segunda-feira, 13 de maio de 2013

GP da Espanha - Corrida - 5ª Etapa


Alonso e a bandeira espanhola: foi a sua segunda vitória no GP da Espanha, o que levou a torcida ao delírio. Ele chegou à 32 vitórias na F1.
(Foto: Getty Images)

Apesar da euforia em volta da ótima classificação feita pelo duo da Mercedes, o grande desafio ainda era saber o que esperar do W04 nesta prova. Desde o início do ano que sua qualidade em treinos classificatórios é indiscutível, mas o seu ritmo de prova é sofrível a ponto de relegar seus pilotos a brigar com carros como a Toro Rosso e Sauber, que vem lutando freneticamente pelas posições intermediárias. Hamilton não quis fazer muito oba oba em torno do que foi apresentado no sábado e Nico Rosberg, o pole, seguiu a mesma linha. E claro, eles tinham razão: Rosberg ainda conseguiu resistir os ataques de Vettel, e depois Fernando, até depois da sua primeira parada de box, quando foi ultrapassado pelos dois contendores e foi seguido por Massa e Raikkonen. Hamilton foi ainda pior: após uma péssima largada, onde caiu de segundo para quarto, o piloto inglês despencou de forma vexatória, a ponto de ter que brigar pela 14ª posição com Maldonado que sofria horrores com a sua Williams. O resultado final para uma equipe que tinha sido a sensação dos treinos era uma sexta posição de Rosberg e uma 11ª de Lewis. Um dia pavoroso para o time anglo-saxão.
Do outro lado da moeda, saindo de uma quinta posição, Alonso fez a alegria dos seus torcedores repetindo uma atuação quase que parecida com a que ele fizera na corrida da China: uma ótima largada, passando Lewis e Raikkonen por fora na terceira curva do circuito para assumir o terceiro posto, e um adiantamento na sua primeira parada de box que o jogou para a pista com esta totalmente livre. O resultado foi que quando os ponteiros pararam, ele conseguiu retornar à frente de Vettel e depois atacar Rosberg para assumir a liderança. Aproveitando integralmente o bom desempenho da sua Ferrari com os pneus médios e duros, Fernando abriu boa vantagem para seus concorrentes diretos (Vettel e Raikkonen) o que lhe deixava em boa situação para quando voltasse das suas paradas de boxes. E as coisas foram facilitadas quando Vettel passou a ter problemas de pneus, o que tem sido comum na Red Bull nesta temporada quando é usada a combinação médio e duro. Raikkonen era a nova ameaça, mas nem a economia de pneus que é costumeira da Lotus, serviu para Kimi conseguir abrir uma boa vantagem e Fernando o ultrapassou voltando para o primeiro lugar e levar a sua Ferrari para a segunda vitória na temporada. Destaque para Felipe Massa, que fez a sua melhor corrida até aqui ao subir no pódio depois de ter largado em nono. Fez uma boa largada e já estava entre os cinco antes da sua primeira parada de box, que aconteceu na volta sete e com um pouco mais de velocidade, poderia ter discutido a segunda posição com Kimi no final da prova.
Não foi uma corrida tão boa assim, principalmente da natureza do circuito catalão, mas serviu, ao menos, para mostrar que o duelo entre Ferrari e Red Bull será mais intenso do que pensávamos. Se a Ferrari dominou amplamente na China e a Red Bull deu o troco no Bahrein, a “rossa” mostrou que ainda tem muito que mostrar pelas próximas etapas. Correndo por fora vem a Lotus, com Kimi Raikkonen comendo pelas beiradas e ganhando pontos importantes e sempre no encalço de Vettel e Alonso.
Mônaco é a próxima etapa e seu asfalto liso, o que é de costume das ruas, pouco influenciará no desgaste dos pneus. A Pirelli deve levar os macios e super macios para o Principado e lá teremos mais uma oportunidade para ver o comportamento destas três equipes vias tortuosas de Monte Carlo.

Resultado Final 
Grande Prêmio da Espanha - Circuito de Montmeló 
Barcelona - 66 Voltas 
5ª Etapa - 12/05/2013


1 - Fernando Alonso (ESP/Ferrari) - 66 voltas, em 1h39m16s596
2 - Kimi Raikkonen (FIN/Lotus) - a 9s300
3 - Felipe Massa (BRA/Ferrari) - a 26s00
4 - Sebastian Vettel (ALE/RBR) - a 38s200
5 - Mark Webber (AUS/RBR) - a 47s900
6 - Nico Rosberg (ALE/Mercedes) - a 1m08s000
7 - Paul di Resta (ESC/Force India) - a 1m08s900
8 - Jenson Button (ING/McLaren) - a 1m19s500
9 - Sergio Pérez (MEX/McLaren) - a 1m21s700
10 - Daniel Ricciardo (AUS/STR) - a 1 volta
11 - Esteban Gutiérrez (MEX/Sauber) - a 1 volta
12 - Lewis Hamilton (ING/Mercedes) - a 1 volta
13 - Adrian Sutil (ALE/Force India) - a 1 volta
14 - Pastor Maldonado (VEN/Williams) - a 1 volta
15 - Nico Hulkenberg (ALE/Sauber) - a 1 volta
16 - Valteri Bottas (FIN/Williams) - a 1 volta
17 - Charles Pic (FRA/Caterham) - a 1 volta
18 - Jules Bianchi (FRA/Marussia) -  a 2 voltas
19 - Max Chilton (ING/Marussia) -  a 2 voltas
 
Não completaram a prova:
Jean-Eric Vergne (FRA/STR) - acidente (volta 52)
Giedo van der Garde (HOL/Caterham) - roda solta (volta 21)
Romain Grosjean (FRA/Lotus) - quebra da suspensão (volta 8)
 
Melhor volta: Esteban Gutiérrez (MEX/Sauber) - 1m26s217 (volta 56)

Um comentário:

  1. Corrida safada.
    Um monte de ultrapassagem sem nenhuma disputa por posição.
    Estes pneus estão muito, mas muito críticos.
    A corrida fica parecendo aquelas frutas de cera que enfeitam mesa: São bonitas, mas não tem nenhum sabor.

    ResponderExcluir