domingo, 27 de junho de 2010

Vettel volta a vencer em corrida marcada por punições e acidente espetacular

Circuitos urbanos normalmente revelam corridas chatas, principalmente se carros superiores largam na frente e desaparecem na ponta das provas. Assim foi em Mônaco com Webber este ano e hoje a história se repetiu, desta vez com Vettel.
Claro que sua vantagem final sobre Hamilton ficou em cinco segundos, devido a preocupação de poupar combustível, mas mesmo se o inglês apertasse o ritmo (como chegou a acontecer em alguns momentos da prova) e chegasse em Vettel, o alemão teria condições suficiente para abrir vantagem.
De todo um modo a prova para Sebastian foi tranquila. Teve trabalho apenas para segurar os ataques de Hamilton nas primeiras curvas do circuito, quando o inglês chegou a emparelhar com ele e discutir a liderança da corrida mas ele teve braço e velocidade o suficiente para garantir a primeira posição e depois abrir boa vantagem (que não chegou mal aos 4 segundos). Com Webber fora da jogada após uma má largada deste, Vettel teve total tranquilidade na prova e voltou a vencer após cinco provas.
Por falar no australiano, a sua prova é de para ser esquecida. Uma largada pavorosa despencando de segundo para nono na primeira volta, fez a Red Bull adiantar a sua parada nos boxes o que o relegou para décimo nono. Quando tentava ultrapassar Kovalainen, seu carro toca na traseira do Lotus do finlandês, decola, cai de ponta cabeça e depois vira com as quatro (quer dizer, com o que restou) para o asfalto e vai parar na barreira de pneus, batendo com certa violência. Mas Webber saiu ileso.
Fora isso a prova extremamente modorrenta mas quem se destacou foi Kobayashi, que ficou na terceira posição desde a saída do safety car na volta 13 até a 55ª passagem quando teve que entrar nos boxes para fazer sua troca de pneus. Voltando em nono, ele atacou Alonso (que também atacava Buemi) e ultrapassou o espanhol numa bela manobra no mesmo local onde Webber se acidentou. Na última volta freiou e ganhou a posição de Buemi na última curva do circuito, subindo assim para sétimo. Uma exibição maravilhosa do japonês que vinha penando nas últimas provas e que tinha nos mostrado uma pilotagem virtuosa com as exibições nas provas do Brasil e Abu-Dhabi ano passado.
Erros durante a prova foi o que não faltou. Hamilton foi punido por ter ultrapassado o safety no momento que este saía dos boxes. Fez um Drive & Through e voltou ainda na segunda posição, mas perdeu uma boa chance de tentar atacar Vettel  na parte final da corrida.
A Ferrari, que vinha bem com Alonso em terceiro e Massa em quarto, acabou sendo prejudicada pela entrada do safety. Com os outros pilotos parando antes do duo da Ferrari, estes quando pararam voltaram em 12° (Alonso) e 17° (Massa). No fim Fernando terminou em sétimo e Massa em 11°, numa corrida que inicialmente indicava ser ótima para os carros italianos.
Schumi também esteve com chances de até chegar no pódio, mas a Mercedes aniquilou tudo quando mandou o alemão para os boxes quando este se encontrava em terceiro após parada de boxes de alguns pilotos durante o safety car. Voltou em 17° e sua prova já estava arruinada, mas mesmo assim relembrou seus tempos de Ferrari ao marcar por três vezes a melhor volta da corrida. Terminou em 15°.
Outros nove pilotos se deram mal em desrespeitar a entrada do safety: Jenson Button, Rubens Barrichello, Nico Hülkenberg, Robert Kubica, Vitaly Petrov, Adrian Sutil, Sébastien Buemi, Pedro de la Rosa e Vitantonio Liuzzi. Foi acrescentado 5s no tempo final de prova de todos eles e assim Alonso que havia chagdo em nono subiu para oitavo, Buemi caiu para nono; De La Rosa e Petrov que haviam terminado em 10° e 11°, cairam para 12° e 14° respectivamente. Assim Rosberg pulou para décimo e Massa para 11°.
Barrichello, que havia vencido ano passado com a BrawnGP em Valência, chegou em quarto na sua melhor prova até aqui em 2010; Di Grassi acabou na frente de Glock chegando em 17° e Senna, que se envolveu num incidente com Timo, teve a asa dianteira quebrada e acabou em 20°.



Alonso e Massa em ação no GP do Europa: ambos esperavam um resultado melhor após o treino do sábado e na corrida estavam bem quando o safety entrou. Alonso terminou em oitavo e Massa em 11°. O espanhol foi quem entregou a ultrapassagem de Hamilton sobre o safety car. Mas não gostou nenhum pouco quando perguntou ao seu engenheiro em que posição havia voltado seu desafeto e ele o disse que Lewis, mesmo tendo cumprido a punição, ainda se encontrava em segundo. 

Mark Webber relembrou seus tempos de Mercedes e vôou literalmente com seu carro ao tocar na traseira do Lotus de Kovalainen. O nome da curva em que aconteceu o acidente, leva o "singelo" nome de "A curva do cemitério" pelo fato da curva passar perto de um cemitério.

Hamilton ataca Vettel após a largada: o piloto inglês foi punido mas conseguiu terminar em segundo. Ainda é líder do mundial com 127 pontos, nove a mais que Button.

RESULTADO FINAL
Grande Prêmio da Europa
Circuito de rua- Valência- Espanha
9ª Etapa


1. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) - 57 voltas
2. Lewis Hamilton (ING/McLaren) - a 5s
3. Jenson Button (ING/McLaren) - a 12s6
4. Rubens Barrichello (BRA/Williams) - a 25s6
5. Robert Kubica (POL/Renault) - a 27s1
6. Adrian Sutil (ALE/Force India) - a 30s1
7. Kamui Kobayashi (JAP/Sauber) - a 30s9
8. Fernando Alonso (ESP/Ferrari) - a 32s8
9. Sebastian Buemi (SUI/Toro Rosso) - a 36s2
10. Nico Rosberg (ALE/Mercedes) - a 44s3
11. Pedro de la Rosa (ESP/Sauber) - a 47s4
12. Vitaly Petrov (RUS/Renault) - a 48s2
13. Felipe Massa (BRA/Ferrari) - a 46s6
14. Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso) - a 48s2
15. Michael Schumacher (ALE/Mercedes) - a 48s8
16. Vitantonio Liuzzi (ITA/Force India) - a 50s8
17. Lucas Di Grassi (BRA/Virgin) - a 1 volta
18. Timo Glock (ALE/Virgin) - a 2 volta
19. Karun Chandhok (IND/Hispania) - a 2 volta
20. Bruno Senna (BRA/Hispania) - a 2 volta
21. Jarno Trulli (ITA/Lotus) - a 4 volta

Deixaram a prova:
Nico Hulkenberg (ALE/Williams) - volta 50
Heikki Kovalainen (FIN/Lotus) - volta 9
Mark Webber (AUS/Red Bull) - volta 9

Volta mais rápida:
Jenson Button (ING/McLaren) - 1min38s766

Nenhum comentário:

Postar um comentário