terça-feira, 16 de outubro de 2012

GP da Coréia do Sul: Vettel assume o controle. E talvez não a largará mais


Psy e a bandeirada para o novo líder do Mundial de Pilotos
(Foto: Tumblr)

A evolução do RB 08 teve a sua melhor tradução nesse GP da Coréia do Sul, disputado no último domingo. Uma dobradinha na classificação sem problemas, mas com os personagens trocados, tendo Webber na pole e Vettel em segundo; uma largada tranqüila para eles, mas agressiva por parte de Sebastian que resolveu a sua vida ao ultrapassar Mark na virada da primeira curva e suportar o assédio do australiano pela longa reta para continuar na liderança, que não foi perdida em nenhum momento da corrida. Enquanto isso Mark brincava de gato e rato com Alonso: quando o espanhol ameaçava uma reação, com voltas velozes, Webber respondia com outra melhor ainda.
E enquanto que o duo da Red Bull deitava e rolava na pista coreana, seus rivais tinham os mais variados problemas: Button foi limado logo após a largada, após um toque de Kobayashi, que quebrou a roda dianteira direita; Alonso terminou em terceiro, mas com o pneu dianteiro direito totalmente desgastado devido à carga de força que é submetido pela natureza anti-horário do circuito e Hamilton, que poderia fazer alguma sombra aos rubros taurinos, teve problemas na suspensão traseira que o fez despencar na classificação e lutar com Pérez pela décima colocação, carregando um pedaço de grama sintética (ou carpete) que se desprendeu de uma das curvas. Sem dúvida um final de semana para ser esquecido, principalmente pela McLaren.
Faltando quatro etapas para o fim do Mundial, Vettel aparece no topo da tabela com seis pontos de diferença sobre Alonso, que liderou boa parte do campeonato. Esperar por alguma reação da Ferrari para estas corridas será impossível: o time parou no tempo e as melhorias que foram levadas para Cingapura de nada adiantaram, tanto que o túnel de vento passou a ser o culpado pela estagnação técnica que os vermelhos estão enfrentando. A verdade é que enquanto os carros dos três times estiveram parelhos, foi possível ver Alonso se destacar com mais freqüência, enquanto que Vettel e Hamilton tinham os mais variados problemas em seus carros. Mas o ressurgimento de McLaren e Red Bull, posteriormente, deixou a Rossa com as calças na mão e sem nenhum poder de reação que pudesse dar a Fernando a chance de reagir nestas últimas corridas. Já a Red Bull, vive dias de grande felicidade: três vitórias consecutivas com duas atuações fortes de Vettel, que não deu chances a ninguém repetindo o mesmo que cansou de fazer ano passado. E a tendência que isso aumente ainda mais, já que para o GP da India novas evoluções devem ser aplicadas no RB 08 e o domínio tende a ser ainda mais forte. E a McLaren, que colecionou uma porção de azares nas últimas corridas, ainda respira alguma chance nos dois mundiais apesar de estarem bem distantes e a base disso é o espírito de luta de Hamilton, que foi elogiado por Martin Whitmarsh após briga intensa do inglês para salvar um ponto na corrida frente à pressão de Pérez. Mas caso consigam resolver os problemas nos carros, é uma equipe que pode incomodar a Red Bull e lhe tirar alguns pontos.
Mas o certo, neste momento, é que a Red Bull, junto de Vettel, estão em outro nível, bem parecido com aquele de 2011. E sendo assim, dificilmente o título escapará das mãos de Sebastian. O terceiro consecutivo do trio Newey-Red Bull-Vettel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário