domingo, 6 de julho de 2014

GP da Grã-Bretanha: Um duelo de choros, mas dos bons

Nesta semana que passou foi relembrado o magistral duelo entre Gilles Villeneuve e René Arnoux em Dijon, 1979 e nos textos que apareceram na blogosfera sobre o tema a disputa foi exaltada ao máximo principalmente pela lealdade que um tinha para com o outro e os carros, que eram puramente mecânicos sem nenhum tipo de eletrônica ou ajuda para auxiliar nas ultrapassagens. Era no braço e mais nada.
Hoje Fernando Alonso e Sebastian Vettel nos brindaram com um duelo memorável, onde os dois se entregaram totalmente a uma batalha que valia a quinta colocação no GP bretão. Foi belíssimo ver Alonso atacando Vettel na Copse e depois se defendendo como podia dos ataques do piloto alemão por quase (ou) dez voltas, para depois Sebastian lhe dar o troco definitivo no mesmo local. Independentemente se um ou outro excedesse os limites da pista, foi a grande disputa da temporada e de muitos anos na F1. A única coisa que tenho que lamentar é o tanto de reclamações que vieram das duas partes. Pilotos tem que disputar e mais nada. A não ser que aconteça algo de grotesco, ele deve ficar quieto e apenas pilotar. E outra coisa: se existe um extensão, por mais pequena que seja na divisória entre a pista e grama, ela acabará sendo usada pelos pilotos. Cabe à FIA rever isso para que não aconteça este monte de choros como este entre Alonso e Vettel que acabou manchando um pouco a genial disputa entre os dois melhores  da atua F1.

Sobre a corrida
(Foto: Andrew Yates/AFP)
O acidente de Raikkonen na primeira volta foi assustador e podia muito bem ter causado algo mais sério, mas por sorte Massa conseguiu frear a tempo e bater apenas a traseira. Infelizmente isso saiu caro para ele, que abandonou em seguida.
Falando de Williams ainda, que corrida de Bottas neste domingo. Mais uma vez mostrando velocidade e agressividade, que foram importantes para ele chegar ao pódio que inicialmente seria em terceiro e que virou segundo após o abandono de Rosberg. As suas ultrapassagens foram seguras e agressivas, sem perder muito tempo.
Hamilton venceu em casa e fazendo o que é de se esperar dele: cravando voltas velozes e se livrando das Mclarens no início. O duelo com Rosberg seria iminente, mas o problema no câmbio do alemão facilitou  vida dele. Foi um dia revitalizante após um desastroso sábado.
Ricciardo mais uma vez no pódio e andando com pneus duros desde a volta 16. Talvez por isso tenha diminuído bastante a sua performance no final da corrida, possibilitando a aproximação de Button.
As Mclarens tiveram uma boa jornada no seu GP caseiro, com Button ficando em quarto e Magnussen, que passou as últimas quinze voltas comboiando o pega pra capar entre Alonso e Vettel, esperando um enrrosco dos dois, fechou em sétimo.
Foi um belo GP em Silverstone, e apesar da vitória estar garantida para um dos Mercedes, os pilotos - em geral - estiveram em grande forma. Agora é esperar pelo GP alemão, que acontecerá em quinze dias.

Um comentário:

  1. Paulo,

    com a vitória de Hamilton o GP da Alemanha será disputadíssimo pela dupla da Mercedes...

    A diferença agora é pequena e Hamilton vai com tudo pra cima do alemão Rosberg...

    e o duelo Alonso x Vettel foi excelente... nos fez relembrar grandes duelos da F1 e como bem citou, Gilles X Arnoux...

    foi uma bela prova hoje em Silverstone...

    abs...

    André Candreva

    ResponderExcluir