terça-feira, 2 de junho de 2015

24 Horas de Le Mans em 83 fotos: 16ª A segunda conquista para a Bugatti e a última 24 Horas de Le Mans antes da guerra


O Bugatti 57G Tank durante a edição de 1939: o último vencedor de antes da Segunda Guerra Mundial

Ainda que o momento político na Europa estivesse delicado naquele ano de 1939, as 24 Horas de Le Mans foram realizadas sem maiores percalços. A animação das duas últimas edições, onde os donos da casa saíram vitoriosos, continuava e isso ficou claro na lista dos 42 carros ao verificar a maioria sendo francesa sempre representada por vários Talbot, Delahaye, Simca e Bugatti. Sobre este último, apenas um carro, o 57G “Tank”, foi inscrito para Jean Pierre Wimille e Pierre Veyron. Os resultados deste carro em testes realizados em Monthléry eram os mais animadores possíveis e nem mesmo a presença de outros vencedores de Le Mans, como a Alfa Romeo e os Lagonda, fazia prever que a vitória não fosse para um carro francês.
Os Lagonda conseguiram terminar com seus dois carros (#5 e #6) na terceira e quarta colocações, respectivamente. Já o único Alfa Romeo inscrito – sempre por Raymond Sommer, desta vez dividindo o volante com o Príncipe Bira – abandonou na 173ª volta. Para a Bugatti foi um desafio e tanto: passou boa parte da prova atrás do Delage de Georges Monneret e de Louis Gererd, mas estes apresentaram problemas e cairam para a segunda colocação, posição qual terminariam atrás do Bugatti #1. Outro candidato à vitória e que ficou pelo caminho devido a um incêndio, foi o Delahaye #15 de Robert Mazaud/ Marcel Mongin que vinham com ótimas voltas – tanto que quebraram o recorde de Le Mans – mas abandonaram na volta 115.
Jean Pierre Wimille chegava à sua segunda vitória em Sarthe, na sua segunda aparição naquele circuito e sempre a serviço da Bugatti que havia preparado aquele 57G “Tank” com esmero, melhorando a aerodinâmica do carro e também adicionando ao seu motor de 3.3 litros um compressor.
Outra marca que também conseguiria uma vitória incontestável em Sarthe foi a BMW, que dominou a sua classe de 2.0 litros amplamente ao ocupar as três primeiras colocações com o seu modelo 328.
A exemplo de outras tantas provas pela Europa, as 24 Horas de Le Mans também teve a sua interrupção devido a Segunda Guerra Mundial. E demoraria exatos dez anos para que os carros voltassem ao já aclamado circuito de Sarthe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário