domingo, 28 de novembro de 2010

Minhas impressões sobre o FIAGT1

Um amigo reclamou das provas do FIAGT1 que aconteceram neste final de semana em Interlagos, classificando a prova como chata. Não vi assim. As provas de endurance, em sua maioria, é feita de pura e simples estratégia que é decidida entre equipes e seus respectivos pilotos. Esse meu amigo reclamava principalmente da falta de ultrapassagens, o que também não concordei. Do posto 22, onde trabalhei no sábado e neste domingo, vi ótimas disputas de posições e algumas ultrapassagens no final da reta Fittipaldi e antes dela. Ultrapassagens neste tipo de prova, não é tão comum, pois, como já disse, é baseada em estratégia. Mas se não tiver outra alternativa, é claro que o piloto de trás vai atacar sem piedade, assim como fez o Xandinho Negão (Maserati MC 12 Team Vitaphone) contra Darren Turner (Aston Martin DB9 Team Young Driver) no "Bico de Pato" ao passá-lo.
Saindo um pouco dessa pequena discussão, digo que gostei da categoria. Tinha curiosidade  de vê-la desde os tempos das poderosas Mercedes CLK GTR, que foram fortes no final dos anos 90 contra as Porsches e e os Panoz quando a categoria chamava-se, ainda, FIAGT. Um pessoal acessível, simpático, querendo que o público se sentissem em "casa" na visitação de box, convidando alguns para entrarem nos carros e ver como aquelas máquinas eram por dentro e sentir a "sensação de pilotá-las", mesmo com esses parados dentro dos boxes. Bem diferente da F1, por exemplo,que caso você encoste a mão em alguma parte do carro faltam lhe cortar as mão fora, tamanha rigorisadade de todos. Um ar bem amigável e tranquilo, sem aquelas pressões que a categoria máxima nos impõe a cada ano que desembarca aqui em São Paulo. Diria que é bem família também este ambiente, fazendo lembrar-me, com saudades, da única passagem da Le Mans Series lá em Interlagos no já distante novembro de 2007.
Por último, para fechar, uma bela vitória do Xandinho Negrão que voltou a pilotar no FIAGT após dois anos: “Para ser sincero, não tenho palavras sobre a vitória de hoje. Foi um fim de semana incrível. Aliás, tem sido maravilhoso desde o momento que recebi o convite para correr aqui. Estou muito feliz por esta oportunidade depois de dois anos”. Em seguida, ele explicou o momento em que passou Darren Turner: “Depois disso, durante a corrida, eu vi que o Aston Martin estava brigando um pouco mais com os pneus do que eu, então apenas esperei o melhor momento para tentar passá-lo. Infelizmente, não temos a mesma força de motor que eles, por isso tive de ser um pouco mais agressivo". De toda forma foi um presente para o público que compareceu à Interlagos num bom número de 18 mil pessoas, debaixo de sol escaldante que, acredito eu, tenha passado dos trinta graus.
Foi uma festa simples, e muito bem comemorada. E que voltem em 2011!
A bela vitória da dupla brasileira, Bernoldi/Negrão em Interlagos ao desbancar a dupla Turner/Enge da Young Driver

FOTOS: Bruno Terena (site Grande Prêmio)

2 comentários:

  1. Belíssima análise, Paulo.
    Incrível foi o show de ultrapassagens no "Bico de Pato"!!!
    Foi um domingo espetacular!

    ResponderExcluir
  2. No final da reta oposta, teve ultrapassagens..Na Chico Landi onde fiquei, muitas também, e na reta de subida do laranjinha nem se fala de tantas...
    E, fazer a média de 1:33 por volta no "Templo" é um temporal.Sem contar que aquela MC12 deu um show nas duas corridas, largou em quarto no domingo e saiu de lá coroada, dando um presentão pro bom publico que acompanhou a corrida em pé o tempo todo. O maior termometro mesmo é o grande publico que vibrou o tempo todo e no final com a vitória dos pilotos Brasileiros fez a maior festa nas arquibancadas.. A corrida dos GTBR foi muito boa também cheia de pegas e alternativas, emocionante como sempre é a GT3...
    Os organizadores estão de parabéns pelo evento, acertaram a mão...Parabens a todos e especialmente ao Sr. Antonio Hermann, um visionário no esporte a motor.. O ano que vem promete com novos carros e novos circuitos..

    Vc sabe que sempre torci ppra GT3 crescer no Brasil, hoje estou feliz por poder ver que é ela a categoria que mais cresce no Brasil.
    E no ano que vem tera tudo pra se tornar a mais importante do nosso Brasileiro de velocidade...
    Vamos ver e torcer novamente para que esses carros maravilhosos, de sonho mesmo, continuem a nos brindar com suas presenças, que muito nos orgulha...Feliz 2011 pra SRO L.A.

    ResponderExcluir