segunda-feira, 8 de julho de 2013

GP da Alemanha - Corrida - 9ª Etapa


A primeira em casa: Vettel subiu a vantagem para 34 pontos sobre Fernando Alonso no mundial
(Foto: Reuters)

A corrida disputada em Nurburgring serviu para afirmar uma impressão que estava pairando no ar nas últimas etapas: é a forma com que a Red Bull melhorou consideravelmente o seu desgaste excessivo de pneus que limitava as performances de Vettel e Webber. E isso pôde ser visto muito bem nas recuperações do piloto australiano nas corridas da Inglaterra e na de ontem, com ele andando ao extremo e sem ter grandes problemas com a borracha. Para Vettel, que teve exibições sólidas em Montreal, Silverstone e ontem em Nurburgring, reforça o quanto que a equipe evoluiu neste que era o seu “calcanhar de Aquiles” nesta temporada.
Não foi uma vitória fácil de Sebastian, uma vez que ele teve que lutar contra o duo da Lotus que estavam em boa forma neste GP alemão. Tanto Grosjean, quanto Raikkonen, estiveram próximos de Vettel desde a primeira parada de box não deixando o piloto alemão tomar grande distância. Mas do mesmo modo que ocorrera no Bahrein 2012/2013, faltou um pouco de atitude por parte dos pilotos da Lotus para tentar algo contra Sebastian: Raikkonen, que aspira chances no mundial, se aproximou de Sebastian nas últimas voltas, mas não teve tempo suficiente para tentar um ataque enquanto que Grosjean, numa das suas melhores provas na categoria, até que teve um momento de grande ameaça para com a liderança do tri-campeão, mas não soube aproveitá-la – ou, seja lá o que for, tenha passado pela sua cabeça as burradas do último ano e as pesadas criticas e preferiu acomodar-se na segunda colocação, que seria perdida para o seu companheiro.
Por outro lado os desempenhos de Ferrari e – principalmente – da Mercedes, foram bem abaixo do esperado. Enquanto que a “Rossa” teve em Alonso seu único representante – Massa abandonara no inicio da quarta volta após uma rodada que mais ele assumiria que fora por erro próprio -, a Mercedes cravou a pole com Hamilton no sábado, mas viram a vantagem ser pulverizada com a ótima largada dos carros da Red Bull. Para completar o desempenho do carro foi caindo durante todo o certame do GP, numa das piores corridas da equipe desde a Espanha. De se destacar nessa corrida o bom desempenho de Button e Hulkenberg, que chegaram a ficar entre os quatro primeiros devido a suas estratégias de box ao economizar bem os pneus.
Além dessa corrida ter marcado a primeira vitória de Vettel frente ao seu público, ela serviu para o piloto alemão ampliar a diferença para Alonso: a vantagem que havia caído para 21 pontos após o GP britânico, subiu para 34 pontos com esta sua vitória e quarta colocação alcançada pelo piloto espanhol. E o mais importante agora é o nível que este carro da Red Bull alcançou neste fim da primeira metade do campeonato, já que esperávamos que mais cedo ou tarde isso fosse solucionado. E a estagnação no desempenho da Ferrari e a oscilação do carro da Mercedes facilitará ainda mais esse caminho para o tetra-campeonato consecutivo de Sebastian.

Resultado Final 
Grande Prêmio da Alemanha 
Circuito de Nurburgring - 60 Voltas 
7/7/2013 - 9ª Etapa

1. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull): 60 voltas em 1h41min11s
2. Kimi Raikkonen (FIN/Lotus): a 1s008
3. Romain Grosjean (FRA/Lotus): a 5s830
4. Fernando Alonso (ESP/Ferrari): a 7s721
5. Lewis Hamilton (ING/Mercedes): a 26s927
6. Jenson Button (ING/McLaren): a 27s996
7. Mark Webber (AUS/Red Bull): a 37s562
8. Sergio Pérez (MEX/McLaren): a 38s306
9. Nico Rosberg (ALE/Mercedes): a 46s821
10. Nico Hulkenberg (ALE/Sauber): a 49s892
11. Paul Di Resta (ESC/Force India): a 53s771
12. Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso): a 56s975
13. Adrian Sutil (ALE/ Force India): a 57s738
14. Esteban Gutiérrez (MEX/Sauber): 60s160
15. Pastor Maldonado (VEN/Williams): a 61s929
16. Valtteri Bottas (FIN/Williams): a 1 volta
17. Charles Pic (FRA/Caterham): a 1 volta
18. Giedo van der Garde (HOL/Caterham): a 1 volta
19. Max Chilton (ING/Marussia) a 1 volta

Não completaram
Jean-Éric Vergne (FRA/Toro Rosso)
Jules Bianchi (FRA/Marussia)
Felipe Massa (BRA/Ferrari)

Nenhum comentário:

Postar um comentário