segunda-feira, 27 de setembro de 2010

A nova ameaça a Red Bull: Alonso e Ferrari

Christian Horner, chefe da Red Bull, havia sido indagado sobre quem podia fazer frente a sua equipe e sem pestanejar, ele apontou a Ferrari como a principal ameaça aos touros vermelhos. Talvez ele estivesse apenas menosprezando a Mclaren, que até então, no GP da Bélgica, estava quase no mesmo nível deles. Porém não era um menosprezo, mas sim uma constatação da crescente desempenho da Ferrari nas últimas provas. No final de semana em Cingapura, as suas declarações estavam certas e Fernando Alonso dominou amplamente, desde o classificatório até bandeirada final. Mesmo com Vettel no seu encalço, Alonso teve a corrida sob domínio e mesmo quando o alemão tentava reagir, ele de imediato respondia com uma volta veloz. E assim foi pelas 61 voltas da corrida em Marina Bay, completadas em quase duas horas. Alonso, enfim, fez uma boa largada espremendo Vettel no muro e assim garantindo a sua posição. Foi a sua quarta vitória no ano, a segunda consecutiva com Hat Trick e para mostrar como foi dominante, ainda liderou 100% da prova. Um final de semana brilhante.
Enquanto que Alonso e Vettel festejam suas recuperações num campeonato que já parecia perdido para ambos, Hamilton tem com que se preocupar. Foi sua segunda prova sem pontuar, devido, mais uma vez, por seu excesso de arrojo. Acabou fechando cedo demais uma manobra de ultrapassagem sobre ninguém mais que Webber, então líder do campeonato, e acabou levando um toque no pneu traseiro esquerdo e abandonando a prova. Webber ainda prosseguiu na corrida e fechou em terceiro, após ter feito uma arriscada tática de parar no início da prova para trocara para pneus duros. Devido sua ótima recuperação sem perder tempo atrás de outros concorrentes, ele pode ficar à frente de Hamilton quando houve a segunda entrada do safety. Daí aconteceu o toque entre eles quando disputavam a terceira posição. Um acidente que pode e muito, sair caro a Hamilton e Mclaren.
Button fechou em quarto sem mostrar grande brilhantismo, apenas levando um carro que estava abaixo da expectativa dele, de Hamilton e Mclaren nesta prova. Ao menos ainda continua vivo no mundial, agora com vinte cinco pontos de desvantagem para Webber.
A corrida foi boa num modo geral. Duas entradas do safety, sendo que na segunda foi onde aconteceram os grandes lances, como a grande recuperação de Kubica abrindo caminho ao meio do pelotão após fazer um pit stopnão programado, devido um pneu furado. Ultrapassou Petrov, Massa, Hulkenberg e Sutil com estilo e arrojo, aproveitando-se bem dos seus pneus novos. Kamui Kobayashi, mesmo batendo, ainda teve tempo de dar um chega-pra-lá em Schumi, quando estes travavam um duelo pela nona posição, isso antes a entrada do segundo safety. E a temida chuva não apareceu, o que deixou a prova previsível.
Suzuka é a próxima parada e lá é mais um circuito que Ferrari e Red Bull podem dominar as ações. Mas sendo uma pista seletiva, no estilo de Spa, a Mclaren estará no páreo por essa briga. Ainda faltam quatro etapas, mas pode se tornar apenas três. A corrida da Coréia ainda está ameaçada pela demora das obras. A pista ainda precisa de mais uma camada de asfalto, que demora cerca de 45 dias para curar. Caso isso aconteça, quem pode sair perdendo é Hamilton que terá apenas três corridas para tentar uma recuperação. E ainda tem os motores, pelo que parece, todos os cinco vão entrar na corrida nipônica de motor usado.
A madrugada do dia dez de outubro promete ser das boas.
Assim como Alonso, Vettel também de volta na briga pelo título. É esperar para ver como se comportará nas últimas provas.

O acidente que originou o segundo safety: Kobayashi entrou forte e bateu na curva da ponte e Senna, que não viu sinalização alguma, segundo ele, entrou em cheio no Sauber do japonês.


A desolação de Hamilton que mais um vez abandonou e vê a coias complicarem para ele no mundial.


Um extintor, por favor! Kovalainen sai calmamente de seu Lotus em chamas para pegar um extintor e apagar o incêndio.

RESULTADO FINAL
Grande Prêmio de Cingapura- 15ª etapa
Circuito de rua- Marina Bay
26/9/2010


1. Fernando Alonso (ESP/Ferrari): 1h57min53s579
2. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull Renault): +0s293
3. Mark Webber (AUS/Red Bull Renault): +29s141
4. Jenson Button (ING/McLaren Mercedes): +30s384
5. Nico Rosberg (ALE/Mercedes): +49s394
6. Rubens Barrichello (BRA/Williams Cosworth): +56s101
7. Robert Kubica (POL/Renault): +1min26s559
8. Felipe Massa (BRA/Ferrari): 1min53s297
9. Adrian Sutil (ALE/Force India Mercedes): +1min52s416 *
10. Nico Hulkenberg (ALE/Williams Cosworth): 1min52s791 *
11. Vitaly Petrov (RUS/Renault): +1 volta
12. Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso Ferrari): +1 volta
13. Michael Schumacher (ALE/Mercedes): +1 volta
14. Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso Ferrari): +1 volta
15. Lucas di Grassi (BRA/Virgin Cosworth): +2 voltas
16. Heikki Kovalainen (FIN/Lotus Cosworth): +3 voltas

Abandonaram:
Timo Glock (ALE/Virgin Cosworth): a 12 voltas
Nick Heidfeld (ALE/Sauber Ferrari): a 25 voltas
Lewis Hamilton (ING/McLaren Mercedes): 26 voltas
Christian Klien (AUT/Hispania Cosworth): a 30 voltas
Kamui Kobayashi (JAP/Sauber Ferrari): a 31 voltas
Bruno Senna (BRA/Hispania Cosworth): a 32 voltas
Jarno Trulli (ITA/Lotus Cosworth): a 34 voltas
Vitantonio Liuzzi (ITA/Force India Mercedes): a 60 voltas

* Foi punido com 20s por cortar caminho

Melhor Volta: Fernando Alonso (Ferrari) 1min47s976

Nenhum comentário:

Postar um comentário