domingo, 18 de outubro de 2009

Webber vence e Button é o 31º campeão da história da Fórmula-1

Parecia que daria certo, mas acabou não dando. Barrichello fechou em oitavo e Button, aquele mesmo que ficou com o 14º tempo na classificação ontem e parecia estar conformado em defender o título em Abu-Dhabi, acabou em 5º e levou seu primeiro título mundial.
O começo da prova foi tumultuado, com Kovalainen rodando após a saída do "S" do Senna e fazendo com que Fisichella escapasse para fora. Na resta oposta, Kimi, após uma ótima largada, disputa com Webber a segunda posição e acaba ficando sem o spoiller direito após tocar no carro do australiano. Em seguida, na saída da curva do lago, Sutil e Trulli se tocam. O italiano veio por fora na saída da segunda perna da curva, passando entre a zebra e a grama, na tentativa de tentar ganhar a quarta posição do alemão da Force India que estava no seu traçado normal. Trulli perdeu o controle do seu carro, tocou em Sutil que escapou pelo lado de dentro da pista indo acertar o carro de Alonso, que não tinha nada com o embolo, no meio do "Laranjinha". O italiano bateu no muro externo da pista abandonando a prova. Trulli ainda foi bater boca com Sutil indicando que a culpa do acidente era do piloto da FI e Alonso abandonou a prova, mas sem participar da discussão.
Com todos esses problemas na primeira volta o Safety-Car foi acionado. Button ganhou várias posições e estavab em 9º naquele momento. A confusão ainda continuou nos pits quando Kovalainen foi ao box reabastecer e trocar pneus e arrancou a mangueira do reabastecimento, arrastando esta pelo pit-lane todo. Raikkonen estava logo atrás de seu compatriota e a gasolina restante da mangueira voou na direção do seu carro dando aquela chamuscada na Ferrari, mas sem gravidade para nenhum deles. É outra investigação que ficou para depois da prova.
Após a saída do Safety, Barrichello tratou de abrir vantagem para Webber e Button ia abrindo caminho até encontrar o estreante Kobayashi, da Toyota, que segurou e se defendeu bem dos ataques do inglês. Barrichello abrira apenas 2.7 para Webber e entrara nos pits para sua parada. Ele voltou em 6º à frente de Vettel que logo o passou no Laranjinha. Mas o segundo stint, a exemplo da prova de Suzuka, não foi bom e Barrichello foi pressionado por Hamilton por boa parte daquele momento. Ele perdeu posições para Webber, Kubica e Vettel caindo para. Button conseguiu se livrar de Kobayashi que agora brigava com seu compatriota Nakajima.
Button também parou nos baoxes e voltara em sétimo, atrás de Kovalainen que parou duas voltas depois. Barrichello perdia terreno para Webber, Kubica e Vettel. Hamilton parou nos boxes voltando em 10º assim Button subia para a nona posição para depois superar Buemi e passar para oitavo. Vettel foi para os boxes e voltou atrás de Button, mas sem ameaçá-lo. A prova se manteve tranqüila até a segunda sessão de paradas. Barrichello parou na volta 50 e colocou pneus macios e até que conseguiu um bom ritmo de prova voltando a andar rápido como no ínicio da prova, mas sua distancia para Webber e Kubica era de 15 segundos. Mais tarde o pneu dianteiro direito começou a vibrar por causa de um furo. Hamilton, então 4º, se aproximou dele e efetuou a ultrapassagem no final da reta dos boxes. Barrichello parou na volta seguinte para efetuar a troca do pneu defeituoso, o que rebaixou ele para 8º. A torcida começou a esvaziar as arquibancadas, afinal as chances tinham ido pelo ralo. Button tinha feito sua parada e voltado em sexto e subiu para quinto após a parada de Barrichello.
Webber vence o GP com a bandeirada sendo dada por Felipe Massa, seguido por Kubica no primeiro pódio dele e da BMW no ano e Hamilton em terceiro. Button conquistou seu título chegando em 5º lugar. Destaque para Kobayashi, que nem conhecia direito o carro da Toyota e muito menos o circuito de Interlagos e fez uma corrida notável sem erros e terminou em 10º.
Foi mais um festa em Interlagos, mas não do jeito que a torcida queria, pelo menos mais um   capítulo da história da F1 foi escrito e isso é o que importa.

RESULTADO FINAL DO GRANDE PRÊMIO DO BRASIL- 16ª ETAPA


1. Mark Webber (AUS/Red Bull) - 71 voltas em 1h32min23s081
2. Robert Kubica (POL/BMW) - a 7s626
3. Lewis Hamilton (ING/McLaren) - a 18s944
4. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) - a 19s652
5. Jenson Button (ING/Brawn GP) - a 29s005
6. Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari) - a 33s340
7. Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso) - a 35s991
8. Rubens Barrichello (BRA/Brawn GP) - a 45s454
9. Heikki Kovalainen (FIN/McLaren) - a 48s499
10. Kamui Kobayashi (JAP/Toyota) - 1min03s324
11. Giancarlo Fisichella (ITA/Ferrari) - 1min10s665
12. Vitantonio Liuzzi (ITA/Force India) - 1min11s388
13. Romain Grosjean (FRA/Renault) - a 1 volta
14. Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso) - a 1 volta


Não completaram:


Kazuki Nakajima (JAP/Williams) - volta 31
Nico Rosberg (ALE/Williams) - volta 28
Nick Heidfeld (ALE/BMW) - volta 22
Adrian Sutil (ALE/Force India) - volta 1
Jarno Trulli (ITA/Toyota) - volta 1
Fernando Alonso (ESP/Renault) - volta 1

Nenhum comentário:

Postar um comentário