Le Mans Classic 2018

domingo, 22 de junho de 2014

GP da Áustria: E não cobrem nada do Massa

Ao estabelecer a pole para a corrida da Áustria houve uma série de "Agora vai, Massa?". Era até compreensivo devido o bom desempenho apresentado por ele em Montreal e depois na classificação, mas a algumas pessoas esquecem que Felipe não tem mais aquela velocidade constante que o levou ao vice no mundial de 2008, sem dizer das boas vitórias que teve anteriormente.
Não sou nenhum neurologista para afirmar se de fato aquela molada o prejudicou para com a sua pilotagem, mas o interessante é que foi exatamente após a sua recuperação e retorno que Massa não conseguiu dar mais que cinco ou dez voltas extremamente velozes e depois despencar vertiginosamente a sua performance. Hoje na Áustria foi um mais do mesmo que vimos nos seus derradeiros anos de Ferrari, com ele andando forte e depois ficando para trás no decorrer da prova. Você pode até argumentar que a Williams devia ter chamado ele antes para os boxes e tê-lo devolvido, pelo menos, em terceiro. Mas Felipe repetiu o mesmo de antes.
Apesar de alguns lampejos de velocidade, ele nunca deu total continuidade a isso.
Infelizmente, para aqueles que estavam otimistas, precisarão continuar a conviver com esse ritmo dele até o final doa seus dias na F1.

Sobre a corrida
(Foto: Getty Images)

Acreditei que a Williams daria trabalho a Mercedes e isso aconteceu até a metade da prova, primeiramente com a dobradinha Massa-Bottas e depois com Valtteri se intrometendo no meio dos prateados. Infelizmente nem Bottas, e muito menos Massa, tiveram fôlego para continuar no encalço dos carros alemães.
Rosberg conseguiu, mais uma vez, domar Hamilton e vai aos poucos se distanciando de seu rival na tabela dos pontos. Apesar da ótima largada, Lewis não conseguiu achar um momento para tentar o bote em Nico. E novamente a Mercedes em outro nível, apesar da grande concorrência da Williams nesta prova.
A Ferrari fez mais uma daquelas corridas apagadas. Se bem que Alonso teve hipóteses de disputar a quarta posição com Massa, mas pelo que parece enfrentou algum problema que o fez diminuir o ritmo e terminar em quinto. Raikkonen seguiu a sua sina de problemas intermináveis com sua Ferrari e reclamou - gargalhadamente - da falta de potência. Sem dúvida é hora de cair na gargalhada e ligar o dane-se...
Corrida para esquecer da Red Bull em sua casa, pela primeira vez. Enquanto que Ricciardo teve que lutar contra Hulkenberg pela décima posição no final da prova, Vettel abandonou a prova após ter tido um problema eletrônico na primeira volta e após resetar - ah, estes carros eletrônicos! -, ele já se encontrava com uma volta de desvantagem para todo o pelotão. Mais tarde tocaria com Gutierrez, vindo trocar o bico. Vendo que não teria mais nada o que fazer, ele recolheu o carro para os boxes. Época pra lá de complicada para o time inteiro.
Destaque mais uma vez para Perez, que saiu em 16o e chegou a liderar a prova com a sua costumeira conservação dos pneus e ainda conseguindo salvar um sexto lugar.
Agora é esperar pela prova de Silverstone.

Nenhum comentário:

Postar um comentário