segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Análise dos 8 primeiros- GP da Bélgica

KIMI RAIKKONEN- É impressionante como ele se acha no circuito de Spa. Pode até fazer uma temporada apagadissima, como vinha fazendo, mas quando aparece este circuito ele se transforma. Largou em sexto e conseguiu assumir o segundo posto após a entrada do Safety-Car pra não largar mais. Conseguiu manter um bom ritmo a ponto de não deixar Fisichella ameaça-lo. Depois do acidente de Massa subiu de produção e parece ter voltado a velha forma. E que venha Monza!

GIANCARLO FISICHELLA- Junto de Raikkonen foi o grande nome do final de semana. Sua pole foi marcada no braço e com total competência. E para alguns que pensavam que seu carro é levíssimo demais ele tinha 648kg no seu carro. Largou bem, manteve a ponta, mas perdeu a liderança depois da saída do safety. Travou um ótimo duelo com Raikkonen, mas terminou em segundo lugar e fez história no GP belga.
SEBASTIAN VETTEL- Talvez não esperasse muito da corrida, pois tem apenas mais um motor até o final da temporada e terá que poupa-lo. Mas teve 2 últimos stints rapidíssimos para garantir o terceiro posto e voltar a marcar pontos no mundial, fato que não acontecia desde o GP da Inglaterra quando venceu. Agora é torcer para não ter mais problemas no motos daqui para frente.

ROBERT KUBICA- Parece que o carro da BMW teve uma melhora e isso acabou ajudando ele a tem um ótimo desempenho neste fim de semana. Marcou pontos novamente e pela segunda prova seguida. O momento é de fazer propaganda de si próprio para a próxima temporada e tentar uma vaga em alguma outra equipe.


NICK HEIDFELD- Poderia ter chegado mais a frente, mas acabou tendo um stint mais lento no final o que acabou prejudicando sua posição final na corrida. Largou em terceiro na melhor posição de largada dele e da BMW na temporada, mas acabou por se superado por Kubica e Vettel. É outro que está sem futuro na categoria.



HEIKKI KOVALAINEN- Teve um final de semana normal, sem nenhuma grande atuação. O carro da Mclaren não teve o desempenho que esperam para este circuito e ele acabou por ser o único representante do time na prova, já que Hamilton saiu no inicio. Agüentou bem a pressão de Barrichello no final e salvou mais 3 pontos para ele e a Mclaren nos mundiais.

RUBENS BARRICHELLO- Tinha uma motivação extra para esta prova após sua grande vitória em Valência uma semana antes, mas o carro da BRAWN não se encontrou neste circuito, porém vez uma ótima volta no sábado e cravou o quarto tempo enquanto Button ficava em 14º. Na largada, o sistema falhou e caiu para ultimo. Viu Button ficar de fora, recuperou-se e terminou em 7º com um vazamento de óleo no final da prova. Poderia ter descontado mais pontos para seu companheiro.
NICO ROSBERG- Tem que receber uma menção honrosa da Williams por esta temporada. Sozinho ele vem fazendo milagres com este carro que até teve uma melhora, mas está ainda longe do ideal e carrega a equipe nas costas. Largou em décimo e travou boa batalha contra Webber e acabou por ganhar mais um pontinho para ele e equipe nos mundias. É o grande favorito a assumir uma vaga na Mclaren ano que vem.

domingo, 30 de agosto de 2009

As equipes- análise

MCLAREN- Voltaram a ter um final de semana típico do que estavam acostumados. Os dois carros não foram para a Q3 e na corrida, logo após a largada, Hamilton foi tirado pra fora da pista no enrosco com mais 3 carros. Kovalainen fez o que pode num carro que não rendia o esperado por eles em Spa e fechou em 6º, já que estava a ser acossado por Barrichello, mas este teve problema e deixou o finlandês em paz. Pelo jeito as melhoras só funcionam em circuitos de média para baixa velocidade.
FERRARI- Saiu do jejum e conquistou uma vitória merecida em Spa. Raikkonen pilotou como nos velhos tempos e dominou o ímpeto de Físico durante a corrida. Nos boxes o trabalho foi perfeito e deu total tranqüilidade ao finlandês para levar a sua 4º vitória em Spa e primeira vitória da Ferrari e sua na temporada. É um bom pressagio para Monza.

BMW SAUBER- Outro fim de semana bom para a equipe alemã. Heidfeld fez um ótimo 3º tempo nas qualificações e Kubica ficou com o quinto tempo. Na prova, Heidfeld andou próximo dos ponteiros e conseguiu até efetuar um bom ritmo terminando em 5º, atrás de seu companheiro Kubica.
RENAULT- Final de semana dos infernos para a eles. Os treinos não foram tão bem, colocando Alonso em 13º e Grosjean em 19º. Grosjean caiu fora no acidente do inicio da prova e Alonso, que vinha em 3º e com grandes chances de pontuar e até mesmo subir ao pódio, acabou por abandonar a prova após um problema no seu pneu dianteiro esquerdo.
TOYOTA- Parecia um daqueles finais de semana legais da equipe nipônica, com Trulli largando em 2º e Glock em 7º. Mas tudo foi para o espaço após o inicio da corrida, com Trulli e ter problemas com a asa dianteira depois de um toque com Heidfeld e cair para as ultimas posições e durante a prova acabou abandonando. Já Glock teve um bom inicio de prova, mas quando estava em 4º, teve problemas na bomba de gasolina e caiu para o pelotão intermediário, não conseguindo mais chegar a casa dos pontos.
TORO ROSSO- Ficou com apenas um carro durante a prova toda, já que Alguersuari se envolveu no enrosco da primeira volta e ficou de fora. Buemi mostrou boa velocidade, mas não o suficiente para tentar ganhar mais posições.
RED BULL- Teve um final de semana tenso, já que Webber também está agora, assim como Vettel, com apenas um motor até o fim da temporada. Na corrida Vettel fez sua parte e conseguiu terminar a prova em terceiro mostrando que ainda está no páreo pelo campeonato. Webber acabou tomando um drive&trough após ter quase colidido com Heidfeld dentro dos boxes. Terminou a prova em 9º mas mostrou inconstância.
WILLIAMS- Eles só tem o que esperar mesmo de Rosberg, que vem fazendo um bom campeonato e levando a equipe nas costas como ficou demonstrado nesta prova com o seu suado 8º lugar. Já Nakajima não consegue nada, mas pelo menos terminou a prova, em 13º.
FORCE INDIA- A grande sensação deste final de semana quase beliscou a vitória se não fosse a ótima jornada de Raikkonen e a Ferrari. Largou da pole com Fisichella e teve um ritmo de prova convincente a ponto de quase conseguirem a vitória. As melhoras no carro surtiram efeito e agora é esperar pelas próximas provas. Físico foi brilhante e fechou em 2º e Sutil ficou apenas em 11º.
BRAWN- Poderia ter conseguido algo melhor se Barrichello não tivesse tido problemas na largada. Caiu para ultimo e se recuperou até chegar em sétimo com problemas de vazamento de óleo. Button estava no meio do enrosco da primeira volta e ficou de fora,mas ainda esta em 1º no mundial, com 16 pontos de vantagem para Barrichello.
Estão com uma sorte e tanto.

Em ótima prova, Raikkonen sai do jejum após batalha com Fisico


A batalha entre Raikkonen e Fisichella foi o grande atrativo de uma prova que teve no seu inicio, o acidente múltiplo que liquidou de uma só vez Button, Grosjean, Alguersuari e Hamilton. O piloto franco-suíço da Renault acabou acertando Button após a reta Le Combes e ambos foram para a caixa de brita e Hamilton, numa tentativa de escapar do bololô, freou forte e Alguersuari, que vinha em seguida, não conseguiu segurar e acertou a traseira do Mclaren do inglês. Fim de prova brusco para os 4 pilotos e pior para Button que acabou por ficar, pela primeira vez no ano, sem pontuar.
Após a saída do Safety-Car, Raikkonen assumiu a liderança ao ultrapassar Físico na reta Le Combes. O resto da tarde foi de uma batalha no melhor estilo gato e rato, e por algumas vezes com intromissão de um ou outro, como por exemplo o azarado Alonso, que chegou a andar perto dos dois com uma diferença de 2 segundos para Raikkonen que era terceiro, mas quando foi para sua parada, acabou tendo um problema na roda esquerda dianteira que demorou por demais a ser trocada. Quando voltou para pista estava em 14ºe último, mas a equipe Renault acabou por decidir que ele abandonasse a prova, temendo que esta roda se soltasse como aconteceu na Hungria e equipe, por esse acontecido quase ficou de fora da prova de Valência. No final foi Vettel que chegou bem perto de ambos, mas sem oferecer grandes riscos ao segundo lugar de Fisichella.
A briga entre os dois foi tensa. A maior diferença que tiveram um para o outro foi de 2.8 segundos antes da primeira parada e o resto da corrida a distancia oscilou entre 0.6 e 1.2 segundos, sempre com Raikkonen e Fisichella a trocarem descimos de segundo volta a volta. O piloto finlandês teve ao seu favor o KERS, que de alguma forma foi determinante para sua vitória nesse domingo que acabou com um jejum de vitórias dele que perdurava desde a prova de Barcelona do ano passado e a Ferrari desde o GP Brasil do ultimo ano. Fisichella fechou em segundo mas mostrou a fabulosa evolução deste carro no campeonato, e que nesta prova, teve um desempenho acima de qualquer expectativa.
Foi uma ótima prova, com boas disputas e ultrapassagens e o equilíbrio que tanto procuravam para este ano, e por algum momento, devido ao avassalador inicio da Brawn, parecia que teríamos um campeonato decidido muito cedo. Mas as coisas foram se acertando e agora temos um campeonato extremamente complexo, nunca sabendo quem poderá dominar a prova seguinte. Ah, e outra coisa, essa foi a segunda vitória de um carro usando KERS. Pode ser até uma coincidência, mas equipes que usam o dispositivo parecem ter achado o caminho das vitórias.
E ae, alguma aposta para Monza daqui a 15 dias????


RESULTADO FINAL DO GRANDE PRÊMIO DA BÉLGICA-12ª ETAPA


1. Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari) - 44 voltas em 1h23min50s9952. 2º-Giancarlo Fisichella (ITA/Force India) - a 0s9393. 3º-Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) - a 3s8754. 4º-Robert Kubica (POL/BMW) - a 9s9665. 5º-Nick Heidfeld (ALE/BMW) - a 11s2766. 6º-Heikki Kovalainen (FIN/McLaren) - a 32s7637. 7º-Rubens Barrichello (BRA/Brawn GP) - a 35s4618. 8º-Nico Rosberg (ALE/Williams) - a 36s2089. 9º-Mark Webber (AUS/Red Bull) - a 36s95910. 10º-Timo Glock (ALE/Toyota) - a 41s49011. 11ºAdrian Sutil (ALE/Force India) - a 42s63612. 12º-Sébastien Buemi (SUI/Toro Rosso) - a 46s10613. 13º-Kazuki Nakajima (JAP/Williams) - a 54s24114. 14º-Luca Badoer (ITA/Ferrari) a - 1min37s177Não completaramFernando Alonso (ESP/Renault) - a 17 voltas. Jarno Trulli (ITA/Toyota) - a 22 voltas Jenson Button (ING/Brawn GP) - a 43 voltas. Romain Grosjean (FRA/Renault) - a 43 voltas. Lewis Hamilton (ING/McLaren) - a 43 voltas. Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso) - a 43 voltas

sábado, 29 de agosto de 2009

Cartaz do dia

Cartaz do Grande Prêmio da Alemanha de 1959, disputado no veloz circuito de AVUS. A prova teve 17 participantes, mas apenas 6 terminaram a corrida. Tony Brooks(Ferrari 246) teve dominio amplo naquela corrida marcando um Hat-Trick (pole, vitória e melhor volta). A pole foi feita com o tempo de 2'05''9. Ele venceu a corrida após 60 voltas pelo traçado de 8.302m. em 2h09min31.6 seguido pelos seus companheiros de Ferrari, Dan Gurney e Phil Hill. A melhor volta foi feita em 2'04''5. Esta prova marcou também, pelo lado negativo, a morte de Jean Behra, que pilotava um Porsche RSK de sua propriedade logo inicio da corrida. A F1 nunca mais voltou a AVUS, já que a prova não fez o sucesso que os promotores tanto esperavam.

Os pesos e volta de parada de box para amanhã para o GP da Bélgica

Piloto, carro, peso, gasolina em kg e volta estimada para a parada:

1.Giancarlo Fisichella (Force India)- 648kg; 36.7kg; 12
2.Jarno Trulli (Toyota)- 656.5kg; 45.2kg; 14
3.Nick Heidfeld (BMW)- 655kg; 43.7kg; 14
4.Rubens Barrichello (Brawn)- 644.5kg; 33.2kg; 11
5.Robert Kubica (BMW)- 649kg; 37.7kg; 12
6.Kimi Raikkonen (Ferrari)- 655kg; 43.7kg; 14
7.Timo Glock (Toyota)- 648.5kg; 37.2kg; 12
8.Sebastian Vettel (Red Bull Racing)- 662.5kg; 51.2kg; 16
9.Mark Webber (Red Bull Racing)- 658kg; 46.7kg; 15
10.Nico Rosberg (Williams)- 670kg; 58.7kg; 19
11.Adrian Sutil (Force India)- 678.5kg; 67.2kg; 21
12.Lewis Hamilton (McLaren)- 693.5kg; 82.2kg; 26
13. Fernando Alonso (Renault)- 684.4kg; 77.4kg; 25
14.Jenson Button (Brawn)- 694.2kg; 82.9kg; 26
15.Heikki Kovalainen (McLaren)- 697kg; 82.2kg; 26
16.Sebastien Buemi (Scuderia Toro Rosso)- 685kg; 73.7kg; 23
17.Jaime Alguersuari (Scuderia Toro Rosso)- 704.5kg; 93.2kg; 30
18.Kazuki Nakajima (Williams)- 706.1kg; 94.8kg; 30
19.Romain Grosjean (Renault)- 704.7kg; 93.4kg; 30
20.Luca Badoer (Ferrari)- 691.5kg; 80.2kg; 25

A surpresa do dia: Fisichella em primeiro!


Qualquer um que acompanha a F1 de longe poderia pensar que a categoria teria adotado o grid invertido para dar mais emoções as provas. Mas melhor do que isso foi a que na verdade a pole desta vez ficou com Giancarlo Fisichella com Force India.
Foi uma pole conquistada no braço, sem ter nenhum subterfúgio (a chuva) para ter conquistado essa posição com uma volta fabulosa e a na frente de carros mais rápidos, como as Toyotas, Red Bull e Brawn. Mostrou que realmente os carros da FI tiveram uma melhora significativa nas últimas corridas, e lembrem-se que eles tem um trabalho de desenvolvimento em conjunto com a Mclaren e estes também melhoraram bastante, mas neste treino de Spa foram mal. Hamilton ficou em 12º e Kovalainen em 15º.
Outro que fez um grande treino foi Trulli, que sempre esteve entre os primeiros desde a primeira parte do treino e perdeu a pole para Fisico por 87 milésimos. Esta será a segunda vez que ambos dividiram a primeira fila. A outra foi em 2005 na Austrália quando Fisico marcou a pole, quando corria de Renault, e Trulli em segundo com sua Toyota.
E terminando o bloco das surpresas, Heidfeld sairá em terceiro na melhor posição de largada dele e da BMW no ano. Pelo jeito, aparentemente, o carro deu sinais de melhora, afinal Kubica teve uma boa jornada em Valência e marcou pontos e no treino deste sábado ficou em 5º.
Os Brawns estiveram em situações distintas: enquanto Barrichello passava para a última parte do treino e cravava o 4º tempo, Button ficava pelo caminho amargando um 14º lugar e dando continuidade ao seu calvário.
Os Red Bull estão em situação delicada. Além de Vettel que tem apenas mais motor até o final da temporada, agora foi a vez de Webber também ficar com um propulsor a sua disposição até a prova de Abu-Dhabi após ter quebrado no treino livre da manhã. No treino, visando agora as provas e não mais os treinos, Vettel ficou em 9º e Webber em 10º.
Sinceramente foi um treino atípico. Para se ter uma idéia da turma que ficou fora do último trecho de treino tem nesta lista, Hamilton, Alonso(13º), Button e Kovalainen simplesmente a metade da lista dos pilotos que pontuaram em Valência semana passada.
Normalmente fico entusiasmado com a prova de Spa, mas a deste final de semana, pela definição do treino, creio que podemos ter uma corrida fabulosa e ainda tem a previsão de chuva!!
Vai valer a pena ver essa prova!


GRID DE LARGADA PARA O GP DA BÉLGICA:


1. Giancarlo Fisichella (ITA/Force India) - 1min46s3082. 2º-Jarno Trulli (ITA/Toyota) - 1min46s3953. 3º- Nick Heidfeld (ALE/BMW GP) - 1min46s5004. 4º-Rubens Barrichello (BRA/Brawn GP) - 1min46s5135. 5º-Robert Kubica (POL/BMW) - 1min46s5866. 6º-Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari) - 1min46s6337. 7º-Timo Glock (ALE/Toyota) - 1min46s6778. 8º-Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) - 1min46s7619. 9º-Mark Webber (AUS/Red Bull) - 1min46s78810. 10º-Nico Rosberg (ALE/Williams) - 1min47s36211. 11º-Adrian Sutil (ALE/Force India) - 1min45s11912. 12º-Lewis Hamilton (ING/McLaren) - 1min45s12213. 13º-Fernando Alonso (ESP/Renault) - 1min45s13614. 14º-Jenson Button (ING/Brawn GP) - 1min45s25115. 15º-Heikki Kovalainen (FIN/McLaren) - 1min45s25916. 16º-Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso) - 1min45s70517. 17º-Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso) - 1min45s95118.
18º-Kazuki Nakajima (JAP/Williams) - 1min46s03219. 19º-Romain Grosjean (FRA/Renault) - 1min46s30720. 20º-Luca Badoer (ITA/Ferrari) - 1min46s359

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Decisão em Spa!


Cheguei a escutar que a temperatura para este final de semana em Spa será alta, em torno dos 23-25°C o que deixou a galera da Brawn bem agitada. Como todos sabem, se fazer frio a casa cai para a equipe inglesa e para os austriacos da Red Bull será a grande chance, afinal em todas a corridas que teve tempo feio eles venceram.

Até acho que a Red Bull terá uma vantagem maior nessa etapa pelo fato da pista de Spa ser rápida, com curvas velozes o que deixam os carros bem avontade nesse estilo de circuito, mas a melhora da Brawn merece ser bem observada e outra, Vettel tem apenas mais 2 motores disponiveis até o final da temporada, já que os pilotos, pelo regulamento, tem 8 motores para toda a temporada. Se quebrar algum do alemão nesse fim de semana, complica de vez sua situação.

Eles estrearam componentes na aerodinâmica na prova da Hungria, que acabou sendo um fracasso, tanto que Button terminou em sétimo e Barrichello em 10º. Dizem que alguns foram retirados do carro e assim eles voltaram a ter um bom desempenho na prova valenciana. Mas ainda sim temos que ver como poderão se comportar em Spa, onde, teoricamente, as Red Bull vão podem mandar na prova avontade.

Outra que vai ter sua prova de fogo é a Mclaren. Nas 2 últimas corridas eles andaram muito bem, a ponto de Hamilton vencer a corrida da Hungria com certa tranquilidade. Mas como que nesses circuitos o perfil era de média para baixa velocidade, isso sugere que a prova de Spa também pode ser um bom teste para ver se os carros da equipe de Woking voltaram pra valer a brigar pelas vitórias.

Barrichello se animou com sua vitória em Valência e acredita que isso pode ter mechido com Button, afinal a diferença entre os dois é de 18 pontos, totalmente reversível até o final da temporada.

O Button vai passar por uma corrida tensa. Ele sabe que essa é uma chance de ele tentar reverter a situação. O carro aparentemente melhorou, mas num circuito onde Barrichello normalmente anda bem e as Red Bulls podem fazer um estrago, ele terá que rezar e muito para não tomar mais uma na cabeça. E o pior que é a próxima etapa é em Monza, onde as curvas são feitas acima dos 220km/h fácil e a configuração dos Red Bull tem a tendência em fazer 1-2 lá.

A vida dele não será nada fácil.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

O cartaz do dia...

Cartaz do GP da Bélgica de 1968 no famoso e espetacular circuito de Spa-Francorchamps. A prova daquele ano, a 4ª da temporada, marcou a primeira vitória da Mclaren, pilotada por seu fundador Bruce Mclaren. Foram 18 participantes e apenas 8 completaram a corrida. A pole foi marcada por Chris Amon (Ferrari 312-68) com o tempo de 3'28''6. O vencedor, como foi dito, Bruce Mclaren (Mclaren M7A-Ford) completou a prova em 1h40min02s, seguido por Pedro Rodrigues (BRM P133) e Jacky Ickx (Ferrari 312-68). A melhor volta foi de Jonh Surtees (Honda RA301) com o tempo de 3'30''05. A prova teve 28 voltas nos 14.100km do velho circuito.

Análise dos oito primeiros

RUBENS BARRICHELLO- Com um carro mais pesado e conseguindo manter um bom ritmo atrás das McLarens só restou esperar o momento certo para dar o bote. Com voltas extremamente velozes acabou tomando a segunda posição de Kova após a primeira rodada de pit-stops e, contando com um pouco de sorte, após Hamilton ter tido problemas na sua segunda parada e fazendo novamente voltas de classificação, ganhou a liderança da prova faltando 18 voltas para o fim e administrou a boa vantagem que havia conseguido. Quando está em dia de total inspiração, é difícil batê-lo
LEWIS HAMILTON- Saindo da pole e sumindo na frente após a largada, fazia entender que conseguiria uma vitória fácil em Valência, mas após seu primeiro pit, percebeu que Barrichello estava próximo demais e disposto a brigar pela liderança. Na segunda parada para seu reabastecimento a McLaren não estava preparada e acabou atrasando e ele perdeu 13 segundos nos boxes, o que acabou minando suas chances de vencer. Ainda descontou a vantagem para Barrichello, mas já era tarde. Mostrou que o carro da McLaren melhorou e muito.
KIMI RAIKKONEN- A sua largada, pulando de sexto para quarto, foi o grande lance d
a prova e mostrou que o KERS ajuda e muito. Durante a prova mostrou agressividade, mas não tinha carro suficiente para brigar contra Hamilton e Barrichello e sendo assim restou apenas brigar contra seu compatriota Kovalainen. Após a primeira parada ele ganhara a 3ª posição do piloto da McLaren e ali ficaria até o fim da prova.
HEIKKI KOVALAINEN- Tinha tudo para continuar em segundo, mas acabou não tendo o mesmo ritmo de seu companheiro, o que acabou saindo caro para ele, pois perdeu a segunda posição para Barrichello após a sua primeira parada e ainda perderia a terceira para Raikkonen. Ele está com a corda no pescoço dentro da McLaren e chances como está não podem ser desperdiçadas.
NICO ROSBERG- Saindo da sétima posição no grid, ele fez uma corrida bem disputada andando no meio de uma briga contra Alonso, Vettel, Button. Chegou a andar em segunda antes da primeira bateria de pit-stops e quando voltou tinha a quinta posição assegurada. Com um pouco mais de sorte poderia ter conseguido a quarta posição de Kova, mas acabou ficando atrás dele por 0’’838.
FERNANDO ALONSO- Fez a alegria dos fãs na sexta após marcar a volta mais rápida nos treinos livres, mas no sábado não passou de um 8º posto. Mas na corrida teve, como sempre, muita garra e velocidade, brigando de igual para igual contra Button e
Webber. Mas como de costume, é sempre bom vê-lo pilotar.
JENSON BUTTON- O que restou a ele, foi festejar a péssima prova das Red Bulls e a vitória de Rubens, mas sua prova foi um tanto caótica, afinal largou em 5º e virou a primeira curva em 8º. Levou uma aula de Barrichello nesta prova, mas junto do brasileiro, mostrou, aparentemente, que a BRAWNGP se acertou.
ROBERT KUBICA- Num ano extremamente complicado para o polonês voador, até que esta prova acabou a sendo positiva para ele. Passou para a Q3 pela primeira vez no ano e andou forte para acompanhar o ritmo de carros muito melhores. Conseguiu uma oitava posição suada e fez sua propaganda para o não que vem, afinal a BMW vai cair fora e ele está á pé para o próximo ano.

domingo, 23 de agosto de 2009

Um dia de Schumi para Barrichello


Com voltas rápidas e decisivas antes de seus dois pits, Barrichello fez lembrar Schumi neste final de semana em Valência e calou os criticos com uma exibição de gala ao vencer o GP da Europa.


Largando em terceiro e mantendo-se no mesmo após a largada, Barrichello seguiu de preto os dois carros da Mclaren que estavam mais leves, tanto que Hamilton parou na volta 16 e voltou em 4º. Barrichello parou na volta 19 e conseguiu voltar a frente de Kovalainen e bem próximo de Hamilton.


Assim ele tratou de manter uma boa distancia para Hamilton. Ambos trocavam voltas rápidas e sumiam na frente de Kova. Na volta 37 Hamilton foi para sua segunda parada, mas a Mclaren acabou se atrasando no pneu traseiro direito e perdeu 13 segundos no pit.


Barrichello tratou de cravar voltas rápidas e vir para o box na volta 39. Feita sua parada em 6,8 ele voltou com uma vantagem de 10 segundos para Hamilton. Isso foi o suficiente para ele administrar e voltar a vencer um GP desde a corrida da China de 2004, quando corrida de Ferrari e marcar a centésima vitória do Brasil na F1.




AS EQUIPES


Apesar do erro, a Mclaren mostrou um ritmo forte e pelo que parece vai brigar pelas vitórias até o final do ano. Red Bull teve um final de semana pra esquecer. Motor quebrado de Vettel e uma 9ª posição para Webber. Agora é se concentrar para a etapa belga, lá eles podem ter uma reabilitação. A Brawn se reabilitou num campeonato que parecia mudar de direção e agora vê seus dois pilotos na frente da tabela de pontos. A Ferrari teve um ótimo ritmo de prova, como era de se esperar, e cravou um pódio com Raikkonen que largou bem saindo de sexto para quarto; já com Luca Badoer, não tinha muito o que se esperar, afinal ele estava perdido e o máximo que conseguiu foi levar o carro até o final. Ponto para a BMW com Kubica, e o polonês mostrou um bom desempenho, apesar o carro que é ruim a beça. Alonso levou, na raça, como sempre, sua Renault aos pontos chegando em 6º e Grosjean fechando a prova em 15º. Sutil conseguiu um ótimo 10º lugar para a FI e isso prova que o carro teve uma leve melhora, mas não sei até onde eles podem chegar. A Williams teve um bom desempenho com Rosberg, que chegou a andar e fechou em 5º. Nakajima foi o último colocado. A Toyota parece uma gangorra ambulante, ora consegue bons resultados, oras resultados pifios como o de hoje deixando seus dois pilotos, Trulli e Glock, em 13º e 14º respectivamente. Trulli reclamou demais da falta de aderência no seu carro. Na Toro Rosso não tem muito o que dizer, seus dois pilotos tiveram desempenhos discretissimos: Buemi abandonou e Alguersuari ficou em 16º.






sábado, 22 de agosto de 2009

Cartaz do dia...


Embalando neste fim de semana de GP da Europa, este cartaz é do primeiro GP de Fórmula 1 da história, disputado em Silverstone a 13/5/1950, chamado de GP da Europa (porém conhece-se mais como GP da Inglaterra). Foram 23 inscritos naquela prova inaugural: 4 Alfa Romeo 158; 4 Talbot-Lago T26C; 5 ERA; 7 Maserati 4CLT e duas Alta GP. A prova teve vitória de Giuseppe Farina, seguido por Luigi Fagioli e Reg Parnell, todos com Alfa 158. Farina marcou a pole com o tempo de 1'50''8; a melhor volta foi também de Farina com o tempo de 1'50''6.

As Mclarens na primeira fila!


Após ter feito um treino abaixo do que podia se esperar na sexta, Hamilton cravou a pole em Valência e terá ao seu lado Kovalainen para dividir uma primeira fila para a Mclaren, a primeira deles este ano.

Barrichello sai em terceiro, seguido por Vettel e Button. Pelo que parece as Brawns tomaram o fôlego nesta etapa 11ª etapa do campeonato. Bom para Jenson que está precisando se reabilitar no mundial.

Raikkonen sai em sexto e, se depender do bom ritmo de prova que a Ferrari tem demonstrado nas últimas corridas, pode sonhar com algo. Badoer não passou da Q1 e pior, ficou em último.

Alonso fechou em 8º, o que mostro que sua volta fabulosa na sexta não passou de um tanto bem pela metade. Grosjean ficou em 14º.

A outra Red Bull de Webber sai em 9º enquanto Vettel sai no meio das duas Brawns com um 4º lugar.

A análise foi bem simples, por que nem pude assistir ao treino de hoje, estava no autódromo trabalhando na etapa da GT3 Brasil. Amanhã eu falo um pouco da nossa categoria.


GRID DE LARGADA PARA O GRANDE PRÊMIO DA EUROPA- 11ª ETAPA


1 Lewis Hamilton (ING/McLaren) - 1min39s4982. 2-Heikki Kovalainen (FIN/McLaren) - 1min39s5323. 3-Rubens Barrichello (BRA/Brawn GP) - 1min39s5634. 4-Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) - 1min39s7895. 5-Jenson Button (ING/Brawn GP) - 1min39s8216. 6-Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari) - 1min40s1447. 7-Nico Rosberg (ALE/Williams) - 1min40s1858. 8-Fernando Alonso (ESP/Renault) - 1min40s2369. 9-Mark Webber (AUS/Red Bull) - 1min40s23910. 10-Robert Kubica (POL/BMW Sauber) - 1min40s51211. 11-Nick Heidfeld (ALE/BMW Sauber) - 1min38s82612. 12-Adrian Sutil (ALE/Force India) - 1min38s84613. 13-Timo Glock (ALE/Toyota) - 1min38s99114. 14-Romain Grosjean (FRA/Renault) - 1min39s04015. 15-Sébastien Buemi (SUI/Toro Rosso) - 1min39s51416. 16-Giancarlo Fisichella (ITA/Force India) - 1min39s53117. 17-Kazuki Nakajima (JAP/Williams) - 1min39s79518. 18-Jarno Trulli (ITA/Toyota) - 1min39s80719. 19-Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso) - 1min39s92520. 20-Luca Badoer (ITA/Ferrari) - 1min41s413

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

O cartaz do dia...


O cartaz é do GP de Mônaco, disputado em 13/4/1936. Participaram desta corrida 20 inscritos sendo 4 Mercedes W25K; 4 Auto Union tipo C; 5 Alfa Romeo 8C 35 e uma Tipo B; 2 Bugatti T59; 4 Maserati, sendo duas 6C-34 e outras 2 V8-RI. A pole foi marcada por Louis Chiron (Mercedes W25K) com o tempo de 1'53''2. Na corrida, após 100 voltas, a vitória ficou com Rudolf Caracciola (Mercedes W25K) em 3h49min20s seguido por Achille Varzi e Hans Stuck, ambos pilotando as Auto Union C. A melhor volta foi de Stuck com o tempo de 2'07''4.

E no finalzinho, deu Alonso pra alegria da espanholada.


Com uma volta daquelas, Fernando Alonso acabou com a primeira posição no treino livre dessa sexta em Valência a frente da dupla da Brawn, Jenson Button e Rubens Barrichello. O espanhol cravou o tempo de 1'39"404 ficando 0"774 á frente de Button.

O time da Brawn aparentemente voltou a ter um bom desempenho, ao colocar sua dupla em segundo e terceiro e passar o treino todo disputando a liderança junto de Alonso e os dois carros da Williams.

As Mclarens, que tiveram bom desempenho nas duas últimas provas, ficaram com a 10ª posição de Kovalainen e última de Hamilton. Vettel foi 9º e Webber o 14º com as Red Bull.

Surpresa do dia foi Sutil que arrancou um ótimo sexto lugar seguido de perto por Kubica que fechou em sétimo.

Raikkonen foi o melhor das Ferrari se posicionando em 11º e a outra Ferrari, de Badoer que volta a categoria 10 anos depois, fechou em 18º apenas além de queimar por 4 vezes a velocidade nos pits.

Romain Grosjean, o substituto de Nelsinho na Renault, ficou em 13º.

Amanhã será o pega pra capar pela pole position a partir das 14 horas de lá e as 9 da manhã para nós aqui no Brasil!!!
RESULTADO DO TREINO:
1 - Fernando Alonso (ESP/Renault) - 1min39s4042 - Jenson Button (ING/Brawn GP) - 1min40s1783 - Rubens Barrichello (BRA/Brawn GP) - 1min40s2094 - Nico Rosberg (ALE/Williams) ¿ 1min40s3855 - Kazuki Nakajima (JAP/Williams) - 1min40s5036 - Adrian Sutil (ALE/Force India) ¿ 1min40s5967 - Robert Kubica (POL/BMW) ¿ 1min40s6438 - Giancarlo Fisichella (ITA/Force India) ¿ 1min40s6819 - Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) - 1min40s72310 - Heikki Kovalainen (FIN/McLaren) ¿ 1min40s73811 - Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari) - 1min40s73912 - Jarno Trulli (ITA/Toyota) ¿ 1min40s77013 - Romain Grosjean (FRA/Renault) ¿ 1min40s78714 - Mark Webber (AUS/Red Bull) ¿ 1min40s95615 - Timo Glock (ALE/Toyota) ¿ 1min40s98516 - Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso) ¿ 1min41s15617 - Nick Heidfeld (ALE/BMW) - 1min41s35018 - Luca Badoer (ITA/Ferrari) ¿ 1min42s01719 - Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso) ¿ 1min42s08920 - Lewis Hamilton (ING/McLaren) ¿ 1min42s654

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Cartaz do dia...


Este cartaz é do Grande Prêmio de Trípoli, disputado no veloz circuito de rua de Mellaha, em 5 de julho de 1939. A prova contou com 30 participantes, sendo 22 Maserati (20 deles do modelo 6CM e outras duas modelo 4CL), 6 Alfa Romeo 158 e apenas duas Mercedes W165.
A pole foi marcada por Luigi Villoresi, pilotando uma Maserati 4CL, com o tempo de 3'41''0. Na corrida terminaram apenas 12 participantes, com a vitória ficando nas mãos de Hermann Lang, após ter completado 30 voltas em 1h59m12.3, seguido por Rudolf Caracciola, ambos com Mercedes W165. A terceira posição ficou com Emilio Villoresi com uma Alfa Romeu 158.
A melhor volta foi de Hermann Lang feita em 3'43''77.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

A grande 312T

Na temporada de 1974 a Ferrari voltava a conquistar vitórias saindo de um sombrio jejum de 22 corridas sem vencer (a última tinha sido com Jack Ickx na Alemanha 1972) quando Niki Lauda conquistou o GP da Espanha, disputado em Jarama, a equipe parecia ter encontrado o rumo das vitórias novamente, porém o carro não era confiável e a Ferrari voltou a vencer apenas 2 GPs mais, com Lauda na Holanda e Regazzoni na Alemanha. Ainda marcariam 10 poles (9 com Lauda e uma com Rega) e outras 5 voltas rápidas (3 com Regazzoni e 2 com Lauda). Com estes resultados, perceberam que a 312B3 tinha sido rápida, mas alguma coisa ainda tinha que melhorar: a confiabilidade!
Visando retornar a linha de frente e sair de uma fila de 11 anos sem títulos, a equipe de Maranello encarregou Mauro Forghieri, o pai das Ferraris 312B, a fazer um novo bólido para o tal desafio.


Construindo um carro com entre-eixos mais longo, motor Boxer Flat 12 debitando 500 HP, caixa de câmbio transversal montado ao mesmo nível da suspensão traseira com engrenagens á 90° graus transmitindo toda pontência, Forghieri construía assim um dos carros mais comentados e confiáveis da década de 70 e da da história da F1: o Ferrari 312T.

Este carro viria estrear somente no GP da África do Sul (Lauda e Regazzoni utilizaram a 312B3 de 74 nos GPs do Brasil e Argentina). A primeira vitória da 312T viria no GP de Mônaco pelas mãos de Niki Lauda. Outras 5 vitórias seguiram-se, sendo 4 com Lauda e 1 com Regazzoni; 9 poles (todas com Lauda); 6 voltas rápidas (4 com Regazzoni e 2 com Lauda). Lauda conquistou o título de campeão mundial com 64.5 pontos contra 45 de Emerson Fittipaldi, que corria de Mclaren e era o atual campeão. A Ferrari também venceu o mundial de construtores com 72.5 contra 54 da Brabham.

Outras 312T viriam a seguir: em 1976 a 312T1 que ficou marcada pelo pavoroso acidente de Lauda na Alemanha; a 312T2 de 77 com a qual Lauda calou os críticos e venceu o campeonato pela segunda vez; em 78 a 312T3 foi conduzida por Carlos Reutemann e o novato Gilles Villeneuve; em 79 a Ferrari voltou ao topo com Jody Scheckter conquistando o título com Villeneuve ficando em segundo e em 1980, a última 312T4, que conquistou apenas 6 pontos graças ao virtuosismo de Villeneuve, pois este carro já havia chegado ao seu limite e também tinha sido superado pela força dos carros com motores turbo.




Niki Lauda foi o piloto que melhor soube extrair dos carros dessa série 312T: conquistou 2 títulos mundiais(75-77); 13 vitórias; 13 poles e 10 voltas rápidas tudo entre os anos de 1975 e 1977.
Mecanicamente estes carros estiveram inalterados e foram os únicos que quebraram a hegemonia dos motores Ford Cosworth, que tinham 90% do grid usando seus motores.
A Ferrari só voltaria a ter um sucesso tão avassalador 21 anos depois pelas mãos de Michael Schumacher, mas a história dos 312T já havia sido cravada nos livros de história da F1.








sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Agora quem sabe numa próxima!

Eu nem tive tempo para falar sobre a desistência momentânea do Schumi em voltar a correr na F1 (treinos da F3 em Interlagos, depois treinos da FASP - Federação de Automobilismo de São Paulo- e mais- UFA!!!- a etapa do paulista de automobilismo).
Essa contratura que ele teve no pescoço após o acidente de moto que sofreu em Janeiro realmente ia complicar pro Schumi. A força G que estes carros de F1 exercem são fortes (chegando á quase 5G!!) e com seu pescoço ainda avariado, não aguentaria a jornada durante a prova de Valência, mas também o tempo de preparação é um tanto curta.
Talvez isso tenha pesado bastante nessa decisão de não correr o GP europeu, e visando talvez um vexame em não poder terminar a corrida por falta de preparo fisíco, ele tenha deixado, por enquanto, a idéia de voltar para as corridas.
Durante a coletiva que concedeu na terça-feira ele disse que as dores no pescoço não foram cessadas e por isso acabou por desistir de correr em Valência. Mas alguns órgãos da imprensa, principalmente alemã, não descartam a sua volta, afinal ele disse que não vai correr em Valência apenas, o que deu a entender que pode voltar em breve.
É esperar para ver!

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Algumas notinhas!!

O Nelsinho caiu fora da Renault. Novidade? Não, é apenas a confirmação de tudo que já vem se arrastando há 1 ano e que tomou contornos mais críticos após o GP da Hungria quando trocaram farpas (e palavrão, pelo menos por parte do Piquet) pela imprensa.Nelsinho disputou 28 Gps, marcou 19 pontos e teve como melhor colocação o 2º lugar na Aleamanha ano passado.


Seu substituto deverá ser o francês Romain Grosjean, que corre na GP2.



O último francês a correr na Renault foi Patrick Tambay em 1985, quando a equipe se retirou da F1.












Bernie Ecclestone garantiu nesta terça a volta do GP do Canadá no calendário de 2010. A prova ficou de fora este, ano fato que não acontecia desde 1987.

Bernie sugeriu, que para que Hockenheim volte a ficar fixo no calendário a partir de 2010, houvesse um revezamento entre Nurburgring, atual palco do GP da Europa, e Spa.

Segundo Ecclestone, esse revezamento aconteceria pelo fato dos circuitos serem praticamente vizinhos.

Ora, então porque voltar com Hockenheim??? Desde sua reforma em 2002, o circuito perdeu muito sua graça, é melhor fica como está e outra, Spa é fantástico! Esse ai não pode ficar de fora.







E no GP da Europa vai ter apenas o Barrichello de brasileiro na pista. Fato que não acontecia desde 2005, quando o mesmo foi o único a largar naquele GP dos EUA que ficou famoso por ter apenas 6 carros no grid!



O Massa chegou ontem aqui no Brasil e já se internou no Hospital Albert Einstein para exames.
Mas está tudo bem com o piloto, apesar dde um pouco de inchaço na cabeça.
Vai ficar por lá 2 dias internado.

domingo, 2 de agosto de 2009

Alguns resultados pelo mundo das corridas






Ontem, foi realizada a 12º etapa da IRL com a vitória sendo decidida na linha de chegada á favor de Ryan Briscoe (Penske) por 0.0162 de diferança para Ed Carpenter (Vision). A terceira posição foi de Tony Kanaan (Andretti-Green) e a quarta de Helio Castroneves (Penske). A diferença entre o primeiro e o quarto foi de 0.2728 décimos. A próxima etapa vai ser em Mid Ohio dia 9 de agosto.




RESULTADO FINAL:


1 Ryan Briscoe AUS Penske 1:28:24.3246 200 voltas
2 Ed Carpenter EUA Vision +0.0162
3 Tony Kanaan BRA Andretti Green +0.1614
4 Helio Castroneves BRA Penske +0.2728
5 Graham Rahal EUA Newman/Haas/Lanigan +0.6346
6 Dario Franchitti ESC Ganassi +1.7670
7 Scott Dixon NZL Ganassi +3.2512
8 Danica Patrick EUA Andretti Green +4.7231
9 Will Power AUS Penske +6.1424
10 Marco Andretti EUA Andretti Green +6.9963
11 Dan Wheldon ING Panther +12.7597
12 Sarah Fisher EUA Sarah Fisher +15.9732
13 Hideki Mutoh JAP Andretti Green +27.9705
14 Ryan Hunter-Reay EUA Vision +3 voltas
15 Ernesto Viso VEN HVM +3 voltas
16 Raphael Matos BRA Luczo Dragon +4 voltas
17 Mike Conway ING Dreyer & Reinbold +8 voltas
18 Mário Moraes BRA KV +12 voltas
19 Robert Doornbos HOL Newman/Haas/Lanigan +15 voltas
20 Milka Duno VEN Dreyer & Reinbold +35 voltas
21 Justin Wilson ING Dale Coyne mecânico/119
22 Tomas Scheckter AFS Coyne mecânico/59
23 Jaques Lazier EUA 3G mecânico/43


CAMPEONATO:


1 Ryan Briscoe 416 pontos
2 Scott Dixon 408
3 Dario Franchitti 405
4 Helio Castroneves 341
5 Danica Patrick 309
6 Marco Andretti 279
7 Dan Wheldon 274
8 Tony Kanaan 274
9 Graham Rahal 265
10 Justin Wilson 253
16 Raphael Matos 208
17 Mario Moraes 181









Na 27º edição dos 500km de Interlagos a vitória foi da dupla Daniel Serra e Chico Longo pilotando uma Ferrari 460, seguido pela Porsche do trio Max Wilson, Marcel Visconde e Nonô Fiqueiredo. A prova foi encerrada em bandeira vermelha pelo acidente que envolveu a Porsche de Nonô e um protótipo na subida do café faltando 5 voltas para o final. Ninguém sofreu nada sério no acidente.





Na F-Superliga,disputada em Donigton Park, a primeira bateria foi vencida pela equipe do Basel, pilotado por Maximilian Wissel. Na segunda do dia o Porto saiu vencedor com o piloto Tristan Gommendy e na terceira prova vitória Rangers com Jonh Martin. Antonio Pizzonia que pilota o carro do Corinthians fechou as 3 provas em 3º, 8º e 4º. Bernoldi que corre no carro do Flamengo bateu na primeira corrida, e quando podia vencer na segunda bateria acabou quebrando o carro.






Em Algarve, Portugal, foi realizada a mais uma etapa da Le Mans Series. A vitória ficou com a dupla da Pescarollo-Judd Jean-Christophe Bouillion/Christophe Tinseau, seguidos pelo Aston Martin do trio Stefan Mucke/Jan Charouz/Tomas Enge e em terceiro o carro da Oreca pilotado por Bruno Senna e Tiago Monteiro.

sábado, 1 de agosto de 2009

Em março de 2010, IRL no Brasil

Tanto se falou da IRL no Brasil ano que vem que acabou se confirmando: em março de 2010 a categoria vai desembarcar por aqui para realizar a etapa no dia 14.
Mas está faltando um "pequeno" detalhe: onde eles vão correr???
Rio de Janeiro, Salvador e Ribeirão Preto estão na parada e os cariocas são os mais cotados para sediarem a prova. Segundo informações, a prova pode ser realizada no Aterro do Flamengo.

Mas sinceramente, o Rio não merece essa prova. Perderam as provas da antiga CART no início desta década, o Mundial de Moto GP também caiu fora e de quebra, para completar a imcompetência de alguns, acabaram com o autódromo de Jacarépagua para construir as instalações dos Jogos Panamericanos de 2007.
Não vou ficar falando mais blá, blá, blá por que isso não vai fazer com que o circuito, que completou 30 anos em 2008, volte ao que era antes, mas mostro a minha indignação com relação á aqueles que destruiram um grande patrimônio do automobilismo brasileiro ao detrimento de alguns "elefantes brancos" que um dia (eu torço para que percam!!) podem ser usados para as Olimpíadas de 2016 e agora fazem oba-oba pela etapa da IRL aqui no Brasil.

Sinceramente, tomara que percam essa parada também e que Ribeirão Preto ou Salvador saiam vencedores.
E a torcida continua!
CALENDÁRIO DA TEMPORADA 2010 DA INDY RACING LEAGUE:

14/3 GP do Brasil
28/3 GP de São Petersburgo
11/4 GP do Alabama
18/4 GP de Long Beach
1º/5 GP do Kansas
30/5 500 Milhas de Indianápolis
12/6 GP do Texas
20/6 GP de Iowa
4/7 GP de Watkins Glen
18/7 GP de Toronto
25/7 GP de Edmonton
8/8 GP de Mid-Ohio
22/8 GP de Sonoma
28/8 GP de Chicago
5/9 GP do Kentucky
18/9 GP do Japão
2/10 GP de Miami