segunda-feira, 21 de julho de 2014

Foto 372: Slow Zone

A imagem dos comissários correndo para retirar o carro de Adrian Sutil do local de onde ficou parado, após a rodada na entrada da reta dos boxes de Hockenheim, me fez gelar a espinha. A única "segurança" que eles tinham naquele momento, eram as bandeiras amarelas. Para aqueles que já trabalharam em algum GP da F1 - tanto aqui no Brasil, quanto fora - sabe que os pilotos da categoria obedecem, em sua maioria, a sinalização e sempre tiram o pé neste tipo de situação.
Não entendi o porque de Charlie Whiting, que está nessa função de diretor de provas há anos, não ter colocado o Safety Car em ação para que fosse retirado o Sauber de Sutil com total segurança e tranquilidade pelos fiscais. Se a questão era não embaralhar as cartas naquele momento do GP, errou feio. Durante este vinte anos a categoria trabalhou pesado nesta parte de segurança que às vezes chega a ser exagerada, mas ontem precisava da entrada do SC exatamente para dar segurança a todos. Um carro rodar do mesmo jeito que Sutil e vir para dentro da pista não era muito difícil. Acho que Whiting não acompanhou aqueles tempos em que os caras tinham que atravessar a pista para socorrer e/ou retirar algum carro do outro lado, correndo o risco de serem acertados por alguém. Recomendo a ele ver o vídeo do acidente fatal de Tom Pryce em Kyalami, 1977. Talvez isso alerte ele.
Se a intenção é não colocar o SC para não atrapalhar o andamento da corrida, julgando que o trabalho possa ser feito rapidamente, o certo seria adotar o "Slow Zone" que foi muito bem feito durante as 24 Horas de Le Mans. No local do acidente, devidamente sinalizado com bandeiras amarelas, os pilotos passariam numa velocidade bem reduzida e só voltariam a acelerar quando entrassem na zona de bandeira verde. Não atrapalharia o andamento da corrida com a entrada do SC, que certamente tiraria a vantagem que líder trabalhou por todo certame, e deixaria os comissários trabalharem com mais segurança e tranquilidade.
Seria uma boa saída para este impasse que aconteceu ontem em Hockenheim. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário