segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Análise dos oito primeiros do GP da Itália

BARRICHELLO- Teve outro fim de semana sensacional. Largando da 5ª posição com estratégia de uma parada, conseguiu um ritmo que o deixou no páreo pela vitória. Descontou mais dois pontos com relação à Button, que passou a prova toda no seu encalço. Foi uma vitória que o deixa à 14 pontos de seu companheiro e também iguala também Nelson Piquet em vitórias em Monza. Ambos tem 3 conquistas no GP italiano.BUTTON- Com estratégia idêntica à Barrichello, fez também uma prova com um ritmo muito bom o que lhe permitiu, sempre seguindo Rubens, á subir para a segunda posição. Chegou a ameaçar seu cmpnheiro algumas vezes, mas este sempre tinha a resposta engatilhada. Foi seu primeiro pódio nesta segunda parte do campeonato, o que caracterizou um grande alivio para ele.
RAIKKONEN- Ele sabia que não teria condições de briga pela vitória nesta prova. Teve uma boa batalha com Sutil, mas sempre deixando uma margem de 0,5 à 1,2 segundos de diferença para o alemão da Force Índia. Foi seu quarto pódio seguido desde o GP da Hungria.






SUTIL- Foi um final de semana dos sonhos para ele. Mais rápido na sexta, quase foi pole no sábado e na prova caiu de segundo para terceiro. Batalhou muito para ultrapassar Raikkonen, com quem brigou a prova inteira, mas foi recompensado ao marcar a volta mais rápida da prova, a primeira dele e da equipe indiana na F1.


ALONSO- Acabou se decepcionando com KERS que não teve resultado algum na prova. Mas mesmo assim lutou por posições contra Kovalainen e Liuzzi. Conseguiu a 5ª posição, mas seu carro é muito inferior aos outros e em circuitos mais velozes isso fica evidente.

KOVALAINEN- Pra quem disse que ultrapassaria à todos na largada foi muito mal. No final da segunda volta, tinha caído para 8º, ali ficando por quase toda a prova. Subiu de posição graças ao abandono de Liuzzi e o erro de Hamilton no final da prova. Seus dias na McLaren estão contados.


HEIDFELD- Tinha esperança de tentar levar o carro para a Q3, mas problemas no motor acabaram deixando-o na Q2. Na prova fico brigando por posições intermediárias e chegou aos pontos com os abandonos de Liuzzi e Hamilton.



VETTEL- Ainda saiu no lucro. Assim como Heidfeld marcou pontos na sorte. Seu carro está limitadíssimo por causa do motor e sua classificação em 9º revela isso. Em Singapura esperam uma melhora, mas na verdade um milagre será bem vindo. O título parece mais distante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário