segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Foto 388: E se...

Em mais um ano que é lembrado do seu desaparecimento - o 29º -, é impossível não fazer uma reflexão do que teria sido de Stefan Bellof no automobilismo, em especial na F1, onde a sua carreira começava a alçar vôos mais altos.
Stefan é mais daqueles que teve a vida interrompida abruptamente no certo momento em que ela aflorava aos olhos dos homens do motorsport e fãs. Assim como outros pilotos do naipe de Roger Williamson, Tony Brise, Tom Pryce, Gunnar Nilsson, Gilles Villeneuve, Lorenzo Bandini e outros tantos, o falecimento precoce fez com que todos que o admiravam pensar o que poderia ter alcançado. Teria vencido corridas, duelado contra os grandes daquela época e até mesmo chegado a títulos.
Tomando partido de que ele pudesse já correr pela Ferrari em 1986 e do que a equipe italiana fez nos anos seguintes, creio que Bellof teria ganho corridas, mas dificilmente teria chances reais de títulos devido a instabilidade técnica da Ferrari - o que é historicamente normal naqueles lados. Mas ao mesmo tempo teria conquistado os Tiffosi - e até mesmo os não torcedores da Ferrari - devido a sua pilotagem agressiva e vistosa, o que faria os torcedores adotarem-no como o "novo" Gilles Villeneuve. E isso também teria conquistado o velho Commendatore, que tinha apreço por pilotos destemidos como aqueles de épocas heróicas de Nuvolari, Varzi, Moll... Talvez Bellof, caso extendensse a sua relação com a Ferrari, poderia ter discutido o título de 1990. Quem sabe...
Se não conseguisse o sucesso na F1, no Endurance teria sido um dos reis - como ele era antes e durante a sua estadia na F1 - e poderia ter colecionado mais vitórias e títulos.
A verdade é que onde Bellof tivesse corrido, teria feito sucesso. E certamente teria sido um dos gigantes da história do motorsport.
Mas infelizmente ficaremos apenas com essas hipóteses para sempre.

2 comentários:

  1. Paulo,

    pelo GP de Mônaco de 84 se tem a noção das habilidades do Bellof que certamente teria alçado voos mais altos na F1...

    abs...

    ResponderExcluir
  2. Eu me divirto pensando nos "... e se...?".
    Senna, se nao morresse...
    E se o Bellof nao morresse...
    Se Villeneuve nao morresse...
    O Cevert, se nao morresse...
    Se o Peterson estivesse vivo...
    A F1 teria outra cara, completamente diferente, se feras tao velozes, como o Bellof da foto, nao orressem prematuramente.

    ResponderExcluir