sábado, 1 de fevereiro de 2014

Foto 294: Boost

Claro que as coisas ainda estão nebulosas após estes primeiros testes realizados em Jerez De La Frontera, mas se você puder abanar um pouco a névoa conseguirá ver que a Mercedes é quem parte na frente desta nova F1, seguida de perto pela Ferrari. Não falo das equipes, mas sim dos motores e enquanto estas duas já deram passos importantes na pista espanhola, a Renault quebra a cabeça para tentar solucionar os problemas enfrentado pelas sua clientes Red Bull (a Master), Toro Rosso e Caterham. Com esta série de contratempos durante os quatro dias, a atual rainha do grid foi a mais prejudicada tendo dado apenas 21 voltas com Vettel e Ricciardo. Por outro lado as declarações de Christian Horner ao dizer que a equipe gastará entre 25-30% a mais que nas temporadas anteriores, soa como um presságio de que nem tudo estará fácil para a equipe dos energéticos. Mas com a equipe técnica que tem e com um piloto do calibre de Vettel, que já demonstrou conseguir sair de situações complicadas, não duvide que estarã no páreo no final do ano. Mas ainda sim o motor Renault Turbo é quem ditará o ritmo dela e das outras duas equipes.
Tenho visto reclamações com relação ao ritmo dos carros nestes, com os pilotos a andarem com o "freio de mão puxado", mas na verdade a velocidade não foi tão forte assim devido a imposição dos engenheiros das equipes, que estão mais preocupados em colher máximo possível de informações. Talvez no Bahrein os pilotos possam dar um "gás" nas voltas durante os testes na pista barenita. Mas confesso estar ansioso para ver como se comportarão estas novas unidades debaixo daquele calor...
Outra coisa que reparei foram os comentários sobre os freios, que podem mudar um pouco o jeito dos pilotos atacarem as entradas de curvas. Será que eles podem antecipar as frenagens? Isso poderia gerar um pouco mais de ultrapassagens...
O que nos resta é apenas observar e jogar conversa fora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário