domingo, 12 de setembro de 2010

O renascimento de Alonso, Button e Vettel para o campeonato

No término do GP da Bélgica, 13ª etapa, o comentário geral era da briga reservada à Hamilton e Webber pelo resto das 6 provas restantes. Pudera, afinal Alonso tinha sido prejudicado num acidente com Barrichello e quando estava para marcar ao menos dois pontos, rodou e bateu no finl da prova. Button foi acertado por Vettel quando era segundo e também abandonou o GP. Vettel terminou a corrida, mas em décimo quinto e sem contar seus erros, punições e azares que o complicaram ainda mais. Passados quinze dias o paramêtro para Monza, após o treino classificatório, indicava uma prova um tanto interessante com Alonso na pole, Button em segundo, Webber em quarto com uma Red Bull limitada pela falta de potência e também pelos problemas que ele tinha enfrentado desde sexta, Hamilton num surpreendente quinto lugar, quando todos indicavam uma pole fácil para ele (inclusive este pobre mortal que escreve este texto) e Vettel num sétimo, mostrava como poderia ser trabalhosa a prova para os dois contendores ao título.
Alonso saiu mal, como de costume, permitindo Button assumir a ponta da prova mesmo depois de ter sido expremido pelo espanhol. Massa, que saiu em terceiro, viu uma boa oportunidade e emparelhou com Fernando desde a saída da primeira chicane até o início da outra, a "Roggia", onde levou um toque de Hamilton que acabou abandonando a prova com a suspensão dianteira direita quebrada. Um péssimo resultado para ele. Mark Webber caíra para nono e com a preocupação entre ganhar posições e poupar equipamento, acabou tendo um prova improdutiva que o levou a terminar em sexto. Como prêmio, saiu com a liderança do campeonato no bolso.
Voltando a ponta do GP, a má largada de Alonso nos deu a chance de vermos um ótimo duelo entre ele e Button pela primeira posição. Fernando tinha o uso do duto frontal na sua Ferrari, que o deixava mais rápido nas retas, mas o acerto do Mclaren de Jenson, que usou o front-duct e mais um pouco de asa que normal em Monza, dava ao inglês a chance de andar muito mais em curvas como a Curva Grande, Lesmo e Parabólica. Foram 38 voltas com os dois a aumentarem e diminuírem a diferença entre ambos, até que Button entrou nos boxes para a sua parada voltando em terceiro. Alonso foi na volta seguinte, a 39ª, e conseguiu, por muito pouco, voltar na frente de Jenson. Massa, que havia assumido a ponta com a parada de ambos, parou na volta 40 e saiu em terceiro ficando ali até o final.
Alonso, como era esperado, abriu uma vantagem confortável para Button e passou para vencer sua terceira prova no ano. Button fechou em segundo e Massa em terceiro. Vettel apareceu num ótimo quarto lugar quando atrasou sua parada até a última passagem, no que se tornou uma grande estratégia, pois ultrapassar Kubica, Rosberg, Hulkenberg e Webber na pista seria impossível.
O lucro de Alonso, Button e Vettel nesta prova é que agora, com os problemas de Hamilton e Webber , eles voltam a ter chances: Fernando chega à 166 pontos, ficando a vinte e um de Webber; Button é o quarto com 165 e Vettel em quinto com 163. Hamilton perdeu o primeiro lugar no campeonato, mas esta há cinco pontos de Webber.
Ainda acredito, e acho, que o campeonato ficará com Lewis ou Mark porém a próxima prova será em Cingapura, onde todos os cinco concorrentes ao título e mais Felipe Massa andam muito bem. Vale lembrar que a Ferrari vai sofrer com seus motores para as próximas etapas: tanto Alonso e Massa usaram seus oitavos motores nesta prova italiana, o que também diz um pouco da bela performance de ambos. A Red Bull volta a ser forte nas próximas provas e a Mclaren também estará no mesmo nível dos touros vermelhos.

O belos duelos da prova: em primeiro plano, Massa ataca Alonso por fora após a largada mas perderia a briga na chegada da chicane Roggia; na foto do meio, Schumi e Webber discutem a oitava posição, com o australiano a levar a posição também na chicane Roggia; no último instantâneo o momento em que Alonso ultrapassa Button e assume a liderança da corrida.

Hamilton cabisbaixo após seu abandono: "Foi claramente um erro meu, um daquelas coisas que acontecem quando você está correndo e disputando forte. Eu estava tentando posicionar o carro de uma maneira e estava muito perto do Massa. Ele tocou na minha roda e danificou o carro. Eu não podia fazer nada".


Button e Vettel também lucraram com prova complicada de seus companheiros e estão vivos novamente na briga pelo título. E até que enfim, Sebastian usou a cabeça e soube fazer uma prova inteligente segurando o jogo de pneus macios por 52 voltas, fazendo a troca na abertura da última passagem. Pulou de um certo oitavo lugar para quarto.

RESULTADO FINAL
Grande Prêmio da Itália- Circuito de Monza- 14ª Etapa
12/09/2010

1. Fernando Alonso (ESP/Ferrari) - 1h16min24s572
2. Jenson Button (ING/McLaren) - a 2s938
3. Felipe Massa (BRA/Ferrari) - a 4s223
4. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) - a 28s193
5. Nico Rosberg (ALE/Mercedes) - a 29s942
6. Mark Webber (AUS/Red Bull) - a 31s276
7. Nico Hulkenberg (ALE/Williams) - a 32s812
8. Robert Kubica (POL/Renault) - a 34s028
9. Michael Schumacher (ALE/Mercedes) - a 44s948
10. Rubens Barrichello (BRA/Williams) - a 1min04s200
11. Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso) - a 1min05s00
12. Vitantonio Liuzzi (ITA/Force India) - a 1min06s100
13. Vitaly Petrov (RUS/Renault) - a 1min18s900
14. Pedro De la Rosa (ESP/Sauber) - a 1 volta
15. Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso) - a 1 volta
16. Adrian Sutil (ALE/Force India) - a 1 volta
17. Timo Glock (ALE/Virgin) - a 2 voltas
18. Heiki Kovalainen (FIN/Lotus) - a 2 voltas
19. Lucas Di Grassi (BRA/Virgin) - a 2 voltas
20. Sakon Yamamoto (JAP/Hispania) - a 2 voltas

Abandonaram a prova:
Jarno Trulli (ITA/Lotus), na 47ª volta
Bruno Senna (BRA/Hispania), na 12ª volta
Lewis Hamilton (ING/McLaren), na 1ª volta
Kamui Kobayashi (JAP/Sauber), na 1ª volta

Melhor Volta: Fernando Alonso (Ferrari) 1min24s139

Nenhum comentário:

Postar um comentário