domingo, 1 de novembro de 2015

GP do México: O que esperar?

Pista lisa e possibilidade de chuva. São os dois fatores que mais chamam atenção para a prova de logo mais no revitalizado Hermanos Rodriguez. Se os pilotos reclamaram - e apanharam - para achar a aderência num asfalto escorregadio, as coisas tendem a ficar bem piores se a chuva der as caras no circuito mexicano: a possibilidade de cair uma chuva na hora da largada (13 horas local) é de 50%, e a possibilidade aumenta para 80% quando a corrida estiver pra lá de sua metade, caindo para 30% quando estiver no/ após o final da prova. Apesar de nem sempre as previsões se confirmarem, parece que podemos ter uma corrida com muitas alternativas, à exemplo de Austin semana passada.
Em relação a prova, Hamilton destacou a reta dos boxes com seus 900 metros desde a posição do pole até a primeira curva e que isso pode beneficiar Vettel que sai em terceiro. E ele tem razões para temer isso, pois Sebastian já conseguiu uma largada assim em Hungaroring onde conquistou a vitória das três que conseguiu esta temporada. É bom observar, também, o passo da duas Red Bull que até aqui fizeram um bom trabalho.
No entanto a corrida pode ser muito boa: primeiro por conta do asfalto; segundo por causa da possível chuva; terceiro a largada e depois todas as ações na grande e por último os pilotos, que agora estão mais "relaxados" após a definição dos dois campeonatos que os deixarão mais livres para arriscar mais nas disputas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário