sexta-feira, 16 de março de 2012

A carta dos extemistas barenitas à Bernie Ecclestone

Confrontos em Manama
Foto: Reuters
Sabe-se de algum tempo que os confrontos no Bahrein estão à toda desde o ano passado, tanto que Bernie teve que, na marra, cancelar a corrida de 2011.
O velho Ecclestone anunciou este ano que, independentemente como esteja a situação por aquelas bandas, a corrida deste ano será realizada. Um grupo extremista nomeada como Jovens da Revolução de 14 de Fevereiro, pediu para que Ecclestone cancele a corrida que está marcada para 22 de abril. Este mesmo grupo, que se intitula como um dos mais ativos em termos de organização de protestos, enviou para Bernie uma carta no último dia 28 de fevereiro, mas que só chegou em mãos da imprensa na sexta passada. Segue a carta:
"Senhor Ecclestone, estamos muito decepcionados com sua recente declaração confirmando a organização da corrida de F1 no Bahrein, apesar da agitação política predominante, a insegurança, as violações generalizadas dos direitos humanos mais básicos e os crimes atrozes cometidos todos os dias contra o pessoas do Bahrein.
"Essas razões foram as mesmas que o levou a cancelar a corrida do ano passado, uma situação que não diminuiu, mas está exacerbada. Sua declaração foi muita errada e deu uma má impressão que as corridas de F1 é sobre tudo dinheiro e ganância .
"Organizar uma corrida de F1 no Bahrein em um momento quando as crianças estão sendo mortas nas ruas nas mãos dos mercenários do regime, vai manchar a reputação F1 para sempre e vai imprimí-la com a imagem da morte e violações dos direitos humanos .
"Exigimos que reveja sua decisão e cancele a corrida de F1 no Bahrein, isso será o mais sábio, ou não teremos escolha a não ser fazer de tudo para garantir o fracasso da corrida, em vez de vê-lo manchado com sangue e vergonha."
Na última quinta, a polícia entrou em confronto com os manifestantes usando bombas de gás lacrimogêneo, balas de borracha e bombas de efeito sonoro para dispersar os rebeldes que usaram bombas de gasolina nas proximidades de Manama. No dia seguinte, outra manifestação reunindo milhares de pessoas tomaram as ruas protestando pela democracia no Bahrein.
O grande problema de Bernie, como os próprios extremistas disseram, é a sua ganância pelo dinheiro importando-se muito pouco pela segurança de todos da categoria, incluíndo desde mecânicos até o pessoal da imprensa. O que resta mesmo é que as equipes se unam para convencer o velho para que a prova não seja realizada por lá, pois o que depender de Ecclestone, a F1 viverá dias negros por aquelas bandas em abril.

*Só lhes peço descupa pela minha tradução que não é tão boa assim. Mas espero que tenha ficado bem esclarecido.

Fonte: Press Association Sport http://www.google.com/hostednews/ukpress/article/ALeqM5g2Sj9fZ_Q4lEFZ3FGp7p3U0m2U9Q?docId=N1147991331900599268A

2 comentários:

  1. Inacreditável ver barbaries assim acontecendo no século 21. Tudo por conta de algumas moedas.
    Pior é saber que vidas humanas valem menos do que essas moedas..
    Triste.. Muito triste tudo isso....
    GP to

    ResponderExcluir
  2. O tio Bernie ta pensando no negocio dele,assim como todos fazem inclusive quem deveria cuidar desse tipo de barbárie que acontece
    o tempo todo em varios lugares do mundo.Mais basta a F1 não ir correr la que ta tudo bem,que se exploda o Bahrein e suas criancinhas.É isso que entendo quando leio coisas chamando Bernie de
    ganancioso.E a China que fez uma olimpíada mascarando tudo de ruim que acontece por lá em relação ão seu povo que sofre e muito com o regime autoritario do pais que mais cresce no mundo a custa de muita repressão e porrada no seu povo.Somos todos hipocritas em dizer que estamos preocupados com o Bahrein.

    ResponderExcluir