terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Relembrando a década (2000-2009) 5ª parte

OS ACIDENTES

A segurança dos carros de F1 na última década foram postos à prova com acidentes pavorosos que mostraram o quanto estão resistentes, mas nem por isso deixaram de impressionar e assustar causando um certo temor. Infelizmente duas vidas foram perdidas no ínicio da década e ambas sendo de voluntários. Paolo Gislimberti, bombeiro, morreu após o múltiplo acidente que envolveu Frentzen, Barrichello, Coulthard, Trulli e De La Rosa na primeira volta da prova da Itália quando eles se aproximavam da curva Roggia e um dos pneus acertou Gislimberti.





O outro voluntário, um comissario de pista, Graham Beveridge, também foi acertado por uma roda do carro de Jacques Villeneuve quando este tocou a traseira do carro de Ralf Schumacher quando disputavam uma posição no GP da Austrália de 2001.





Luciano Burti também escapou ileso de dois acidentes espetaculares em 2001. Um na largada do GP da Alemanha e outro, que chegou a assustar, em Spa.








Outro que sofreu alguns acidentes, e com certa gravidade, foi Ralf Schumacher. Em 2002, na largada do GP da Autrália, voou por cima do Ferrari do pole Barrichello e no GP dos EUA de 2004 bateu forte de traseira na veloz curva 1 de Indianápolis, que na F1 é a última curva.








Michael Schumacher também represetou a família e capotou com gosto nos treinos livres para o GP da Austrália de 2001.





O GP do Brasil de 2003 teve acidentes por demais. Enquanto que na curva do Sol o estacionamento aumentava, na reta dos boxes Mark Webber e Fernando Alonso protagonizaram as melhores pancas, que por um momento gelou a espinha de quem assistia a prova.





Jarno Trulli escapou de um violento acidente durante o GP da Inglaterra de 2003 após sua Renault ter escapado, batido e capotado na caixa de britas, sem causar danos físicos ao piloto italiano.





Allan Mcnish tentou fazer um "teste" nos guard-rails de Suzuka e simplesmente atravessou este nos treinos de sábado. Nem largou na sua última prova na F1.




O pior deles e o mais assustador foi de Robert Kubica no Canadá 2007 quando escapou e bateu forte seu BMW no muro da curva Cassino em Montreal. As imagens são fortes, mas Kubica escapou com apenas uma luxação no tornozelo direito que o tirou da prova dos EUA da semana seguinte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário