terça-feira, 14 de setembro de 2010

Análise do dez primeiros- GP da Itália 2010

Fernando Alonso- Um final de semana dele. Bela pole e uma corrida feita no limite, pois largou mal e teve que correr atrás do prejuízo para não deixar Button sumir na dianteira da prova. Vitória importante que o coloca de novo na briga pelo mundial e também serviu para conquistar de vez o coração dos tiffosi.


Jenson Button- Ótimo treino e sua escolha em usar o duto e mais um pouco de asa em Monza, quase o ajudou a vencer a prova italiana. Tinha uma velocidade razoável nas retas, mas nas curvas conseguia fugir de Alonso. Perdeu a prova na parada de box. Volta à briga pelo título, mas aqueles pontos jogados fora em Spa vão fazer muita falta.


Felipe Massa- Boa jornada em Monza com um terceiro lugar no grid que poderia ter sido segundo, caso os pneus macios tivessem aquecido adequadamente. No incidente com Hamilton não teve culpa e na durante a prova mostrou bom ritmo, mas não o suficiente para ameaçar Button e nem Alonso.


Sebastian Vettel- Final de semana complicado que acabou saindo no lucro pra ele. Sexto no grid fez uma largada ruim caindo para sétimo. Teve problemas de motor no meio da prova, que logo foi sanado. E subiu para a quarta posição graças uma estratégia corajosa de ficar 52 voltas com pneus macios, trocando-os apenas na volta final e garantindo assim um suspiro na luta pelo campeonato.


Nico Rosberg- Não era uma corrida favorável para os carros da Mercedes, mas Rosberg, mais uma vez, conseguiu fazer ótimo trabalho ao sair em sétimo e pular para quinto na largada. Andou em quarto sem ser pressionado por ninguém e seria dele essa posição se Vettel não ousasse na sua estratégia.


Mark Webber- Os vários problemas mecânicos desde a sexta indicavam um final de semana dos infernos para ele, mas um quarto lugar tirado no braço e uma prova cautelosa, brigando contra Mercedes e Williams e os vencendo, deram a ele a chance de subir para sexto e assumir também a liderança do mundial com cinco pontos de vantagem sobre Hamilton.


Nico Hulkenberg- Esteve na frente de Rubens por todo o fim de semana. Saiu em oitavo e ficou em sétimo por um bom tempo. No duelo contra Webber abusou um pouco nas escapadas pela chicane, o que gerou reclamação por parte do australiano. Foi a melhor paresentação dele no ano até aqui.


Robert Kubica- Não era de se esperar muito da Renault em Monza pela falta de potência do motor, mas soube fazer uma corrida valente lutando contra Mercedes, Red Bull e Wiiliams. Continua levando sozinho nas costas a equipe.


Michel Schumacher- De volta à Monza, não conseguiu grande performance. Foi eliminado na Q2 e mesmo largando em 12º, pulou para oitavo. Duelou com Webber e perdeu a disputa. O resto da prova foi tranqüilo para ele que admitiu durante a semana do GP, que a idade já pesa e que está influenciando na sua pilotagem.


Rubens Barrichello- Corrida discreta e bem conservadora, pois seu motor Cosworth já estava na segunda prova de uso. Talvez isso responda o porquê de ter sido superado com freqüência por Hulkenberg.

Nenhum comentário:

Postar um comentário