quarta-feira, 27 de maio de 2015

24 Horas de Le Mans em 83 fotos: 12ª A quarta e última para a Alfa Romeo

O Alfa Romeo de Chinetti/ Etancelin em trabalho de box: o detalhe para este carro é que ele, por ser de propriedade do francês Philippe Etancelin, levava a cor "race bleue" da França no lugar do vermelho italiano.
Foi a última conquista da Alfa Romeo em Le Mans.
As melhoria feitas para acomodação do público, equipes e imprensa tenha sido, talvez, o grande atrativo para aquela edição de 1934. Poucos acreditavam que algum carro naquele ano pudesse incomodar os Alfa Romeo não oficiais (a fábrica se retirara naquele ano, concentrando forças na nova Fórmula que estava começando, a precursora da F1). Presenças de fábricas como a Aston Martin - com três carros -, Riley - quatro carros -, Singer e Tracta - dois carros cada - não seriam páreo para os quatro Alfas.
E a expectativa foi confirmada com o domínio dos carros italianos, mas alguns contratempos não estavam no conograma: o vencedor das duas últimas edições, Raymond Sommer (#7) teve que abandonar após um princípio de incêndio quando caiu na vala da Arnage; o Alfa Romeo #5 de Lord Freddie de Clifford/ Saunders Rivers teve problemas no motor; Lord Howe/ Tim Rose-Richards, no #6, abandonou por problemas na embreagem. A prova caiu no colo do #9 de Luigi Chinetti/ Philippe Etancelin, que só tiveram o trabalho de conduzir o Alfa Romeo 8C 2300 à vitória em Sarthe.
Apesar da primeira colocação ter sido uma "barbada", as disputas pelas posições restantes entre os Riley e um solitário MG garantiram as emoções. Melhor para a Riley que além de ter terminado com seus quatro carros entre os seis primeiros, colocou dois modelos Riley 6/12 MPH no pódio.
A título de curiosidade, a maioria dos pilotos inscritos na prova se dividiam entre franceses e britânicos. O único piloto de nacionalidade diferente, era Luigi Chinetti, da Itália.
Essa foi a edição que teve o maior número de inscritos: 44 carros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário