segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Agradecimentos

Feliz 2013!
(Foto: Audi Sport/Facebook)
2012 foi um ano muito bom para o Volta Rápida e também para mim. Não posso reclamar de nada. Ao contrário, tenho muito o que agradecer.
Primeiramente exaltar os trabalhos que foram feitos neste ano, como ter colaborado para o Surto Olímpico, do Regys Silva, escrevendo sobre a vitoriosa epopéia de Alex Zanardi nos Jogos Paralímpicos de Londres, onde ele arrematou duas medalhas de ouro e um a de prata, tornando-se um dos maiores nomes da história do esporte mundial. Nada mais justo para um cara que a viu a morte de perto e recuperou-se para mostrar a todos que a ainda há vida depois de uma tragédia daquela magnetutide. E eu, como um mero blogueiro, sentado na frente de um computador, acompanhado seus passos em Brands Hatch, fiquei feliz por ter presenciado e escrito sobre tal acontecimento. Isso me enriqueceu bastante, confesso.
Outra coisa legal que aconteceu, foi o convite do Diego Trindade para integrar a equipe que escreve a Revista Speed. Para mim foi uma conquista e fiquei lisonjeado pelo convite, o que mostra que meu trabalho à frente do Volta Rápida nestes quase três anos e meio é de boa qualidade (se bem que peco em alguns erros, que espero corrigí-los no decorrer de 2013). Hoje a Speed está na sua sexta edição, lançada na semana retrasada, e o reconhecimento do trabalho tem sido positivo. Fico satisfeito em fazer parte daquela turma.
Sobre o blog, este alcançou a marca de 100.000 visualizações no início de dezembro. Uma ótima marca, apesar de o Volta Rápida já estar acima dos três anos de existência, mas foi festejado, claro. Os textos melhoraram. Procurei não fazer um resumo das corridas, mas dar ênfase ao personagem principal da prova (o vencedor ou, em algumas oportunidades, o piloto que mais brilhou no certame) destacando o que ele havia feito de melhor durante o final de semana. Este ano não fui abençoado com os "achados", que fizeram um certo sucesso em 2011, mas a aceitação foi positiva.
Por último fica meus agradecimentos. Agradecer de coração a todos que leram e comentaram os meus textos, ou que apenas deram um lida e gostaram do meu trabalho. Agradecer também as oportunidades que me foram confiadas (casos do Regys Silva e Diego Trindade) e também pelos meus inúmeros parceiros que compartilharam o link do Volta Rápida em seus respectivos blogs.
E a todos os meus votos que 2013 seja um ano de realizações e de muita saúde e que possamos assistir e nos divertir com essa paixão que nos consome, que é o automobilismo. Um grande abraço e que a passagem deste 2012 para 2013 seja de muita alegria.
Obrigado!

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Foto 153: A "Besta" da Mercedes

(Foto: Motorsport Golden Age/Facebook)
Idealizado por Hans Stuck e executado por Ferdinand Porsche, esta "besta" de 3.500cv de potência, dotada de um motor V12 de 44.550cc foi projetada para quebrar o recorde mundial de velocidade em uma das Autobahns, mas devido o início da Segunda Guerra Mundial, o projeto foi arquivado.
Segundo relatos da época, este carro podia atingir até 750Km/h.

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Foto 152: Spa, 1939

(Foto: Motorsport Golden Age/Facebook)
A foto é do início do GP da Bélgica de 1939, com os carros a subirem a Eau Rouge com pista molhada. Essa foi a corrida que vitimou o inglês Richard Seaman, um dos melhores pilotos dos anos 30 e um dos principais da poderosa equipe Mercedes.
Richard bateu numa árvore na volta 22, após perder o controle do carro que de imediato incendiou-se com o piloto inglês desacordado. Seaman foi retirado com vida, mas veio morrer horas depois no hospital. Antes de sua morte ele comentou com Rudolf Uhlenhaut, então engenheiro chefe da Mercedes, de que "estava vindo muito rápido para aquelas condições e que a culpa do acidente tinha sido totalmente sua." A prova foi vencida pelo seu comapanheiro de Mercedes, Hermann Lang.
Seaman tinha 26 anos.

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Foto 151: Michellè


(Fotos: Divulgação)
Michelle Mouton, com o seu lendário Audi Quattro, na subida de Pikes Peak que acabou por coroá-la como a primeira mulher a vencer a famosa subida de montanha em 1984. O tempo foi de 11min25s39, vencendo na categoria Open Rally (hoje chamado de Unlimited) e ficando em segundo no geral.
Mouton recorda aquele dia: "Eu estava acostumada a dirigir este Audi, mas o problema foi a altitude. Começa em quase 9.500 pés acima do nível do mar e tivemos de fazer ajustes na caixa de câmbio eletrônica e turbocompressor. A subida em si foi muito difícil, pois ele é muito rápido e bastante estreito, sem marcadores e quedas íngremes do lado de fora - o título do evento 'Corrida para as Nuvens' é uma verdade - e eu acho que foi, provavelmente, o maior desafio da minha carreira"
Essa conquista também marcou a primeira vitória de um carro europeu em Pikes Peak. O Audi Quattro usado por Mouton debitava 500cv de potência e foi restaurado em 2007, sendo pilotado pela mesma num evento de carros antigos em Coventry, na Grã-Bretanha.

Foto 150: Lowes

E se você não olhar direito, pensará que é uma pintura a óleo!
(Foto: Motorsport Golden Age/Facebook)
Na Lowes, Regazzoni seguido por Lauda e Peterson durante o GP de Mônaco de 1974.
O sueco venceu a prova, seguido por Jody Scheckter e Jean Pierre Jarier. Regazzoni foi quarto e Lauda abandonou com problemas elétricos

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Foto 149: Neve

O imponente Indianápolis Motor Speedway coberto de neve, no rigoroso inverno norte-americano.
(Foto: IMS/Facebook)
Aproveito essa bela foto para desejar a todos os meus leitores, um Natal de grande paz e alegria. E aproveitem cada momento com seus entes queridos e mesmo que haja alguma desavença, é um período bom para que possam colocar tudo em pratos limpos.
Uma bela noite para todos!

Foto 148: Aniversariantes

Bird Clemente e seu lendário Willys Berlineta
(Foto: Nobres do Grid)

Michele Alboreto durante o GP da Grã-Bretanha (Brands Hatch) de 1984
(Foto: victorvarela.com)
Como costumei a dizer nos últimos anos, tenho gente boa que faz aniversário junto a mim neste 23 de dezembro.
Infelizmente um deles não está mais entre nós, que é o caso do Michele Alboreto que faria 56 anos hoje e tem o Bird Clemente, vivíssimo e com muita saúde, que completa 75 anos.
E o cara que vos escreve entrou na casa dos 30 anos hoje.
Parabéns a todos nós que fazemos aniversário neste dia!

(Na verdade este post deveria ter saído ontem, mas a internet não colaborou. Faz parte!)

sábado, 22 de dezembro de 2012

Revista Speed, Edição 6

Com 84 páginas, doze a mais que a anterior, a sexta edição da Revista Speed foi ao ar nesta madrugada com destaque para a ótima entrevista que Luiz Razia concedeu ao Ron Groo, falando sobre seu teste com a Force India e Toro Rosso além da sua temporada na GP2, onde foi vice-campeão.
Paulo Alexandre Teixeira abordou em sua coluna "O Grande Circo" a polêmica sobre as possíveis ultrapassagens que Vettel teria feito em bandeira amarela durante o GP do Brasil deste ano. Ele ainda fala sobre os derradeiros dias de Colin Chapman, que completou trinta anos de morto neste mês de dezembro e também sobre a sua última grande criação, o Lotus 88, um carro de 100% efeito-solo. E ainda tem, por sua conta, um belo texto sobre a última corrida da temporada de 1962, o GP da Àfrica do Sul disputada em East London, que contava com o duelo de dois mestres, Graham Hill e Jim Clark, que disputavam o título de pilotos daquele ano.
Felipe Pires fala sobre o grande retorno de Kimi Raikkonen à Fórmula-1 e Amanda Roldan nos trás as novidades que estarão presentes na 34ª Edição do Rali Dakar, que terá início em 5 de Janeiro com a largada em Lima, no Peru.
Daniel Machado fala sobre a carreira de Casey Stoner, que se aposentou da MotoGP ao final desta temporada com apenas 27 anos. Bernardo Bercht, do site "Pit Lane", conta como foi a edição deste ano da tradicionalíssima 12 Horas de Tarumã. Marie Espada, no seu "Diário de Fã", conta como é o ambiente no mais divertido dos setores de arquibancada do GP do Brasil: o setor G, que fica no final da reta oposta. E ainda temos mais um sensacional Paper Model de Pedro Luís Perez, que reproduz uma cena onde um Renault RE20, de René Arnoux, está com princípio de incêndio e sendo imediatamente controlado por um bombeiro.
A minha contribuição para esta edição é a segunda parte do especial de 25 anos do tri de Nelson Piquet e um longa matéria que conta os primeiros passos de Sebastian Vettel até o seu terceiro título na F1.
Sem mais delongas, leiam e releiam quantas vezes puder mais esta bela edição da Revista Speed.

Link: http://speedrevista.wordpress.com/2012/12/21/speed-6-dezembro-2012/

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Foto 147: Elly e o Auto Union

(Foto: Divulgação)
A senhora que está sentada no Auto Union Type C é Elly Beinhorn, então esposa de Bernd Rosemeyer, um dos melhores pilotos alemães da década de 30 e da história.
Na foto acima ela recebe algumas instruções de Ernest Von Delius, companheiro de equipe de Rosemeyer, Stuck e Varzi. O teste foi feito em Monza (não se sabe extamente o ano, mas talvez em 1936) a pedido de Bernd.
Em seu livro "Rosemeyer!", escrito em 1989 junto de Chris Nixon, Elly conta como foi dar aquelas voltas na poderosa Type C: "Os mecânicos me empurraram. Era como uma corrida. Eu cuidadosamente pisei no acelerador e quinhentos cavalos de potência rugiram atrás de mim. No começo eu estava um pouco atordoada e levei uma volta para começar a encontrar o rumo. Milagrosamente, o monstro poderia ser conduzido lentamente. Não muito lentamente, é verdade - mas lentamente, e a caixa de câmbio foi muito fácil de lidar. Nas estreitas chicanes eu tive que ser muito cuidadosa para que a longa cauda, com seu motor traseiro, não ficasse na primeira esquina ! Céus, mas isto foi bom! “Oh Bernd,’ Eu pensei, ‘Se eu me arrastando com isso (Auto Union) me dá muito prazer, imagino que deve ser assim para você quando o está dirigindo tão rápido”
Apesar de andar com o Type C em baixa velocidade, Elly era acostumada a altas velocidades: ela foi aviadora dos 21 até os 72 anos, quando entregou sua licença em 1979.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Vídeo: GP da Grã-Bretanha, 1975 (Resumo)

Para comemorar o aniversário de 66 anos de Emerson Fittipaldi, aqui fica o resumo da sua última vitória na F1 em 1975 no confuso GP da Grã-Bretanha, disputado em Silverstone.

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Vídeo: GP dos EUA (Long Beach), 1980

GP dos EUA do Oeste foi a quarta etapa do mundial de F1 de 1980, disputada nas ruas de Long Beach. A pole position foi de Nelson Piquet (Brabham BT49), com a marca de 1'17''694 e Emerson Fittipaldi, com o Fittipaldi F7, largara em 24º e último.
Piquet acabou por vencê-la - a primeira dele na F1 - e foi seguido por Ricardo Patrese (Arrows A3) e Emerson Fittipaldi, sendo assim a única vez que ele e Nelson dividiram um pódio na categoria.
A narração é de um certo Galvão Bueno, que na época a fez pela TV Bandeirantes. Os comentários é de Gil Ferreira.
Quem postou esta raridade foi o Wellington Costa, via Facebook.
Obrigado!

Foto 146: A última de Stewart

(Foto: Motorsport Golden Age)
Jackie Stewart liderando o GP da Alemanha de 1973 e sendo fielmente escoltado por François Cevert, em Nurburgring. Os dois fecharam em primeiro e segundo para a Tyrrell, nesta que foi a última vitória do "vesgo" na F1.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Foto 145: Uma Ferrari LMP1... Virtual



(Foto: lemans.org)
E de vez em quando os fãs da "Rossa" imaginam uma volta da Ferrari às competições de endurance, principalmente para as 24 Horas de Le Mans que eles não disputam desde 1973. E nestes devaneios, eles projetam um "possível" LMP1 da Scuderia. Confesso que seria interessante vê-la em Le Mans.

Foto 144: Porsche 911 Rally Car, 1984

O Porsche 911 sempre foi um belo carro de corridas, mas para o Rally ele não era o melhor da turma. Henri Toivonen e seu navegador Juha Piironen comandaram este carro em 1984 no Campeonato Europeu de Rally.
Piironen fala sobre a dificuldade do carro sobre o cascalho e trato de Toivonen com aquela máquina:
"Esse Porsche era um carro antiquado. Sua aderência era inexistente, particularmente no cascalho. Saindo de lado, tinha as características de um martelo. Mas Henri tinha uma pilotagem fantástica sobre ela - em superfícies soltas se sentia como se tivesse flutuando dum lado ao outro"

sábado, 8 de dezembro de 2012

Pole Lap: Damon Hill, Montreal 1996

Numa época em que a Williams fez o que quis naquela temporada, com o seu belo FW18, era normal seus pilotos entrarem num embate por vitórias e poles.
Nos treinos para o GP do Canadá, Villeneuve parecia que já estava com a sua pole garantida e isso levaria torcida local ao delírio. Mas Damon Hill tinha algo a mais na manga e lhe tomou a pole por míseros 20 milésimos.

Foto 143: Targa Florio, 1970


Duas fotos do belo Porsche 908/03 #12 da J.W. Automotive Engineering, que foi conduzido por Jo Siffert e Brian Redman na 54ª Edição da Targa Florio.
Eles venceram a prova após onze voltas, num tempo de 6h e 35min de prova. A segunda posição ficou com Leo Kinnunen e Pedro Rodriguez, parceiros de equipe de Siffert/Redman. A terceira colocação foi da Ferrari 512S (SPA Ferrari SEFAC) pilotada por Nino Vaccarella e Ignazio Giunti.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Vídeo: O especial da Fórmula-1 no Esporte Espetacular de 1989

Uma matéria de mais 14 minutos no Esporte Espetacular de 1989, que mostrava as pistas, carros, pilotos, mudanças no regulamento entre outras coisas sobre o Mundial de Fórmula-1 que estava prestes à começar em Jacarepaguá.
Este vídeo é bom para o mais novos, que começaram a acompanhar a F1 de alguns anos para cá, como a categoria tinha outro tratamento por estas bandas.

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Foto 142: Raul Boesel, 55 anos

O Jaguar XJR-8 com o qual Boesel foi campeão do mundo no World Sports Car Championship em 1987
E o campeão do Mundial de Sports Cars de 1987, completa hoje 55 anos de idade. Parabéns e vida longa ao Raul Boesel.

Vídeo: O príncipe do trovão

Não é de hoje que sabemos o quanto que os japoneses veneram e respeitam a memória de Ayrton Senna, não só apenas pelo fato dele ter conquistado três mundiais de F1 com a ajuda de motores Honda, mas também pelo sua dedicação ao trabalho, que é um das grandes qualidades do povo do sol nascente.
E pelo que parece um projeto de anime, os famosos desenhos japoneses, já está a caminho e pelo trailer divulgado dias atrás - com o título "Senna - Thunder Prince" -  ele retratará sobre a vida e carreira do Tricampeão nos seus dez anos de F1.
Não tenho muitas informações sobre, pois, pelo que parece, ainda está no início de construção. Confesso não ser muito fã dos animes - sempre gostei mais dos seriados japoneses, que ficaram famosos aqui no Brasil nos anos 80 pela extinta Rede Manchete -, mas pode ser que esse, pelo fato de ter cunho automobilístico, me agrade. É aguardar pra ver.