sábado, 15 de novembro de 2014

WEC: A noite dos campeões

Sabia-se que era bem provável que o título de pilotos para a Toyota fosse definido hoje em Sakhir, principalmente por causa das combinações que poderiam atrasar esta conquista, face ao desempenho desolador que tem assolado a Audi nas últimas corridas e da melhora significativa da Porsche desde o recesso após Le Mans. Para este adiamento, o Audi #2 teria que vencer e o Toyota #8 chegar abaixo dos quarto lugar e por isso que podemos dizer dessa impossibilidade - a não ser que fosse instalada uma prova caótica, tal condição que tem mostrado o quanto que a Audi é competente frente às suas adversárias.  Porém a má jornada de Anthony Davidson e Sebastien Buemi em Sakhir, onde acabaram perdendo dezoito voltas devido a problemas no alternador quando eram líderes, os jogaram para o meio do pelotão e a recuperação até a 11ª posição no geral (8ª na LMP1) que lhe garantiram o título de pilotos.
A verdade é que os problemas enfrentados pelo número oito já na segunda hora, deixou o #7 na liderança da prova e apenas algumas investidas dos dois Porsches 919 Hybrid é que deram alguma cor a estas 6 Horas do Bahrein. Talvez com um pouco mais de velocidade ou até mesmo umas bandeiras amarelas a mais, pudessem dar à Porsche a sua tão sonhada vitória neste ano de retorno ao Mundial de Endurance, mas a eficiência do trio Alexander Wurz/ Stéphane Sarrazin/ Mike Conway mostrou o quanto que o TS040 é bom e se não fosse os percalços em provas passadas, a equipe japonesa teria vencido todas as corridas até aqui sem dar nenhuma esperança as concorrente. Mas por outro lado, foi importante ver a forma da Porsche nesta prova, mostrando que aos poucos que os problemas mecânicos e a o seu ritmo tem melhorado gradualmente. E esta é a terceira vez que a fábrica de Weissach passa perto de conquistar uma vitória.,
Para a Audi, que enfrentara uma série de problemas no chassi de seus dois carros, em especial o #1, até que a corrida foi um alento para eles. Conseguiram colocar o #2 de André Lotterer/ Bernard Tréluyer/ Marcel Fassler na terceira colocação (conseguindo em duas ocasiões até a melhor volta da prova) e o #1 na quarta posição. Para a equipe resta agora a decisão do Mundial de Marcas - o que realmente importa para as fábricas. Mas as chances são remotas, uma vez que a Toyota marca 259 pontos, contra 219 da Audi.
Mas esta acabou por ser um título mais que merecido para a Toyota, uma vez que a sua temporada de retorno tinha sido muito frutífera com boas vitórias frente à Audi naquela ocasião. Mas em 2013, mesmo tendo um consumo menor de combustível que a rival alemã, acabou vendo a Audi dominá-la bem nas etapas daquela temporada. A mudança de regulamento e uma preparação que foi feita na surdina, enquanto que Porsche e Audi mostravam seus trabalhos ao mundo, deram à eles um carro extremamente rápido e confiável para este 2014 e que entregue ao ritmo cadenciado de Anthony Davidson e a velocidade pura e endiabrada de Sebastien Buemi - a quem sempre tratei como uma "vaca louca" na condução - casaram perfeitamente com o TS040.
Agora falta o titulo entre as marcas. E isso não será tão difícil assim. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário