sábado, 31 de julho de 2010

Vettel faz volta recorde em Hungaroring e sai na frente

Sebastian Vettel simplesmente sobrou no treino classicatório. Seu tempo para a pole foi feito em 1'18''773, 0''411 mais veloz que Webber que discutiu a posição de honra com ele até o último minuto. A Ferrari de Alonso aparece em terceiro, 1''214 atrás de Vettel, o que mostra o domínuio absoluto do Team Red Bull. Caso não haja surpresas amanhã, a vitória com direito a dobradinha já está no bolso.
Massa sai em 4° e assim como Alonso, não pode fazer nada contra o poderio da Red Bull mostrando que a Ferrari, neste momento do campeonato, é a segunda força. Para a Mclaren restou apenas o quinto posto de Hamilton, já que Button ficou pelo caminho na Q2 ao marcar o 11° lugar. As melhorias introduzidas no carro no GP da Inglaterra não surtiram efeito algum, e assim o time de Woking terá que rezar por problemas dos adversários.
Vitally Petrov conseguiu, pela primeira vez na temporada, ficar à frente de Kubica na classificação. O russo sai em sétimo enquanto o polonês larga em oitavo.
Barrichello sai em 12° após ter pegado tráfego em sua volta veloz e Schumi, mais uma vez tomando sova de Rosberg (6°), ficou apenas em 14°. Di Grassi larga em 21° e Senna em 22°. Kamui Kobayashi sairia em 18°, mas por ter desrespeitado a ordem de ir para a pesagem, perdeu cinco posições no grid como punição e sai em 23°.

GRID DE LARGADA PARA O GRANDE PRÊMIO DA HUNGRIA- 12ª ETAPA

Q3
1. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull-Renault): 1min18s773*
2. Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault): 1min19s184
3. Fernando Alonso (ESP/Ferrari): 1min19s987
4. Felipe Massa (BRA/Ferrari): 1min20s331
5. Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes): 1min20s499
6. Nico Rosberg (ALE/Mercedes GP): 1min21s082
7. Vitaly Petrov (RUS/Renault): 1min21s229
8. Robert Kubica (POL/Renault): 1min21s328
9. Pedro de la Rosa (ESP/BMW Sauber-Ferrari): 1min21s411
10. Nico Hulkenberg (ALE/Williams-Cosworth): 1min21s710

Q2
11. Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes): 1min21s292
12. Rubens Barrichello (BRA/Williams-Cosworth): 1min21s331
13. Adrian Sutil (ALE/Force India-Mercedes): 1min21s517
14. Michael Schumacher (ALE/Mercedes GP): 1min21s630
15. Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso-Ferrari): 1min21s897
16. Vitantonio Liuzzi (ITA/Force India-Mercedes): 1min21s927
17. Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso-Ferrari): 1min21s998

Q1
18. Timo Glock (ALE/Virgin-Cosworth): 1min24s050
19. Heikki Kovalainen (FIN/Lotus-Cosworth): 1min24s120
20. Jarno Trulli (ITA/Lotus-Cosworth): 1min24s199
21. Bruno Senna (BRA/Hispania-Cosworth): 1min26s391
22. Lucas di Grassi (BRA/Virgin-Cosworth): 1min25s118
23. Kamui Kobayashi (JAP/BMW Sauber-Ferrari): 1min22s222**
24. Sakon Yamamoto (JAP/Hispania-Cosworth): 1min26s453

*Novo recorde do circuito hungaro.
**O piloto japonês Kamui Kobayashi foi punido por não pesar seu carro após o treino classificatório e caiu da 18ª posição para a 23ª.

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Vettel comanda a sexta- feira em Hungaroring

Sebastian não deu chances à ninguém em Hungaroring nesta sexta, e mesmo com algumas intromissões de Alonso ou Webber na primira posição, o alemão ficou com a melhor marca do dia ao fazer 1'20''087 contra 1'20''584 de Alonso. Mark Webber e Massa ficaram em terceiro e quarto respectivamente.
A Mclaren não esteve num bom dia e ficou com Hamilton em sexto e Button na nona posição. As melhorias no MP4-25 ainda não surtiram efeito algum e pela declaração dos pilotos, eles não esperam muito deste fim de semana.
Os demais brasileiros: Barrichello fechou em 12º; Di Grassi foi o 23º e Senna o 24º.

TREINOS LIVRES PARA O GRANDE PRÊMIO DA HUNGRIA- 12ª ETAPA

1. Sebastian Vettel (Red Bull) - 1min20s087
2. Fernando Alonso (Ferrari) - 1min20s584
3. Mark Webber (Red Bull) - 1min20s597
4. Felipe Massa (Ferrari) - 1min20s986
5. Vitaly Petrov (Renault) - 1min21s195
6. Lewis Hamilton (McLaren) - 1min21s308
7. Robert Kubica (Renault) - 1min21s375
8. Nico Hulkenberg (Williams) - 1min21s623
9. Jenson Button (McLaren) - 1min21s730
10. Michael Schumacher (Mercedes) - 1min21s773
11. Pedro de la Rosa (Sauber) - 1min21s809
12. Rubens Barrichello (Williams) - 1min21s844
13. Nico Rosberg (Mercedes) - 1min22s039
14. Kamui Kobayashi (Sauber) - 1min22s212
15. Jaime Alguersuari (Toro Rosso) - 1min22s469
16. Adrian Sutil (Force India) - 1min22s507
17. Sebastian Buemi (Toro Rosso) - 1min22s602
18. Vitantonio Liuzzi (Force India) - 1min23s138
19. Paul di Resta (Force India) - 1min23s520
20. Jarno Trulli (Lotus) - 1min24s553
21. Heikki Kovalainen (Lotus) - 1min25s210
22. Timo Glock (Virgin) - 1min25s376
23. Lucas di Grassi (Virgin) - 1min25s669
24. Bruno Senna (Hispania) - 1min26s745
25. Sakon Yamamoto (Hispania) - 1min26s798

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Garotas da F1- GP da Alemanha

Um pouco de animação em Hockenheim. Mas antes da prova, claro, porque depois...

Surpresos? Pelo menos eu não

"Alonso é mais rápido que você. Confirma que entendeu a mensagem?". Esta frase foi dita por Rob Smedley, engenheiro de Felipe Massa na Ferrari. Talvez um leigo que assista a F1 às vezes, pode ter entendido no momento que o engenheiro apenas alertava o brasileiro para a proximidade de Fernando naquele momento da corrida. Mas o modo como Smedley disse a frase, pausadamente, indicava outra situação.
Antes da corrida houvera uma reunião, as portas fechadas, na Ferrari entre Domenicalli, Massa e Alonso. Não se sabe o que fora conversado ali, mas talvez tudo tenha sido entregue nesta frase do engenheiro ditada na volta 47. Massa havia entendido a mensagem e na volta 49, após a saída do hairpin Sptizkehre, diminuiu a velocidade para que Alonso o passasse para assumir a liderança e vencer a corrida. Após isso, Smedley apenas disse "Sorry..." para Felipe. O mesmo ato, acontecido oito anos atrás entre Barrichello e Schumacher na Áustria, voltava a se repetir.
O duelo entre Massa, que pulou de terceiro para primeiro na largada, e Alonso era intenso. Ambos trocavam voltas rápidas a cada passagem e até o momento da primeira parada de ambos, a diferença ficou cravada em 1.5s. Felipe fez sua troca de pneus na volta 15 e ainda voltou na frente de Fernando, que havia parado na passagem 13. Mesmo tomando uma pressão absurda do espanhol, Massa conseguiu após algumas voltas, abrir 3.5s. Alonso voltou a andar rápido e diminuiu até 1s, quando apareceu a ordem.
Sinceramente não me surpreendi com o acontecimento e esperava que isso acontecesse a qualquer momento no campeonato. É da politíca da Ferrari privilegiar, de um modo bem estúpido e descarado, o piloto que estiver bem na competição. Não se sabe bem o que está escrito no contrato de Felipe Massa com relação a Alonso, mas os problemas que o espanhol causou nesta temporada como a ultrapassagem perigosa na entrada dos boxes na China e o toque no inicio da prova em Silverstone ocasionando o furo no pneu traseiro de Massa e com a Ferrari apenas a colocar panos quentes para que estes acontecimentos não se alastrassem sem dar um puxão de orelhas na conduta de Alonso, acabou gerando pequenos atritos entre ambos e este episódio vai piorar ainda mais a convivência dentro da Ferrari. Mas se não se sabia o que está escrito no contrato, depois de ontem mais do que claro.
O teatrinho de Alonso e Domenicalli enojou sim e muito. Enquanto um dizia que apenas viu Massa lento na pista e o ultrapassou, o outro sorria com a maior cara de pau no pódio. Engraçado que ambos gritavam para os quatro cantos do mundo, um mês atrás, que a corrida de Valência tinha sido manipulada à favor da Mclaren. Bons atores...
Aquela historinha de poupar motor no Bahrein no início do campeonato quando Massa tinha 3 segundos de desvantagem para Alonso e se preparava para tentar atacar o espanhol, era apenas um aviso. Então não fiquemos surpresos com o desenrolar da novela, principalmente agora que a Ferrari tomou uma multa de 100 mil dólares (troco de café para eles!) e o caso será julgado na FIA. Putz, o presidente é o Jean Todt e ele entende bem sobre isso. Tapinhas nas costas e uma frase "não faça mais isso, ok Ferrari!" será proferida.
Surpreso? Não ei de ficar caso aconteça.
A largada em Hockenheim: Vettel vai expremer Alonso no muro e deixa caminho abeto para Massa pegar ambos por fora e assumir a liderança da prova.


Jaime Alguersuari tenta tenta passar por Buemi por "cima", mas acaba eliminado seu companheiro de Toro Rosso na primeira volta da prova.


"Me dá um abraço parceiro, na próxima eu te pago!" é o que parece falar Alonso para Massa após sairem de seus carros no parque fechado.

RESULTADO FINAL
Grande Prêmio da Alemanha- Hockenheim- 11ª Etapa
25/7/2010

1: Fernando Alonso (ESP/Ferrari) - 1min17s342
2: Felipe Massa (BRA/Ferrari) - a 4s196
3: Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) - a 5s121
4: Lewis Hamilton (ING/McLaren) - a 26s896
5: Jenson Button (ING/McLaren) - a 29s482
6: Mark Webber (AUS/Red Bull) - a 43s606
7: Robert Kubica (POL/Renault) - a 1 volta
8: Nico Rosberg (ALE/Mercedes) - a 1 volta
9: Michael Schumacher (ALE/Mercedes) - a 1 volta
10: Vitaly Petrov (RUS/Renault) - a 1 volta
11: Kamui Kobayashi (JAP/Sauber) - a 1 volta
12: Rubens Barrichello (BRA/Williams) - a 1 volta
13: Nico Hulkenberg (ALE/Williams) - a 1 volta
14: Pedro de la Rosa (ESP/Sauber) - a 1 volta
15: Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso) - a 1 volta
16: Vitantonio Liuzzi (ITA/Force India) - a 2 voltas
17: Adrian Sutil (ALE/Force India) - a 2 voltas
18: Timo Glock (ALE/Virgin) - a 3 voltas
19: Bruno Senna (BRA/Hispania) -a 4 voltas

Não completaram:

Heikki Kovalainen (FIN/Lotus) - abandonou na 58ª volta
Lucas Di Grassi (BRA/Virgin) - abandonou na 51ª volta
Sakon Yamamoto (JAP/Hispania) - abandonou na 20ª volta
Jarno Trulli (ITA/Lotus) - abandonou na 4ª volta
Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso) - abandonou na 2ª volta

Melhor Volta: Sebastian Vettel (Toro Rosso)- 1min15s824

sábado, 24 de julho de 2010

Por dois milésimos...

Não foi por um, mas sim dois milésimos Vettel: O piloto alemão comemora pole feita nos últimos segundos do treino sobre Fernando Alonso, num dos melhores treinos da temporada. Massa sai em quarto; Barrichello em oitavo; Senna 21° e Di Grassi, que teve um quebra no câmbio, sai em último.

GRID DE LARGADA PARA O GRANDE PRÊMIO DA ALEMANHA- 11ª ETAPA

1: Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) - 1min13s791
2: Fernando Alonso (ESP/Ferrari) - 1min13s793
3: Felipe Massa (BRA/Ferrari) - 1min14s290
4: Mark Webber (AUS/Red Bull) - 1min14s347
5: Jenson Button (ING/McLaren) - 1min14s427
6: Lewis Hamilton (ING/McLaren) - 1min14s566
7: Robert Kubica (POL/Renault) - 1min15s079
8: Rubens Barrichello (BRA/Williams) - 1min15s109
9: Nico Rosberg (ALE/Mercedes) - 1min15s179
10: Nico Hulkenberg (ALE/Williams) - 1min15s339
11: Michael Schumacher (ALE/Mercedes) - 1min16s084
12: Kamui Kobayashi (JAP/Sauber) - 1min15s951
13: Vilaty Petrov (RUS/Renault) - 1min16s521
14: Pedro de la Rosa (ESP/Sauber) - 1min16s450
15: Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso) - 1min16s664
16: Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso) - 1min16s029
17: Jarno Trulli (ITA/Lotus) - 1min17s583
18: Heikki Kovalainen (FIN/Lotus) - 1min18s300
19: Adrian Sutil (ALE/Force India) - 1min16s220*
20: Timo Glock (ALE/Virgin) - 1min18s343
21: Bruno Senna (BRA/Hispania) - 1min18s592
22: Vitantonio Liuzzi (ITA/Force India) - 1min18s952
23: Sakon Yamamoto (JAP/Hispania) - 1min19s844
24: Lucas di Grassi (BRA/Virgin) - sem tempo

* Perdeu cinco posições no grid devido à troca do câmbio

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Alonso vence a briga contra as Red Bulls e é primeiro na sexta

Enquanto o tempo ficou indeciso se chovia ou garoava o treino de sexta em Hockenheim foi realizado, em sua maior parte, com a pista seca. Alonso, num dos seus bons dias, conseguiu ficar à frente de Vettel ao marcar 1'16''262 contra 1'16''294 do alemão. Se bem que sua briga durante todo treino fora contra Webber, que acabou descendo para quarto ao ser superado por Sebastian e Massa, que mostrou boa performance e mostra que o carro da Ferrari pode fazer frente aos da Red Bull.
Na contramão vem Mclaren, que com seu difusor térmico, não conseguiu ficar entre os seis primeiros ao aparecer com Hamilton em sétimo e Button em 15°. Em Silverstone, nos treinos de sexta, também haviam feito um trabalho mediano quando estavam a usar o difusor. Parece que este novo pacote pode ser um furo n'água da equipe inglesa.
De resto Rosberg apareceu em quinto com Schumi em sexto. Kubica ficou em oitavo, Barrichello em nono e Hulkenberg na décima posição confirmam a boa evolução dos Williams.
Di Grassi terminou em 21° e Senna na 23° posição. O treino de amanhã pode ser disputado sob chuva.
(Queria agradecer à todos que passaram aqui e que deixaram comentários, leram meus textos ou apenas deram uma pequena olhada. Afinal hoje o Blog do Volta Rápida faz 1 ano de existência. Obrigado pela atenção!)



RESULTADO- TREINOS LIVRES PARA O GP DA ALEMANHA- 11ª ETAPA

1: Fernando Alonso (ESP/Ferrari) - 1min16s265
2: Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) - 1min16s294
3: Felipe Massa (BRA/Ferrari) - 1min16s438
4: Mark Webber (AUS/Red Bull) - 1min16s585
5: Nico Rosberg (ALE/Mercedes) - 1min16s827
6: Michael Schumacher (ALE/Mercedes) - 1min16s971
7: Lewis Hamilton (ING/McLaren) - 1min17s004
8: Robert Kubica (POL/Renault) - 1min17s009
9: Rubens Barrichello (BRA/Williams) - 1min17s056
10: Nico Hulkenberg (ALE/Williams) - 1min17s204
11: Kamui Kobayashi (JAP/Sauber) - 1min17s336
12: Vitaly Petrov (RUS/Renault) - 1min17s547
13: Pedro de la Rosa (ESP/Sauber) - 1min17s573
14: Adrian Sutil (ALE/Force India) - 1min17s701
15: Jenson Button (ING/McLaren) - 1min17s739
16: Vitantonio Liuzzi (ITA/Force India) - 1min17s871
17: Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso) - 1min18s147
18: Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso) - 1min19s327
19: Timo Glock (ALE/Virgin) - 1min19s553
20: Jarno Trulli (ITA/Lotus) - 1min20s008
21: Lucas Di Grassi (BRA/Virgin) - 1min20s106
22: Heikki Kovalainen (FIN/Lotus) - 1min20s377
23: Bruno Senna (BRA/Hispania) - 1min21s988
24: Sakon Yamamoto (JAP/Hispania) - 1min23s066

quinta-feira, 22 de julho de 2010

GP da Alemanha, 1975

Niki Lauda havia marcado o tempo de 6m58s6 para a pole nos 22,5km de Nurburgring, tornando-se assim o primeiro piloto a fazer uma volta abaixo da marca dos sete minutos. Esse domínio era refletido na corrida, onde havia conseguido largar bem e mesmo com a pressão imposta por Depailler no inicio e mais tarde com Regazzoni a persegui-lo de muito perto, Niki estava tranqüilo na liderança. As coisas melhoraram a seu favor quando Emerson, seu rival direto na luta pelo título, tinha ficado de fora na quinta volta após problemas na suspensão traseira do seu Mclaren, derivado de um estouro no pneu traseiro esquerdo.
Com Depailler e Regazzoni fora da prova, Lauda caminhava firme para mais uma vitória. Na nona passagem, após a curva Karussel, Niki apareceu lento. Um dos pneus dianteiros estava furado e assim o austríaco teve que se arrastar até os boxes para trocá-lo. Nisso ele despencou para quinto, perdendo posições para Reutemann, Hunt, Pryce e Laffite.
Mas a sorte sorriu a Lauda, quando Hunt teve uma quebra na roda traseira esquerda na volta dez e Tom Pryce teve que abrandar o ritmo devido uma fuga de gasolina dentro do cockpit na volta 11. Assim Laffite, pilotando pela Williams, subiu para segundo e Niki para terceiro.
Reutemann venceu sua quarta prova na F1, Laffite subiu a seu primeiro pódio assim como da equipe Williams e Lauda chegou em terceiro, no que acabou sendo um lucro para ele.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Subida de Montanha- Jordan-Hart

Neste vídeo o Jordan Hart utilizado por Rubens Barrichello, Ivan Capelli, Thierry Boutsen, Marco Apicella, Emanuele Naspetti e Eddie Irvine na temporada de 1993, sendo pilotado numa subida de montanha na Ilha de Man, na Irlanda.
Observe bem durante a chegada até o topo que o piloto, cujo nome desconheço, faz o trajeto praticamente sem respirar e ao chegar no final do percurso ele solta, com alivio, um "Jesus Christ" e fica ofegante.
Foi de cortar a respiração, literalmente.

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Garotas da F1- GP da Inglaterra

 Nada mal uma beleza britânica para aliviar o ar pesado que foi Silverstone no último domingo, não acham?

domingo, 11 de julho de 2010

Análise dos dez primeiros- GP da Inglaterra

Mark Webber- Grande largada e respondeu na pista ao desrespeito da equipe com ele no sábado. Tinha um senhor carro na mão, que o possibilitou a fazer uma corrida controlada contra Hamilton. A sua vibração no pódio diz tudo.

Lewis Hamilton- Aparentemente sua prova seria complicada tendo as duas Red Bulls na frente e Alonso ao seu lado em terceiro, mas conseguiu uma bela largada e quando virou a Copse estava em terceiro e com o erro de Vettel acabou subindo para segundo. Chegou a pressionar Webber, mas não tinha carro suficiente para acompanhá-lo. Ainda é líder do mundial.

Nico Rosberg- Boa largada, mas o caos entre os primeiros o ajudou bastante para subir até a quarta posição. Brigou com Kubica pela terceira posição que foi conquistada nos boxes. No final da prova teve uma pequena pressão de Button, que não chegou a incomodá-lo. Um prêmio após a péssima prova de Valência. 

Jenson Button- Quetinho conseguiu sair de 14º e virar a segunda volta em oitavo após bela largada e depois adiou sua parada nos boxes por algumas voltas quando era terceiro. Voltou e sexto e foi beneficiado com o abandono de Kubica  e a punição de Alonso para subir para a quarta posição. Talvez tenha sido o piloto mais feliz do dia depois de Webber. 

Rubens Barrichello- Ótimo final de semana dele. Oitavo no grid e na corrida, apesar de não ter ultrapassado ninguém, teve um bom ritmo de prova que o possibilitou chegar mais uma vez nos pontos. 

Kamui Kobayashi- A exemplo de Barrichello, o japonês teve outra bela exibição e conseguiu marcar pontos pela segunda vez consecutiva este ano. Aos poucos vai se destacando na F1.

Sebastian Vettel- Errou aos montes nos primeiros metros do GP e acabou detonando sua corrida inteira. Tem que agardecer o safety, caso não tivesse entrado e reagrupado o pessoal na pista, não teria marcado pontos. De bom mesmo foi sua disputa contra Sutil pelo sétimo posto, quando ultrapassou seu conterrâneo na marra. 

Adrian Sutil- Outra boa prova dele. Boas batalhas contra Schumi  e Vettel, na qual ganhou uma e perdeu a outra.

Michael Schumacher- Tem suado o macacão em disputas nas posições intermediárias nas últimas provas e hoje não foi diferente. Foi o primeiro a fazer a parada para trocar de pneus, que na verdade acabou atrapalhando ele que perdeu uma posição. Contra Rosberg, outra sova à favor do jovem Nico.

Nico Hulkenberg- Boa corrida. Chegou a pressionar até Schumi na disputa pelo nono posto, onde não obteve sucesso. Mostra que em circuitos de alta, com cuvas do mesmo estilo, o carro da Williams, empurrado pelo Cosworth, tem bom desempenho.

Webber vence o GP inglês e Vettel

Ontem tinha escrevido sobre as duas primeiras filas no final do texto sobre o classicatório. Achava que a tensões entre Vettel-Webber na primeira e Alonso-Hamilton na segunda fila, poderia garantir um início de prova eletrizante. E realmente foi o que aconteceu, apesar de não haver disputas diretas e constantes, Vettel acabou largando mal, tentou fechar Webber, perdeu a primeira posição na Copse e na entrada da Maggots, escapa caindo assim para último sem contar, claro, com o pneu furado que o atrasou e muito. Alonso também largou mal, mas conseguiu ficar em quinto após ter tocado no pneu traseiro direito de Massa que disputava a posição com ele. Assim o piloto brasileiro também ficou com o pneu furado e teve que ir aos boxes trocá-lo, arruinando a sua corrida.
Até a 29ª volta a corrida se manteve tranquila, com Webber administrando bem a diferença para Hamilton ao virar voltas muito rápidas. Neste momento houve a entrada do Safety Car para retirar detritos da asa traseiro do Sauber de De La Rosa que se soltou na reta de largada e na Hangar Straight. Após duas voltas, o Safety saiu e deu chance para Vettel arrancar de 11º para terminar em sétimo, após bela briga com Sutil por essa posição. Para Massa o final de semana foi complicado e além de ter tido o furo do pneu no início da prova, acabou rodando na Woodcote quando estava em 11º. Aproveitou e foi aos boxes, mas Ferrari não estava pronta e sua parada foi extremamente demorada. Acabou em 15º logo atrás de Alonso que foi punido por cortar caminho no "S" após a Club, na disputa pela 5ª posição com Kubica quando ultrapassou o polonês. Cumpriu o Drive&Through após a saída do Safety e com isso caiu para o fim do pelotão. Final de semana terrível para a Ferrari que imaginava chegar no pódio com o espanhol.
A Mclaren ainda pode festejar algo, afinal Hamilton saiu bem na largada e pulou de quarto para segundo, onde terminou e Button, que saiu em 14º, conseguiu levar seu carro até a quarta posição o que se pode considerar um vitória para ele após o péssimo treino de ontem.
A corrida em si foi boa mas a partir, somente, da 31ª volta quando o Safety havia saído. Desse modo várias disputas por posições ocorreram e corrida ganhou algum interesse.
Sobre o novo traçado de Silverstone, este me agradou bastante mantendo o espiríto veloz que é característica do grande circuito inglês. Mas para o próximo ano terão que rever o asfalto que é cheio de ondulações e isso foi alvo de críticas dos pilotos, que mesmo assim elogiaram a nova parte do circuito. Não gosto de mudanças em pistas tradicionais, que acabam, as vezes, matando o seu layout. Em Silverstone foi bem feito e eles não cometeram o erro de Hockenheim, quando este foi reformulado para 2003 e acabou perdendo as grandes retas que invadiam a Floresta Negra deixando-o como um circuito qualquer.
Para a Red Bull essa corrida marca uma nova fase que não será muito fácil de se controlar. O mal estar entre seus dois pilotos, instalada desde o GP da Turquia, se agravou ainda mais após o acontecido de sábado sobre a asa retirada do carro de Webber e colocada no de Vettel e ainda mais após a largada do dois hoje. Chega a hora da equipe decidir quem vai para as cabeças.
Webber à frente de Vettel na Copse após a largada: o jovem alemão largou mal e perdeu a primeira posição e na segunda curva jogou sua corrida no lixo após uma escapada. Hamilton, que está logo atrás de Webber, seguio o australiano mas não teve velocidade suficiente para ameaçar a vitória de Mark.


Vettel e Massa com pneus furados na primeira volta em Silverstone: o alemão dechapou o pneu após a escapada na curva Maggots e Massa teve um furo proveniente da disputa com Alonso na mesma curva. Ambos cairam para o fundo do pelotão, mas Sebastian terminou a corrida em sétimo enquanto Felipe acabou em 15º

Cortando caminho hein Alonso!: o piloto espanhol tomou um Drive&Through, mas só pode cumpri-lo após a saída do safety o que arruinou sua prova totalmente. Mais um erros dos comissários que demoraram em dar a punição, assim como foi com Hamilton em Valência.


RESULTADO FINAL
Grande Prêmio da Inglaterra- 10ª Etapa
Silverstone- 11/7/2010


1. Mark Webber (AUS/Red Bull) - 1h24min38s200
2. Lewis Hamilton (GBR/McLaren) - a 1s360
3. Nico Rosberg (ALE/Mercedes) - a 21s307
4. Jenson Button (GBR/McLaren) - a 21s986
5. Rubens Barrichello (BRA/Williams) - a 31s456
6. Kamui Kobayashi (JPN/BMW Sauber) - a 32s171
7. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) - a 36s734
8. Adrian Sutil (ALE/Force India) - a 40s932
9. Michael Schumacher (ALE/Mercedes) - a 41s599
10. Nico Hulkenberg (ALE/Williams) - a 42s012
11. Vitantonio Liuzzi (ITA/Force India) - a 42s459
12. Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso) - a 47s627
13. Vitaly Petrov (RUS/Renault) - a 59s374
14. Fernando Alonso (ESP/Ferrari) - a 1min02s385
15. Felipe Massa (BRA/Ferrari) - a 1min07s489
16. Jarno Trulli (ITA/Lotus) - a 1 volta
17. Heikki Kovalainen (FIN/Lotus) - a 1 volta
18. Timo Glock (ALE/Virgin) - a 1 volta
19. Karun Chandhok (IND/Hispania) - a 2 voltas
20. Sakon Yamamoto (JPN/Hispania) - a 2 voltas

Não completaram:
21. Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso) - volta 45
22. Pedro de la Rosa (ESP/Sauber) - volta 30
23. Robert Kubica (POL/Renault) - volta 20
24. Lucas di Grassi (BRA/Virgin) - volta 10

Melhor volta da prova:
Fernando Alonso (ESP/Ferrari) - 1min30s874

sábado, 10 de julho de 2010

Sem surpresas, Red Bull comanda o treino e marca a primeira fila

O resultado do treino classificatório da F1 em Silverstone foi, talvez, o mais fácil de se prever. Sem nenhuma dificuldade, a Red Bull marcou a primeira fila com Vettel em primeiro e Webber em segundo com uma diferença de mais de sete décimos para Fernando Alonso, que aparece com a Ferrari em terceiro. Este domínio absoluto dos touros vermelhos em Silverstone faz prever uma corrida bem sem sal amanhã, a não ser que Alonso ou Hamilton, que sai em quarto, pule na frente de uma ou das duas Red Bulls para que a prova ganhe em emoção. Caso contrário, preparem-se para 52 voltas bem modorrentas.
Felipe Massa mais uma vez teve problemas com o aquecimento correto dos pneus e fechou em sétimo. Não ficou satisfeito afinal Alonso terminou em terceiro e ele, na Q2, havia terminado em 4º logo à seguir do espanhol. Ele divide a quarta fila com Barrichello que fez ótimo trabalho ao levar sua Williams até a Q3.
A Mclaren ficou de fora da briga pela pole e nenhum momento mostrou estar no mesmo nível da Red Bull, o que me espantou um tanto, pois acreditava que a briga entre ambas seria apertadissíma. Hamilton sai em quarto, numa volta que concerteza foi feita no braço e Button sai em 14º após pífia apresentação.Di Grassi terminou o treino em 22º.
Será interessante observar as duas primeiras filas amanhã na hora da largada. Vettel e Webber dividem pela primeira a fila um após o acidente de ambos na Turquia, e aquele acontecido não foi totalmente digerido por ambos e Mark não gostou muito da Red Bull ter dado á Sebastian o privilégio de usar a nova asa dianteira nesta prova de Silverstone. Portanto acredito que Webber, mesmo largando do lado sujo da pista, não vai aliviar para Vettel afinal ambos estão na briga direta pelo título. Na segunda fila os desafetos declarados Alonso e Hamilton, que voltara a trocar farpas pelo acontecido em Valência, quinze dias atrás.
Não aposto em acidentes ou incidentes na primeira curva ou em algum outro ponto de Silverstone entre estes personagens, mas concerteza será uma atração vermos o comportamento destes quatro arqui-rivais.

GRID DE LARGADA PARA O GRANDE PRÊMIO DA INGLATERRA- 10ª ETAPA

1. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) - 1min29s615
2. Mark Webber (AUS/Red Bull) - 1min29s758
3. Fernando Alonso (ESP/Ferrari) - 1min30s426
4. Lewis Hamilton (GBR/McLaren) - 1min30s556
5. Nico Rosberg (ALE/Mercedes) - 1min30s625
6. Robert Kubica (POL/Renault) - 1min31s040
7. Felipe Massa (BRA/Ferrari) - 1min31s172
8. Rubens Barrichello (BRA/Williams) - 1min31s175
9. Pedro de la Rosa (ESP/Sauber) - 1min31s274
10. Michael Schumacher (ALE/Mercedes) - 1min31s430

Confira os eliminados no Q2:
11. Adrian Sutil (ALE/Force India) - 1min31s399
12. Kamui Kobayashi (JAP/Sauber) - 1min31s421
13. Nico Hulkenberg (ALE/Williams) - 1min31s635
14. Jenson Button (GBR/McLaren) - 1min31s699
15. Vitaly Petrov (RUS/Renault) - 1min31s796
16. Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso) - 1min32s012

Confira os que ficaram no Q1:
17. Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso) 1min32s430
18. Heikki Kovalainen (FIN/Lotus) 1min34s405
19. Timo Glock (ALE/Virgin) 1min34s775
20. Vitantonio Liuzzi (ITA/Force India) - 1min31s708*
21. Jarno Trulli (ITA/Lotus) 1min34s864
22. Lucas di Grassi (BRA/Virgin) 1min35s212
23. Karun Chandhok (IND/HRT) 1min35s576
24. Sakon Yamamoto (JAP/HRT) 1min36s968

* Foi punido com a perda de 5 posições por obstruir perigosamente Hulkenberg durante a volta veloz deste na Q2.

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Red Bull na frente em Silverstone

Mark Webber fechou o dia de treinos em Silverstone com o melhor tempo, superando assim seu companheiro Vettel que havia feito a melhor marca pela manhã. O australiano marcou o tempo de 1m31s234. Seguiu-o na classificação Alonso, Vettel, Massa, Rosberg, Schumi, Petrov, Hamilton, Sutil e Barrichello. Di Grassi ficou em 20º. Bruno Senna será substituído por Sakon Yamamoto na Hispania, mas, segundo seu assessor, ele voltará ao volante na prova da Alemanha, próxima etapa.
Os pilotos elogiaram a nova parte do circuito de Silverstone, denominada "Arena", mas reclamaram das zebras que são altas naquele setor.

TREINOS LIVRES- GRANDE PRÊMIO DA INGLATERRA- 10ª ETAPA

1. Mark Webber (AUS/Red Bull) - 1min31s234 (15 voltas)
2. Fernando Alonso (ESP/Ferrari) - 1min31s626 (26)
3. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) - 1min31s875 (24)
4. Felipe Massa (BRA/Ferrari) - 1min32s099 (25)
5. Nico Rosberg (ALE/Mercedes) - 1min32s166 (29)
6. Michael Schumacher (ALE/Mercedes) - 1min32s660 (27)
7. Vitaly Petrov (RUS/Renault) - 1min32s745 (28)
8. Lewis Hamilton (GBR/McLaren) - 1min32s757 (22)
9. Adrian Sutil (ALE/Force India) - 1min32s787 (27)
10. Rubens Barrichello (BRA/Williams) - 1min32s967 (32)
11. Robert Kubica (POL/Renault) - 1min33s019 (30)
12. Nico Hulkenberg (ALE/Williams) - 1min33s164 (28)
13. Jeson Button (GBR/McLaren) - 1min33s200 (24)
14. Kamui Kobayashi (JPN/Sauber) - 1min33s402 (23)
15. Vitantonio Liuzzi (ITA/Force India) - 1min33s728 (27)
16. Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso) - 1min33s836 (36)
17. Pedro de la Rosa (ESP/Sauber) - 1min34s051 (29)
18. Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso) - 1min34s643 (36)
19. Heikki Kovalainen (FIN/Lotus) - 1min35s465 (25)
20. Lucas di Grassi (BRA/Virgin) - 1min36s237 (24)
21. Timo Glock (ALE/Virgin) - 1min36s553 (21)
22. Karun Chandhok (IND/Hispania) - 1min37s019 (27)
23. Sakon Yamamoto (JPN/Hispania) - 1min38s303 (32)
24. Jarno Trulli (ITA/Lotus) - 1min42s901 (3)

segunda-feira, 5 de julho de 2010

O novo Silverstone

Domingo, dia 11 de julho, a F1 realizará sua décima etapa num Silverstone totalmente reformulado e talvez, apresentará aos fãs, o traçado mais veloz da categoria atualmente.
Silverstone, como todos sabem, era um antigo aeródromo usado durante a Segunda Guerra mundial e após o término desta, foi usado como circuito permanente. Tinha um traçado espetacularmente veloz, com curvas em ângulos de, aproximadamente, 90° graus. Em 1975 sofreu a sua primeira modificação ao fazer na veloz e desafiadora curva Woodcote, uma chicane que "amansou" a fabulosa curva.
No final do anos 80 mais outra alteração com a adição de duas curvas lentas que "quebravam ainda mais a velocidade de entrada para a Woodcote, assim a antiga chicane deixava de existir.
Para o ano de 1991 a pista foi totalmente reformulada. As curvas Maggots, Beckets e Chapel viraram três esses bem velozes; antes da curva Club foi feito um "S"; e a outra grande reforma foi na Woodcote que enfim deixou de ser veloz, quando foi criado um pequeno estádio após a saída da Bridge. Anos mais tarde, a curva Stowe também recebeu um "S".
Agora em 2010 Silverstone apresentará seu novo traçado. Os trechos da Farm Straight, Bridge e Priory deixam de existir (ao menos para a F1) e foram substituídas por um traçado veloz que sai da curva Stowe. Neste novo desenho a pista ganhou dois pontos velozes: um "S" super rápido que vai até um ponto menos veloz, constituído por três curvas que desembocam em outra longa reta (que é usada nas provas nacionais da Inglaterra) até chegar na curva Brooklands. Dai em diante o traçado ainda é o atual.
Traçado original de Silverstone


Traçado de 1987 com a adição da curva Bridge


Traçado usado de 1991 até 2009


E o novo circuito que talvez seja o mais veloz da atual Fórmula-1

sábado, 3 de julho de 2010

Uma volta com Mark Webber em Silverstone

Uma palinha do novo traçado de Silverstone com Mark Webber ao volante do simulador da Red Bull Racing.

Leão em ação

Duas belissímas poles de Nigel Mansell em Silverstone. A primeira com Ferrari em 1990, cravando um tempo 0''643 superior ao de Ayrton Senna.


A segunda dele com a Williams FW15B quando truscidou seu companheiro Patrese na luta pela pole do GP da Inglaterra de 1992. Sua marca foi de 1min18s965, colocando assim 1'919 de vantagem sobre Ricardo. Uma volta genial, se lembrarmos que ambos tinham o mesmo carro.