quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Uma visão da F1 por José Carlos Pace, 1975

“Como tudo na vida, o automobilismo evoluiu muito nos últimos tempos. Naturalmente se tornou mais profissional, mas principalmente muito mais competitivo a todos os níveis. Com este profissionalismo e este aumento de competição e de luta, criou-se uma atmosfera bem diferente. Note-se que se o profissionalismo não tivesse aumentado e melhorado, não teríamos chegado ao ponto ao que chegamos atualmente. Poderia mesmo ser dito que nunca automobilismo esteve tão bem como agora. Claro que tem os seus problemas. Claro que existem alguns crápulas que tornam esta profissão bastante ingrata, uma profissão em que só contam os que estão por cima pois quando você está por baixo todo o mundo o tenta pisar e machucar. No fundo há uma espécie de máfia. Eles procuram tirar tudo sem dar nada em troca. Quem são eles? É todo o pessoal que está envolvido no automobilismo: construtores, chefes de equipe e inclusive pilotos. Estes últimos devido à falsidade com que atuam muitas vezes uns para com os outros, procurando apenas defender seus interesses exclusivos, sem se importarem com os outros. Muita gente olha para os atuais pilotos de Fórmula 1 como sendo os heróis de estórias em quadrinhos. Não são nada disso. Há muita falsidade em todo circo da F1.”
Esse comentário feito por José Carlos Pace em 1975 para o anuário “Motores 75/76” do Francisco Santos, mostra o quanto que a F1 e o automobilismo em geral, já naquela época em que os valores humanos ainda contavam muito, havia mudado.
É interessante você observar esta declaração e ver que o automobilismo, em suas entranhas, é um poço extremamente escuro e nojento que vem de muito tempo atrás. E eu credito isso ao dinheiro que começou a ser injetado em doses cavalares exatamente naquela época, quando as empresas de cigarros disputavam cada milímetro dos carros para estamparem seus logos. Com muito dinheiro em jogo ficava mais fácil de um tentar puxar o tapete do outro em causa própria. E isso perdura até hoje: nos anos 80 até início dos anos 90, muitos picaretas se aproveitaram da F1 para lavar dinheiro e estes, em alguns casos, foram presos e até mortos em perseguições de polícia. Sobre os pilotos, também é uma raça complicada e hoje, graças ao "boom" que a internet teve no final dos anos 90, ficou muito mais fácil de conhecê-los e ver que realmente não eram, ou são, os heróis que pensávamos.
E passados 36 anos ainda continua atual e, quanto mais você ler este comentário, verá que ele se encaixa muito bem na F1 de hoje.

4 comentários:

  1. Esse comentário estara sempre atual...
    E não é só formula um, não é só piloto e chefe de equipe..
    Acontece dentro das categorias regionais, e também nos Brasileiros....
    Grande parte da culpa disso tudo não é só o capitalismo nem a ganancia...
    Como temos profissionais do esporte, temos em outras áreas também..
    E aqueles que se aproveitam das situações ou da insegurança dos outros também o são "profissionais" Uns são profissionais no esporte e outros a grande maioria são profissionais ""do"" esporte....
    São os coroneis, os ditadores, os eternos, que podem morrer mas não largam o osso...
    São viciados mesmo em extorquir nem das pessoas, mas das proprias situações que criam para isso.!!!
    Temos enormes e recentes exemplos disso aqui em SP, no Rio de Janeiro, No Sul, dentro das federações também, e o pior é que dentro até da Confederação...
    É uma pena, mas é isso, o capitalismo cria muitas figuras importantes e inteligentes, mas também cria muitos incapazes de sobreviver dignamente que partem pro ganho fácil.. Não deixam de ser inteligentes também, pois enganam muita gente honesta, mas uma hora ou outra sempre acabam ou desmascarados ou desacreditados.....
    Entre capitalismo e Democracia devemos ficar sempre com a segunda opção, coisa que na época do Pace era apenas um sonho em muitos paises do mundo.....
    Essa coroneladaiada essa rataiada toda é na maioria tudo criado na base da ditadura, e já estão respirando mofo.. Vão sem duvidas apodrecer em vida na maioria...
    E eu não só espero ver um a cada dia apodreçendo, como também solto fogos a cada noticia de mais um podre novo no pedaço....

    GP to

    ResponderExcluir
  2. Gostei. E é verdade o que se diz, embora ache que em 1975, as coisas eram bem melhores do que eram agora. Por exemplo: havia mais convivio entre pilotos. E havia uma proximidade para ver "in loco" as máquinas. Onde é que tens isso agora?

    ResponderExcluir
  3. o triste é isso ver um comentário de quase 40 anos atual. Há muita falsidade,não só na F1, infelizmente isso está em todo lugar. Belo post!

    ResponderExcluir
  4. Realmente não há nada de novo sob o sol... excelente Paulo!

    ResponderExcluir