suplantou o piloto alemão, que havia tido um certo atraso com Hamilton voltas atrás, quando este o ultrapassou recuperando uma volta. Foi o suficiente para que Jenson parasse um volta antes e conseguisse passá-lo quando Sebastian saía do seu último pit-stop. Faltavam, naquele momento, 26 voltas para o fim e apreensão era saber se Fernando ageuantaria com aqueles pneus.
Silverstone tinha sido um duro golpe. Os pneus moles foram colocados há 14 voltas do fim e em poucas passagens, Alonso não tinha mais borracha permitindo com que Webber chegasse e o passasse faltando quatro para o término. Agora, em Hockenheim, faltando 26 voltas com pneus médios, as coisas poderiam ser piores até mesmo parecer com a com a corrida do Canadá, quando despencou de primeiro para quinto. Mas foi diferente: o desempenho do Ferrari caiu por algumas voltas, tanto que Jenson chegou a encostar em Fernando ficando apenas 0.4 segundos em algumas voltas, mas nunca tentando nenhuma manobra de ultrapassagem. Isso custou caro à Button, que desgastou os pneus do seu Mclaren permitindo que Vettel se aproximasse e conseguisse a ultrapassagem faltando três voltas para o fim. Alonso já se encontrava bem a frente, com mais de três segundos de vantagem sobre o piloto alemão levando sua Ferrari à terceira conquista no ano.
Fernando esteve constante a prova inteira, do mesmo modo que tinha sido em Silverstone, porém os pneus ainda eram uma incógnita. Quando fez a sua primeira parada, colocando trocando os macios pelos médios, ele havia ganho uma diferença confortável de mais de 5 segundos sobre Vettel, quando este fez a sua parada de box. Porém, em poucas voltas, Sebastian tinha diminuído a diferença para apenas um segundo, tendo oscilações entre 0.5 e 1.2 segundos e por aí foi até a segunda parada de ambos. A Ferrari, aparentemente, apresentou uma curva de rendimento deste pneu médio que parece cair no início da sua vida útil - algo em torno de 6 voltas - e voltando ao normal após essa série. É apenas uma suposição, mas vale lembrar que Alonso sabe muito bem como poupar pneus, apesar de que nessa corrida, devido o fato de estar sempre com alguém próximo, não parece ter aliviado muito o acelerador.
Essa terceira vitória de Alonso quebra, com vontade, a sequência sensacional de vitórias compartilhadas dessa temporada e mostra que o espanhol está brilhante. Faltou pouco para vencer no Canadá, levou em Valência, passou perto de vencer em Silverstone e venceu em Hockenheim. A punição (discutível) de Vettel que o relegou à quinta colocação, facilitou ainda mais sua vida. A próxima etapa é em Hungaroring, local onde venceu pela primeira vez na F1 nove anos atrás e onde fez uma pilotagem memorável em 2006.
Para o desespero dos rivais, Alonso é favorito em Budapest.
Alonso saiu bem da sua pole, não dando chances a um ataque de Vettel
(Foto: AP)

Massa e Bruno tiveram problemas na largada, perdendo a asa dianteira de seus
respectivos carros. Caíram para o fim do pelotão, recuperaram e fecharam em 12º e 17º.
(Foto: Reuters)

Vettel lutou como pôde para vencer pela primeira vez em casa, mas acabou fechando em segundo
após bela ultrapassagem sobre Button. Horas depois levaria uma punição de 20 segundos por
ter usado a área de escape naquela manobra. Despencou para quinto.
(Foto: Getty Images/Brasil)

As melhoras no carro da Mclaren paracem ter surtido efeito e Button, enfim, retornou ao pódio
após longo período.
(Foto: Reuters)

O festejo no pódio entre os campeões
(Foto: Reuters)

Resultado Final
Grande Prêmio da Alemanha
Circuito de Hockenheim - 10ª Etapa
67 Voltas - 22/07/2012


1º - Fernando Alonso (ESP) Ferrari - 1h31min05s862
2º - Jenson Button (GBR) McLaren-Mercedes - a 6s949
3º - Kimi Raikkonen (FIN) Lotus-Renault - a 16s409
4º - Kamui Kobayashi (JAP) Sauber-Ferrari - a 21s925
5º - Sebastian Vettel (ALE) Red Bull-Renault - a 3s732 (punido)
6º - Sergio Perez (MEX) Sauber-Ferrari - a 27s896
7º - Michael Schumacher (ALE) Mercedes - a 28s960
8º - Mark Webber (AUS) Red Bull-Renault - a 46s900
9º - Nico Hulkenberg (ALE) Force India-Mercedes - a 48s100
10º - Nico Rosberg (ALE) Mercedes - a 48s800
11º - Paul di Resta (GBR) Force India-Mercedes - a 59s200
12º - Felipe Massa (BRA) Ferrari - a 1min11s400
13º - Daniel Ricciardo (AUS) Toro Rosso-Ferrari - a 1min16s800
14º - Jean-Eric Vergne (FRA) Toro Rosso-Ferrari - a 1min16s900
15º - Pastor Maldonado (VEN) Williams-Renault - a uma volta
16º - Vitaly Petrov (RUS) Caterham-Renault - a uma volta
17º - Bruno Senna (BRA) Williams-Renault - a uma volta
18º - Romain Grosjean (FRA) Lotus-Renault - a uma volta
19º - Heikki Kovalainen (FIN) Caterham-Renault - a duas voltas
20º - Charles Pic (FRA) Marussia-Cosworth - a duas voltas
21º - Pedro de la Rosa (ESP) HRT-Cosworth - a três voltas
22º - Timo Glock (ALE) Marussia-Cosworth - a três voltas
23º - Narain Karthikeyan (IND) HRT-Cosworth - a três voltas
 
Não completou
Lewis Hamilton (GBR) McLaren-Mercedes - a nove voltas/mecânico

Nenhum comentário:

Postar um comentário