sexta-feira, 14 de março de 2014

GP da Austrália - Treinos Livres - 1ª Etapa

Lewis Hamilton: "Acho que montamos uma premissa importante no TL2 e posso partir dela para o TL3 e, então, a classificação. Teria sido ótimo voltar à pista no TL1, mas consegui compensar no treino seguinte, e me sinto bem confortável com o carro"
Apesar de os dois primeiros treinos livres não revelarem a real força das equipes - o que fica restrito ao terceiro treino livre, classificação e corrida -, o primeiro dia em Melbourne foi importante para que as equipes continuassem a sua "Pré-Temporada" na pista australiana. E isso mostrou-se de grande valia para as equipes Renault, que não enfrentaram problemas crônicos: Lotus e Caterham tiveram contratempos na parte elétrica, tanto que, somando a saída dos dois times para a pista de Albert Park, eles fizeram dezessete voltas ao todo nas suas sessões. Toro Rosso e Red Bull não tiveram nenhum problema e conseguiram um bom número de voltas. Vettel foi o melhor da Red Bull, ao se colocar em quarto no geral e Jean Éric-Vergne o melhor da Toro Rosso, fechando em 11º.
A Mercedes, apesar do do susto com a parada de Hamilton na sua primeira saída para a pista, fez o que dela se esperava ao conseguir cravar a primeira fila com Lewis e Nico Rosberg. Mais de meio segundo depois, apareceu Alonso -  que foi o melhor pela manhã - com a sua Ferrari. A Williams teve um bom trabalho com Bottas e Massa na primeira parte ao dominar a segunda fila, mas na segunda o desempenho caiu um pouco e Valtteri conseguiu o oitavo lugar e Felipe o 12º.
Interessante foi ver que o melhor tempo alcançado por Lewis Hamilton neste primeiro dia foi 3.717 segundos mais lento que a marca feita por Vettel no primeiro dia do ano passado em Melbourne. Com relação a pole de 2013, que foi feita por Sebastian, a diferença fica em 2.218 segundos. Levando em conta que os pilotos este ano utilizarão pneus mais macios no Q3, pode ser que eles se aproximem mais da marca de 2013 na disputa pela pole.

Resultado dos treinos livres para o Grande Prêmio da Austrália - 1ª Etapa

1. Lewis Hamilton (ING/Mercedes): 1m29s625 
2. Nico Rosberg (ALE/Mercedes): 1m29s782
3. Fernando Alonso (ESP/Ferrari): 1m30s132
4. Sebastian Vettel (ALE/RBR-Renault): 1m30s381
5. Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes): 1m30s510
6. Daniel Ricciardo (AUS/RBR-Renault): 1m30s538
7. Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari-Ferrari): 1m30s898
8. Valtteri Bottas (FIN/Williams-Mercedes): 1m30s920
9. Kevin Magnussen (DIN/McLaren-Mercedes): 1m31s031
10. Nico Hulkenberg (ALE/Force India-Mercedes): 1m31s054
11. Jean-Eric Vergne (FRA/STR-Ferrari): 1m31s060
12. Felipe Massa (BRA/Williams-Mercedes): 1m31s119
13. Sergio Pérez (MEX/Force India-Mercedes): 1m31s283 
14. Adrian Sutil (ALE/Sauber-Ferrari): 1m32s355
15. Esteban Gutiérrez (MEX/Sauber-Ferrari): 1m32s468
16. Daniil Kvyat (RUS/STR-Ferrari): 1m32s495
17. Jules Bianchi (FRA/Marussia-Ferrari): 1m33s489
18. Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault): 1m33s646
19. Max Chilton (ING/Marussia-Ferrari): 1m34m757
20. Marcus Ericsson (SUE/Caterham-Renault): sem tempo
21. Kamui Kobayashi (JAP/Caterham-Renault): sem tempo
22. Pastor Maldonado (VEN/Lotus-Renault): sem tempo

Nico Rosberg: “Foi um dia positivo. Ainda estou otimista para o fim de semana, mas tudo está no limite. A confiabilidade, como vocês viram com meu companheiro de equipe na pista, e o consumo de combustível são muito difíceis”

Fernando Alonso: “A pista melhorou da primeira para a segunda sessão, com mais aderência comparado com esta manhã e também tinha mais vento“Rodar com o pneu macio certamente ajudou, já que a aderência extra representou a queda nos tempos, mas é impossível ter uma ideia clara do quão competitivos nós somos, pois, como sempre, os resultados de sexta-feira não significam muita coisa. Para saber mais, teremos de esperar até que todos estejam rodando de forma equilibrada”

Sebastian Vettel: “Foi muito bom. É um grande alívio. Muito trabalho foi dedicado a isso. Nenhum de nós teve grandes problemas hoje, os carros estavam andando e o equilíbrio estava bom“No fim da sexta-feira, os tempos não contam muito, mas é muito melhor estar mais perto do topo do que perdido em algum lugar lá atrás“Em termos de velocidade, sabemos que há mais por vir, mas, até aqui, parece bom”

Jenson Button: "Não acho que nosso ritmo seja tão forte quanto parece no treino, mas estamos OK. Nosso balanço ainda não é o ideal. Não estamos perto dos mais rápidos, já sabíamos, mas é surpreedente que a Mercedes seja tão mais rápida que todo mundo, incluindo a Williams - que parece com dificuldades para fazer curvas em alta velocidade, o que também é uma surpresa"

Nenhum comentário:

Postar um comentário