segunda-feira, 9 de abril de 2018

Foto 689: Fazendo história


A história do 919 Hybrid não acabou após a bandeirada na derradeira etapa do WEC de 2017. As suas marcas ainda poderão ser vistas no decorrer deste 2018, como já era de se esperar após os boatos de um possível World Tour com o 919 Hybrid em alguns locais, com o simples intuito de quebrar algumas marcas. A princípio, pistas como a do velho Nurburgring e a subida de Pikes Peaks estavam em voga, mas fotos vindas do circuito de Spa-Francorchamps já a alguns dias indicava que algo de interessante poderia vir. A enorme asa traseira, acompanhada por uma barbatana igualmente grande e mais uma  pequena modificação na seção dianteira, fizeram os mais ávidos fãs deduzirem uma possível tentativa quebra de recorde.
Na manhã deste 9 de abril em Spa, Neel Jani ganhou a mistica pista belga com o 919 Hybrid EVO para fazer história: a sua volta foi cravada em 1'41"770 (apesar que na placa comemorativa aparecer o tempo de 1'41"8), sendo oito décimos mais veloz que a marca alcançada por Lewis Hamilton para fazer a pole para o GP da Bélgica de 2017. Na ocasião o inglês, em posse do Mercedes W07, fez o tempo de 1'42"553. Uma marca para lá de respeitável deste carro que já é uma das grandes obras da engenharia mecânica contemporânea - e da história, claro.
Independente que tenha sido feitas modificações que deixou o 919 livre de todas as amarras do regulamento técnico do WEC, marca alcançada hoje tem que ser comemorada e cantada em verso e prosa. O que foi feito na pista belga só nos deixa ainda mais convictos que, caso não fosse o tamanho cuidado com os regulamentos para que os carros não sejam tão velozes, a ponto de por em risco a vida de pilotos e de outras pessoas envolvidas no esporte, a briga "armamentista" entre as fábricas  elevaria a disputa a níveis estratosféricos. E isso só nos faz imaginar o quanto que isso seria bestial, não apenas no WEC como na Formula-1, WRC... E por aí vai.
Para os lados da Porsche, este 919 Tribute serve para ainda mais transformar a sua jóia numa verdadeira lenda das pistas. As vitórias e títulos e mais as conquistas na prova principal do Endurance, as 24 Horas de Le Mans, já lhe renderam um lugar no Olimpo das Porsches mais icônicas, mas, no entanto, ainda não tinha conquistado totalmente a simpatia do público. Ainda tem a chance de quebrar o lendário recorde de Stefan Bellof no Nordschleif, estabelecido em 1983 com o Porsche 956.
O caminho para a história já está sendo trilhado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário